Aerolineas: Pode Ser Desapropriada Pelo Governo Argentina

26 de November de 2008 | Por | 3 Comentários More

As negociações entre o Governo Argentino e o grupo espanhol Marsans dono da Aerolineas não foram para frente. Diante do impasse quanto ao valor da cia, o Congresso Argentino editou uma lei permitindo a desapropriação da cia aérea. Agora, o grupo Marsans promete recorrer aos tribunais internacionais e pedir uma fortuna pela cia aérea que está mergulhada em dívidas. A justiça por sua vez já designou um interventor para acompanhar a situação da cia aérea e impedir que sejam feitas ações danosas ao patrimômio da mesma.

Vamos ver agora se o Governo Argentino tem caixa para manter uma cia deficitária, vítima de sucessivas greves e com uma frota sucateada.

Tags: ,

Category: Cias Aéreas, Por Sua Conta e Risco

Comentários (3)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Mari Campos says:

    Cada vez que eu leio um título de post aqui falando da Aerolineas, meu coração gela: minha irmã tem uma passagem comprada para me encontrar em NY no final do ano pela Aerolineas. Ela comprou logo no comecinho do ano, quando esta novela não parecia que ia ser sem solução… Dá um medo…

    Responder

  2. Lucas Fernando says:

    Eu também tenho medo, viu? =/

    Rodrigo, você acha que existe possibilidade de, do jeito que as coisas vão, a cia. simplesmente virar do dia pra noite e falar que não tem como honrar com os bilhetes já emitidos?

    Responder

  3. ranerio says:

    Tambem me da um frio na barriga toda vez que vejo post sobre a aerolixos argentinos. minha vinda para a australia foi no meio daquela super crise nos aeroportos argentinos, brasileiro preso em buenos aires e por ai vai, e agora nem sei como e quando vai ser a volta. minha volta ta marcada para janeiro, mas ficou marcada essa data pq era passagem de estudante e o periodo eh ate um ano. Quando estiver mais certo de que data realmente volto vou remarcar, mas sabe-se la se vou viajar ne?

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.