Caos Nos Aeroportos: Não Estamos Livres

30 de October de 2007 | Por | 5 Comentários More
Olhe as manchetes e leia as reportagens abaixo:

Estadão: Nada de novo no ar.

Folha: Empresas escondem as panes, diz a Aeronáutica .

Mercado e Eventos: Jobim pede a Anac que elabore a nova malha aérea para as férias (em 10 dias.., grifo meu).

O Globo: Zuanazzi entrega carta de demissão a lula na quarta, diz Defesa.

Folha On Line (Eliane Cantanhede): Cuidado com o feriado.

Dá medo ou não dá? Voar e beber leite passou a ser atividade de risco no Brasil.

Atualização: grandes chances da Melô do Apagão Aéreo tocar num aeroporto próximo de você….(Contribuição do leitor Paulo Sérgio)

Category: Caos

Comentários (5)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Isabella says:

    oii!!!
    sei q naum tem nada a ver com o post, mas…
    meu nome é isabella e tenho 17 anos…li seu artigo sobre a cingapura, no ano passado e achei super legal…
    Essa semana tenho q fazer um seminario no colégio sobre cingapura e tenha certeza q aquele post me ajudará muito!!!

    só tem uma coisinha:
    eu gostaria muito de saber como as pessoas se vestem por lá…
    sei q é meio chato, mas essa é uma informação demasiado importante!!!

    Help!

    meu e-mail é:

    angelinoccent@gmail.com ou
    isabella.rodrigues@savevw.com.br

    bjinhos

    Responder

  2. Caixeiro Viajante says:

    Rodrigo, vc viu isso?

    TAM e ABAV assinam acordo que reformula remuneração do agente de viagem

    http://www.taminforma.com.br/imprensa.aspx?id=2574

    Responder

  3. Rodrigo Purisch says:

    Caixeiro,

    Tinha visto, mas muito obrigado pela lembranca do Blog!

    Isabela,

    Eu achava que o blog só ajudava aos consumidores de passagens aéreas, mas estou vendo que até trabalho escolar dá para fazer por aqui!

    Já fui em Cingapura em 3 momentos diferentes, há cerca de 15 anos, há 5 anos e a última há 2 anos.

    Posso dizer que vi uma grande diferença nessas viagens. Há 16 anos o regime era mais duro e as pessoas se vestiam de forma muito sóbria, mas seguindo padrões ocidentais ajustados as normas sociais orientais. Mas na última viagem notei que algo tinha mudado, ví muito mais cores nas roupas, decotes (nunca tinha visto tantos por lá), mini saias e roupas mais esportivas. Parece que a influência ocidental está invadindo a Ásia. As músicas e fastfoods seguem o padrão americano. Isso ocorre também no Japão, mas lá há uma maior resistência do todo da sociedade, já que eles tem uma cultura muito forte. Cingapura, passou por dominação Inglesa, tem uma população com forte presença chinesa e indiana, que a faz mais suceptível a receber novas influências.

    Resumindo, as ropas são semelhantes as nossas segundo as classes sociais, não tão coloridas, mas com uma tendência a serem mais formais nos ambientes de trabalho do que aqui no Brasil.
    Os indianos é que seguem um pouco mais os hábitos de se vestir da Índia (batas brancas ou roupas mais coloridas) e os muçulmanos os preceitos do Alcorão.

    Diria que são japonêses mais relaxados. tecidos leves, já que faz calor lá.

    Este jornal é de lá quem sabe não te ajuda a visualizar o que te falei.
    http://www.straitstimes.com/Home.html

    Espero ter ajudado e obrigado pela visita.

    um abraço

    Responder

  4. conexaoparis says:

    Rodrigo. Fiquei muito feliz com o seu interesse pelo Conexão Paris, mas não consegui levar em frente a sua sugestão. Não sei como fazer esta mudança. Você pode me ajudar?

    Vou ao Brasil final de novembro e acho que vou trocar minhas conexões internas aéreas por rodoviárias…

    Um abraço Maria Lina

    Responder

  5. Anonymous says:

    Rodrigo

    Voce acertou na crise com antecedência!

    Ernesto

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.