Aumento de Preços: Qual Seria o Impacto do Fim das Bandas e da Crise e da Gripe no Exterior?

25 de November de 2009 | Por | 17 Comentários More

O Rogério, leitor do blog, me perguntou numa caixa de comentários sobre as o impacto do fim das bandas tarifárias e ainda ponderou que o aumento de preços tem relação com a alta estação (onde o preço sobe mesmo) e que o aumento poderia não vir caso a gripe suína aumentasse no inverno do Hemisfério Norte e ainda pela recuperação econômica mais lenta no exterior.

Vou colar aqui a resposta que dei para o Rogério:

No mercado nacional, nossas cias estão ávidas para aumentar os preços (preste atenção nesse discurso afinado das grandes cias…) agora  que a demanda aumentou um pouco e parece que a crise por aqui na cabeça deles é passado. Aproveitar que os preços normalmente aumentam na alta temporada e promover uma redução posterior mas para patamares maiores que os da baixa temporada passada é uma estratégia muito comum. Você acha que o preço caiu na baixa, mas caiu muito menos do que deveria… O efeito psicológico é melhor nessa estratégia do que aumentar de uma vez.

O que pode frear o impeto delas é que se a fome for grande, algumas passagens podem passar a custar quase o preço de uma passagem internacional, assim eles vão enfrentar mais concorrência.

Lembre-se que o que vale é preço médio das passagens vendidas. No Brasil, apenas cerca de 30% (dado de 1 ano atrás) das passagens são vendidas pela internet. Com isso, nós antenados e que acompanhamos o mercado podemos comprar uma boa tarifa, mas muita gente paga mais caro, seja por necessidade de flexibilidade, por datas específicas, por comprar dentro de um pacote de preço fechado etc.

No caso dos vôos internacionais, tudo vai depender de como a crise e a gripe vão se comportar, como você mesmo ponderou. Se a coisa lá não melhorar, vão continuar tentando mirar em outros mercados e aí a Tam não dá conta de competir e vai ter que segurar o aumento. No caso das cias internacionais, elas estão aumentando taxas (taxa de combustível, taxa de vôo de final de semana….). É um aumento que não dá na cara no primeiro momento. A demanda da econômica aumentou um pouco no exterior, mas a da executiva que paga os vôos e dá o lucro as cias, ainda não.

Destino exterior: Se tivesse que voar até fevereiro, pensava em uma compra agora. Mas se for de março em diante, esperava para ver os preços de baixa estação que serão anunciados em final de dezembro e janeiro. Mas isso seria minha estratégia e correndo o risco de poder pagar mais caro no futuro (risco tolerado por mim).

Destino Brasil: Aproveitava alguma boa promoção e comprava por agora mesmo. Até a Tam anda publicando algumas boas tarifas no Twitter dela. Tem que garimpar, mas se acha alguma coisa boa,  principalmente para voar na baixa estação. Alta estação é preço mais alto em todo lugar do mundo.

Tudo isso é futurologia = risco enorme de dar errado. Essa não é minha especialidade e não tenho esse dom. Cada um tem que ter sua estratégia e avaliar os riscos que pode correr. As tarifas podem subir sim como anunciado, mas pode acontecer algo que as façam cair também.

Só não gosto de confundir bandas com promoção. A existência das bandas impede as promoções, mas sua ausência não é sinônimo de promoção. As bandas já caíram bastante, mas nem por isso as grandes americanas ou a Tam baixaram seus preços aos níveis da Mexicana, Aeromexico, Copa ou Avianca. Promoção nasce de uma necessidade (lançar uma rota, aumentar a ocupação, propagandear a marca ou mesmo fazer algum caixa…) e elas não vêem essa necessidade no momento. Podem mudar de opinião no futuro. Se formos pensar em vôos para a Ásia, os preços caíram muito pouco com relação ao que poderiam cair com a redução das bandas. Não podemos nos iludir e achar que teremos passagens baratíssimas para todos e a todo momento porque não existem mais as bandas.

Tags: , , ,

Category: Consumidor, Promoção

Comentários (17)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. pauloBR says:

    Rodrigo, gostaria de ter a sua opinião num assunto:

    Eu quero viajar a Portugal em Maio de 2010. Estou de olho nas tarifas da TAP, que é a minha única escolha porque tem voos diretos Brasil-Portugal. Quero voar POA-GRU-OPO e na volta LIS-GIG-POA. Prefiro voltar por GIG porque os voos LIS-GRU são com o A340 e o GRU-OPO e LIS-GIG são com o A330. Outra opção de volta com A330 seria LIS-BSB-POA.

    Eu confesso que ando com uma certa “coceirinha” para comprar as passagens já agora em Novembro ou Dezembro. O câmbio está baixo (duvido muito que baixe mais) e existe o risco de o governo brasileiro começar a meter o bedelho no câmbio devido à choradeira dos exportadores… Além disto, as passagens compradas na TAP são parceladas em 5 vezes, em Reais…

    As tarifas da TAP desde POA, para duas pessoas, estão atualmente na ordem de R$ 4.400 ida e volta, com taxas e impostos (com pequenas variações diárias devido ao câmbio). As tarifas da TAM são um pouco mais caras. Para os trechos domésticos no Brasil eu poderia usar pontos TAM Fidelidade, mas acho que não vale a pena. A diferença entre emitir as passagens desde POA ou desde GRU/GIG é de R$ 400 para duas pessoas. Atualmente o valor mínimo de emissão POA-GRU ou POA-GIG no Fidelidade é de 6.00 pontos por trecho. Então no meu caso seriam 24.000 pontos. Acho melhor pagar os R$ 400, o que você acha?

    Outra pergunta é se você sabe se as tarifas da TAP são as mesmas no site e no Call Center (me parece que a TAP não tem loja em POA). É que por algum mistério, quando eu consulto no site da TAP os trechos de retorno LIS-GIG-POA, só aparecem as opções com conexão em SDU e eu não quero fazer o deslocamento GIG-SDU. Além da chateação, pois vou estar com muita bagagem no retorno, há o eterno risco dos assaltos a ônibus ou táxi… Não entendo esta restrição do site, pois há voos da TAM que fazem GIG-POA nas horas seguintes à chegada do voo LIS-GIG.

    Um abraço!

    Responder

    Clara respondeu:

    Como carioca, posso te dizer que não temeria ir do GIG ao SDU. Esses assaltos foram uns 2 ou 3 e já faz tempo. A ligação entre os 2 aeroportos é fácil, em via expressa se pagar taxi(amarelo) sugiro a Libertaxi(pegue o telefone na internet). É bem tranquilo, cansei de usar. Até ônibus especial existe entre os 2 aeroportos e custa uma ninharia, não importa quantas malas você tenha.

    Responder

    David respondeu:

    Caro Paulo, mu irmão viajou com a TAP recentemente… desculpe, mas ainda não entendi pq vc quer voltar via RJ… comprar passagem open-jaw (janela aberta), ou seja, desembarca num aeroporto e volta por outro costuma ser sempre mais caro. Vc pode optar por um stop em LIS ou OPO e dependendo da tarifa sai de graça, no seu caso, seria 1) GRU-OPO 2) OPO-LIS e 3) LIS-OPO-GRU. Quanto aos preços das passagens POA-SAO, eu tenho pesquisado e a Webjet e Oceanair tem tarifas interessantes, menos de R$ 200 ida e volta. Dependendo da data e horário, GOL e TAM tem o mesmo preço. Daí valeria a pena emitir seu tkt pra Portugal saindo de SP. O Rodrigo já publicou e algumas companhias honram a franquia internacional de bagagens, pra vc não pagar excesso. Espero ter ajudado.

    Responder

    pauloBR respondeu:

    Davi, eu quero fazer POA-GRU-OPO porque vou alugar um carro no Porto e viajar por Portugal, para depois devolver o carro em Lisboa. O motivo de voltar pelo RJ e fazer LIS-GIG-POA é simples: este voo é com o Airbus A330, bem mais moderno e confortável do que o A340, que eu pegaria se fizesse LIS-GRU-POA.

    Quanto ao valor da passagem na TAP, o preço da passagem open-jaw é o mesmo da ida e volta simples. No Brasil, o preço é o mesmo para origem/destino GRU, GIG, BSB, CNF, o preço é o mesmo. O mesmo vale para Portugal, tanto faz se o destino/origem é Porto ou Lisboa.

    pauloBR respondeu:

    Em tempo: agora é que descobri que a data em que quero retornar ao Brasil, não sei se é muito boa. Eu tinha programado sair de Lisboa no dia 02 JUN 2010, chegando em GIG ou GRU no início da manhã de 03 JUN 2010. Este dia é o feriado de Corpus Christi, que certamente vai virar num feriadão no Brasil. Teria algum stress chegar neste dia em GIG ou GRU e pegar a conexão para POA? Ou seria melhor eu antecipar a volta em um dia, para chegar no Brasil na manhã do dia 02 JUN, um dia antes do feriado?

    Responder

    David respondeu:

    Olha, chegar ao Brasil na parte da manhã é sempre complicado, em GRU então nem se fala!!! Por exemplo, o voo OPO-GRU chega no início da noite… tente pegar algum voo diurno para vc fazer a imigração com mais calma. Quanto ao dia, tente pesquisar a volta com 1 dia a menos ou a mais.

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Vôos no meio do feriado costumam ser tranquilos. dia 4 ou 5 seriam tranquilos…

    Responder

  2. Clara says:

    Rodrigo, tenho uma pergunta: achei uma passagem pelo QPX para NYC, passei para a minha agente de viagens e ela disse que não aparecia esses valores para ela, e sim tarifas muito mais caras. O que pode ser, como solucionar tal disparidade? Ela é uma pessoa honesta, by the way.

    Responder

    David respondeu:

    Clara, tente em sites de passagens, companhias parceiras ou ainda sites internacionais. Essa situação já aconteceu comigo… a diferença está nos acordos efetuados entre as agências e as companhias.

    Responder

    Clara respondeu:

    David, obrigada, acho que deve ser por aí. No entanto, nunca comprei em sites. São tranquilos, confiáveis? Se estrangeiros, oferecem preços competitivos saindo do Brasil? Aceitam cartão de crédito internacional emitido no Beasil? A que devo estar especialmente atenta nesse tipo de compra, especialmente nas viagens internacionais?

    Responder

    David respondeu:

    No Brasil já comprei no Decolar e Submarino e não tive problemas. No exterior comprei somente nos sites das companhias aéreas. Caso tente algum no exterior, dê preferência para os mais conhecidos, como Orbitz e Travelocity. Todos aceitam cartão internacional, independente do país emissor mas não parcelam.

  3. Ed says:

    Rodrigo,
    estou olhando passagens de milhas pelo Skyteam para a Europa em julho de 2010. Até que há disponibilidade para dois passageiros…mas as taxas são uma loucura — 93 dólares de taxas e impostos para um trecho dentro da Europa parece super alto. Será que estão imbutindo taxas novas nisso? abraço.

    Responder

    David respondeu:

    Caro Ed, posso falar por experiência que taxas altas = Europa, na Inglaterra então é bem pior. Não podemos acreditar a Ryanair por exemplo sobreviva com passagens de 10 Libras pois isso não existe. Eu acredito piamente que tem lucro embutido nas taxas, sejam em low-cost ou não.

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    A ma notícia é que as taxas vão subir mais no ano que vem na Europa…

    Responder

  4. Djalma Fernndes says:

    Prezados, para emitir uma passagem prêmio para os USA pelo TAM fidelidade, com ida em 23 de maio de 2010 e retorno em 31 de maio de 2010, devo aguardar o dia 30 de novembro ou os 6 meses do prazo começam a contar a partir da data da ida? Obrigado pela atenção.

    Responder

    Paulo Rosa respondeu:

    O prazo de validade das passagens prêmio é por trecho (ida ou volta). Isto significa que antes de 30 de Novembro não é possível emitir o trecho de volta, nem pelo site e nem pelo Call Center. E nem caia na tentação de emitir agora o trecho de ida para emitir o trecho de volta depois de 30 de novembro. Neste caso as “taxas” cobradas são absurdamente caras, muito mais caras do que 2 vezes a “taxa” de ida e volta. As aspas são propositais porque apesar de a TAM dizer que cobra apenas a taxa de embarque, na verdade no preço está embutida uma taxa misteriosa que varia conforme o dia e a época do ano, tipo uma “taxa de combustível”.

    Responder

  5. Djalma Fernndes says:

    Muito obrigado Paulo.

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.