Atualizando e Analisando as Notícias da Aviação #16

7 de February de 2012 | Por | 16 Comentários More

Esse post contém pequenas análises de algumas das notícias já divulgadas através do Twitter do Aquela Passagem nos dias anteriores e que podem ser vistas no topo da coluna da direita deste site/blog. Muitas informações aparecem primeiro lá!

Leilão dos Aeroportos

Finalmente foram leiloados os aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília. O interesse foi grande e se refletiu no ágio de 347% sobre o valor avaliado (bela avaliação!). Cada aeroporto vai ser operado por um consórcio que envolve empresas nacionais e internacionais. Cada grupo continha um operador de aeroportos. O grupo que ganhou Guarulhos tem como operador a empresa ACSA que opera o aeroporto de Joanesburgo e Cidade do Cabo na África do Sul. Já o grupo que ganhou o leilão de Viracopos tem como operador o Egis Avia que opera aeroportos no Gabão, Costa do Marfim e na Polinésia Francesa. Brasília ficou na mão do grupo cujo o operador é o Corporación América, que opera os alguns aeroportos dentre eles a maioria dos aeroportos argentinos.

Fico triste porque licitamos aeroportos sem definir o modelo de aeroportos que queremos. Passamos para iniciativa privada apenas contando que eles conseguem fazer melhor que o público e não deixamos claro o que queremos deles. Além disso, a Infraero continua sendo sócia de 49% de todos os aeroportos licitados. Como vai conviver o novo com o antigo e burocrático?

Qual será o modelo usado pelas operadoras que ganharam as concessões? O modelo implantado no Gabão, no Taiti, em Ezeiza ou em Joanesburgo (o único dos aeroportos operados por essas empresas que está ranqueado no Skytrax (tem apenas 3 estrelas) ou um modelo Infraero melhorado ou podemos sonhar com que esses grupos se inspirem em grandes aeroportos 5 estrelas como o de Cingapura e Hong Kong?

Poderemos ter aeroportos melhores e que geram maiores lucros, mas será que o consumidor que já paga caro por esses serviços vai acabar pagando mais caro ainda? O aeroporto deve existir para servir quem o usa (cias aéreas, trabalhadores e passageiros) e não apenas para gerar lucros. Lucro deve ser consequência. Vale lembrar ainda que aeroporto sozinho não faz nada. Se não tiver controlador de vôos, investimentos em controle aéreo, pessoal da Receita Federal ou Polícia Federal, ligação com outras formas de transporte e principalmente uma política pública clara para a aviação de nada adianta ter aeroportos bem administrados.

A maré não anda fácil para as cias aéreas pelo mundo:

A controladora da American, que solicitou recuperação judicial, anunciou um plano de demissão e racionalização de aeronaves e rotas. Além disso, uma série de boatos envolvendo os nomes da Delta (difícil devido ao tamanho que a cia passaria a ter), US Airways e British dariam conta do interesse dessas cias pela American.

Mas não é só de notícias ruins vive essa cia americana que faz parte da Oneworld. Como o Brasil passou a ser um mercado importante para a American devido ao nosso apetite por vôos na rota Brasil/EUA, ela anunciou o aumento das frequências para as cidades atendidas por ela no Brasil e novo vôo para Manaus a partir de junho operado com um B737-800 (fazendo o que a Gol poderia fazer). Anunciou ainda que São Paulo receberá vôos dos novos B777-300ER comprados por ela, aviões que possuem os novos assentos que serão padrão na cia aérea, inclusive os assentos que inclinam 180º na Executiva. Avião novo na American e voando para o Brasil é coisa para se comemorar! Outra novidade é que a cia vai passar a oferecer cerveja e vinho sem cobrar um extra também na Econômica.

A espanhola e integrante da Star Alliance Spanair  parou de voar. Não conseguiu um sócio para cobrir os prejuízos. A Singapore que opera o vôo Barcelona/São Paulo em code share com ela, anunciou que iria honrar todas as passagens da Spanair emitidas em vôos operados por ela e que realocaria seus passageiros que tinham trechos a serem voados com a Spanair em outras cias aéreas.

A húngara e integrante da Oneworld Malev também fechou as portas diante da imposição da União Européia do fim dos investimentos do governo na cia aérea.

Com problemas estão ainda a Gulf Air do Bahrain e a Kingfisher da Índia, que inclusive teve cancelado pedido de aeronaves por falta de garantias financeiras. A cia indiana ainda suspendeu o processo de entrada na Oneworld.

Como deu para notar acima, a Oneworld anda em um momento complicado. American e Jal em recuperação judicial, Qantas tentando encontrar seu caminho,  Malev fora do ar e Kingfisher se desconvidando só aumentam a força da Latam no grupo diante da toda poderosa British/Iberia. A Air Berlim (e a NIKI que faz parte do grupo) fará parte dessa aliança a partir de 20 de março de 2012.

Por outro lado a Qatar avalia um vôo para o Rio de Janeiro ainda em 2012. Parece ela se animou com o sucesso da Emirates que agora também tem vôo para o Rio.

Ilegal não é, mas não há justificativa para a Gol vender passagem da Webjet no seu site por até o triplo do preço do site da Webjet. Lembrando que a Gol comprou a Webjet espera a aprovação do CADE para fundir as empresas. Será que é esse preço que a Gol quer colocar na Webjet depois da fusão? Por isso é que eu fico preocupado com essas aquisições recentes no Brasil do tipo Gol com Webjet e Tam com Trip. Gol com Varig todo mundo viu no que deu.

Nossas malas estão cada dia mais gerando interesses de terceiros. A Receita tem aumentado a fiscalização das malas e encrencado inclusive com roupas, coisa rara no passado. Depois que liberaram uma câmera, um telefone e um relógio como itens pessoais (desde que em uso), tiveram mais tempo para vigiar outras coisas. Os gatunos dos aeroportos também estão ativos e algumas quadrilhas têm sido presas. Desde criminosos que roubavam bagagem de mão a outros que desviavam malas das aeronaves. Esperamos que a mesma rigidez mantida pela Receita contamine as demais autoridades que cuidam da segurança dos aeroportos. Se alguém consegue roubar uma mala na área restrita, mostra que os aeroportos estão também expostos a outras atividades ilícitas e de risco para a coletividade. Justificativas do tipo “a logística de um aeroporto é muito complexa, por isso esse crime é difícil de ser combatido” já não colam mais em uma país que quer receber uma Copa do Mundo e uma Olimpíada.

Falando em segurança, vamos reforçar o nosso conselho de manter os cintos afivelados durante todo o tempo na aeronave. Casos como este na American em um vôo Recife/Miami e este na Trip em um vôo nacional mostram que as coisas raras também acontecem.

Tags: , , , , ,

Category: Cias Aéreas

Comentários (16)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. sdb says:

    Paragrafo brilhante !!

    “Poderemos ter aeroportos melhores …

    Responder

  2. Leandro says:

    Rodrigo,

    Quanto à licitação dos aeroportos, está perfeito. Faltou definir o que queremos desses aeroportos.

    Aliás, há uma grande dúvida: porque as grandes administradoras, dos skytrax 5*, por exemplo, não apresentaram ofertas? Será que elas viram que o modelo seria inviável pelo preço pago? Será que as que ganharam já não estão contando com o “jeitinho brasileiro” para empurrar com a barriga e ir aumentando as taxas aeroportuárias para aumentar o lucro, continuando com os serviços como estão?

    Vamos esperar.

    Responder

    Pedro respondeu:

    Apresentaram, mas não ganharam. Schirpol, Changi e Zurick estavam entre as licitantes, no entanto, perderam para essas meia boca… no mínimo temeroso…

    Responder

    Clara respondeu:

    Achei muito estranho que o maior aeroporto do Brasil que é a 6a. economia do mundo tenha ficado em mãos de gente que administra aeroportos 3 estrelas na Africa, Tahiti e Argentina. Por que Guarulhos não levou de gente que administra aeroportos de primeira categoria ou tradição??

    Responder

    Rodrigoclt respondeu:

    Infelizmente estamos muito mal parados com essas empresas que arremataram nossos aeroportos. É nítido que para pagar ágios exorbitantes dessa forma, essas empresas sabem que podem e vão lucrar muito prestando serviços meia boca e cobrando altos custos neste país tupiniquim.

    Ganância de governantes que só querem vender pelo maior preço para que possam sumir com o dinheiro em suas redes de corrupção. E como vai ser futuramente o aeroporto, para eles isso não importa, pois já estarão em outros cargos ou fora do governo.

    A verdade é que nenhuma empresa reguladora deste país tem alguma gerência sobre as empresas privatizadas, vejam nossas empresas de metrô, trens, telefonia, água, luz, etc. Quem acha que paga valores justos pela energia, ligação telefônica do celular, ou tem bons serviços no Metrô ou trem? Com isso essas empresas que arremataram os aeroportos sabem que vão fazer o que quiserem sem haver nenhum tipo de punição.

    Responder

  3. Vamos torcer para que levem a sério e façam um trabalho digno para os consumidores brasileiros.

    Em relação a AA é visível o grau de investimento no Brasil. Em breve viajarei na First do Triple Seven em Guarulhos e darei o meu pitaco. E creio que ela passará esse momento complicado sozinha mesmo, sem fusão ou aquisição de outra parte.

    Responder

  4. Marcio says:

    Oi Rodrigo,

    Tinha passagem comprada no site da AA, Londres / Budapeste e Budapest / Nyc para embarque nesta sexta ….. ainda bem que li seu post,,,

    Obrigado !!

    Liguei na AA e fui acomodado nos voos da BA sem problemas.

    Abraços

    Marcio
    Pocos de Caldas

    Responder

  5. Tibúrcio Barros says:

    Rodrigo,

    Você deixou passar uma notícia (ou não a achou relevante/confiável?) que saiu na Folha de São Paulo da segunda feira, informando que a LATAM vai de Oneworld, e que Avianca-Taca tinha ficado em stand by para ir para a StarAlliance, mas que agora já estão retomando o processo de entrada.
    Segue o link, mas para assinante uol/FSP.
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mercado/24239-unidas-lan-e-tam-devem-ficar-com-a-alianca-global-oneworld.shtml
    Abraços,
    Tibúrcio Barros.

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Tibúrcio,

    Foi a primeira vez que li sobe esse stand by da Avianca. A tam, oops, a Lan já decidiu há muito para aonde a Latam ia desde o momento que o tribunal chileno impôs a escolha de uma aliança antes do Brasil fazer o mesmo. A última notícia que tinha era que a Avianca já tinha atingido 60% dos acertos necessários no final do ano passado e que o anúncio estaria sendo planejado para o segundo quadrimestre de 2012. Pena que anda ainda de incluir a Avianca Brasil ou pelo menos integrá-la a Avianca/TACA..

    Responder

  6. Cadu says:

    FATO: Qualquer empresa, 3, 2 ou até 1 estrela vai fazer uma gestão mais competente e eficiente do que a Infraero.

    Responder

    Rodrigoclt respondeu:

    Ótimo, Vamos comemorar!!!! Vamos deixar de comer cocô para passar a comer vômito, sendo que continuaremos pagando para comer caviar!

    Esse é o problema do brasileiro, quer sempre ver o lado bom da coisa, mesmo quando esse lado não existe!

    Responder

    jorge respondeu:

    Discordo de vc, a empresa que levou Guarulhos, administra muito bem o aeroporto de Johannesburg.

    Responder

  7. Carla says:

    Oi Rodrigo, tudo bem? Eu não tenho acompanhado as notícias (e mesmo que estivesse não seria como você), por isso queria te pedir um palpite. Estou indo para SanDiego em Abril, e os melhores horários e tarifa eu encontrei na AMerican. Mas estou com medo danado deles falirem e não honrarem a passagem comprada. Pra piorar, como vou fazer um curso, TEM que ser na data específica, quero dizer, se eles avisam no dia do embarque que não tem mais embarque, eu posso não ter tempo de comprar outra passagem e chegar a tempo para o curso. Você acha que o risco é muito alto? Eu deveria ir por outra companhia? Eu sei que é difícil dar palpite na vida dos outros, mas seu conhecimento e seu “feeling” podem ajudar muito. Obrigada, bjs, Carla.

    Responder

  8. Carla says:

    Oi Rodrigo!
    Deixei um comentário aqui hoje de manhã, será que foi parar em algum poço obscuro da net?
    Basicamente eu contei que em Abril vou para San Diego fazer um curso, e a melhor tarifa e horários de voo que encontrei foram com a American. Mas estou receosa de comprar a passagem com eles, e eles não honrarem (entraram em concordata, não foi?).
    Eu sei que é difícil dar palpite na vida dos outros, mas com a sua experiência, e seu feeling, você acha que corro muito risco comprando com a American? Obrigada, bjs,

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Carla,
    Lá eles chamam de recuperação judicial. No curto prazo não vejo problemas. A United já entrou e saiu de uma dessas. O clima entre os comissários e pilotos é que não deve estar legal.

    Responder

  9. Gabriel Dias says:

    Fim da parceria entre AA e GOL oficialmente anunciada: falandodeviagem.com.br/viewtopic.php?f=200&t=3055

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.