Buenos Aires/São Paulo: Mesma Rota, Mesmo Dia e Três Propostas Diferentes, Mas Preços Semelhantes

27 de January de 2010 | Por | 43 Comentários More

Aproveitei o Natal para dar um pulo em Buenos Aires com a família e amigos queridos. Voltamos no mesmo dia em vôos de cias diferentes (Tam, Lan e Gol) em horários que acabaram por ser próximos. Pagamos valores semelhantes pelas passagens, mas tivemos um serviço muito diferente.

Fizemos um pequeno comparativo entre o que pudemos encontrar. O serviço não é fixo, podendo depender da aeronave em que o vôo é operado e do horário do mesmo, portanto não faça suas escolhas unicamente baseado neste post,  mas  ele reflete o que encontramos.

GOL

Na Gol, o serviço espartano de sempre. No trecho Buenos Aires/São Paulo foi servido um sanduíche frio de queijo, tomate e presunto, que segundo quem comeu, não podia ser considerado gostoso. No trecho São Paulo/Belo Horizonte, foi servido o já conhecido Cookie. Como o vôo de ida foi semelhante ao da volta e chegou de madrugada, o Mc Donalds de Ezeiza teve a função de acalmar a fome da passageira faminta…

O vôo foi operado com um B737 e saiu com um atraso de cerca de 1 hora. Vale lembrar que naquele dia chovia muito em Guarulhos, destino dos três vôos.

LAN

Na Lan, o serviço consistia de um sanduíche de miga (esse da foto foi servido em outro vôo da Lan) com um minialfarror Havanna ou fruta. O carrinho de bebidas incluía ainda bebidas alcoólicas. Ofereceram as bebidas duas vezes.

Para o entretenimento foram oferecidos fones de ouvido do tipo padrão (que são recolhidos ao final do vôo) e uma revista de bordo que estava presente em alguns assentos e em outros não.

O vôo foi operado com um A320 (eu já fiz esse vôo com um B767 com AVOD – Audio-Video On Demad – que faz toda a diferença) e partiu com cerca de 4 horas de atraso. Quase nenhuma explicação do porquê do atraso. Mas deram um voucher para alimentação no aeroporto de Ezeiza.

TAM

Na Tam, o serviço no trecho Buenos Aires/São Paulo foi o mesmo dos vôos internacionais de longa distância. A copiada balinha (Gol e Trip aderiram ao modelo) ao chegar no avião e tolhas quentes antes das refeições não faltaram.  A refeição tinha um bom tamanho e gosto dentro do esperado nas cias aéreas (a foto é da refeição realmente servida naquele vôo). Posso dizer que o vôo de ida tinha uma comida até gostosa naquele dia. O carrinho de bebidas incluía cerveja e vinho e foi oferecido duas vezes. Como o serviço foi semelhante no vôo de ida, não precisei apelar para um sanduíche no aeroporto de Ezeiza ao chegar de madrugada na Argentina. No trecho São Paulo/Belo Horizonte foi servido um sanduíche quente de queijo e presunto que não deixava você com vontade de repetir mas também fazia você arrepender-se de ter o comido.

Para o entretenimento foi oferecido fones de ouvidos descartáveis para acessar o serviço de áudio. Por sorte, o vôo foi operado por um A330 e não com o usual A320. Com isso ganhamos poltronas melhores e um sistema entretenimento AVOD que fez toda a diferença naquele dia. Algumas poltronas tinham a revista de bordo e uma outra do dutyfree da Tam.

O vôo partiu com cerca 1:20h de atraso. No aeroporto, muito pouca informação. Já na aeronave, o piloto ia informando da situação em Guarulhos. Tivemos que fazer voltas por cerca de 1 horas sobre Londrina e Curitiba para então podermos prosseguir para Guarulhos. Por isso, o serviço de entretenimento foi fundamental para aguentar aquele atraso todo.

Fiquei sabendo que um vôo da Aerolineas foi obrigado a pousar em Curitiba, já que não tinha combustível para aguardar a vez de pousar em Guarulhos. O piloto me deu uma outra informação ao questioná-lo se não era preferível pousar em Belo Horizonte e depois seguir para Guarulhos, já que o vôo (apesar da escala em Guarulhos “com troca de aeronave”) tinha destino BH: se tivéssemos pousados em Belo Horizonte, ele só teria conseguido levantar vôo de novo depois de umas 4 horas, com isso ele usou a grande capacidade de autonomia da aeronave para ficar na fila a espera da vez em Guarulhos.

Interessante notar, que todos os vôos que peguei da Tam naquela viagem partiram com atraso em Guarulhos.

Para alguns, o preço é mais importante, para outros, o serviço e ainda tem aqueles que o programa de milhagem é que manda na compra. O certo é que pagando o mesmo, eu não teria dúvidas sobre qual cia aérea escolheria para fazer minha viagem nessa mesma rota e horário.  Mas não dá para garantir que as coisas fiquem como estão.

E você? Fez essa rota Brasil/Argentina recentemente? Qual serviço lhe foi oferecido?

Dicas sobre Buenos Aires? Não perca tempo lendo copy and paste por ai, vá direto ao especialista e sua comunidade de viajantes: Viaje na Viagem do Ricardo Freire!

Este post foi baseado em um post originalmente no Dvuelos, que conta com parte de nossos textos, mas é voltado para o público que fala espanhol.

Tags: , , , ,

Category: Cias Aéreas

Comentários (43)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Plinio Freitas says:

    Rodrigo, também acredito que a TAM é realmente a melhor ao tratar-se de serviço. E posso ousar um pouco ao dizer que a cia não vende “tarifa”, mas “serviço”, pelo que leio e escuto por ai. Voei no trecho GRU – EZE – GRU em cabine Executiva. Pena que tanto na ida quanto na volta, os voos foram operados por A320. Mas não deixou a desejar. Menu ótimo composto por Filé Mignon, puré de batatas e quichê de espinafre. Lógico que acompanhado de refrigerantes, água ou vinho e cerveja. Infelizmente não posso fazer uma comparação porque só voei TAM até agora (e ainda). Mas fica registrado o meu relato de satisfação e sugestão também para a Business Class da TAM nesse trecho.

    Responder

  2. markus filho says:

    Olá pessoal vamos lá, fui pra Bs As e levei minha mãe de brinde kkk voamos Tam Voo JJ 8012 e JJ 8013 GIG EZE GIG bom tudo ocorreu bem fomos bem tratados,quanto ao famoso lanchinho achei melhor que o da Copa Airlines por exemplo nos serviram uma Pizza um paozinho com margarina um pudim suco ou refrigerante…na volta voamos na executiva nos deream uma saladinha verde com peixe ou frango particularmente eu ñ gosto muito de comer enquanto voo mais esse dia estava com muita fome e cai dentro rsss minha mae ficou maravilhada pois ela nunca tinha voado de executiva antes fora a gentileza de nos fornecerem travisseiro manta fone de ouvido em ambas as classes o bom da executiva é o corforto de esticar as pernas porem vc viaja praticamente sozinho eu já gosto da econômica pois pq gosto de ver gente pessoas falando lendo comendo dormindo ficando em pé essas coisas tenho um certo medo de ficar em um voo sozinho fica a dica!

    Gostei muito!

    Responder

  3. Bayard says:

    Ao que parece, sua refeição na econômica foi melhor que a minha na Executiva da TAM para BA em fevereiro passado: alguns frios sem gosto, uma espécie de folhado de queijo e uma salada de frutas servidos com rapidez e desatenção. Ao menos, os pães quetnes e saborosos. Lamentavelmente, a GOL não tem uma classe executiva (viajo nela pelo conforto, e não mais pela comida, como na VARIG) para que eu possa deixar de ser fiel a TAM.
    Só me resta torcer para que a Azul cresça, tenha duas (ou três) classes e passe a voar para o exterior.

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.