Como Planejar e Comprar Sua Viagem Pela Internet: 4 Fazendo a Reserva e Compra dos Meios de Transporte Principais

23 de February de 2007 | Por | 3 Comentários More
Lembre-se: Sempre que comprar algo pela Internet, imprima e salve no seu computador os comprovantes, os e-tickets e as regras associadas às compras. Guarde as senhas usadas no cadastro e sites usados nas compras em seus favoritos e nos comprovantes impressos.
Sugiro sempre monitorar a fatura do cartão usado nessas compras e se possível optar por um cartão com um limite mais baixo, mas o suficiente para fazer suas compras, para utilizar no comercio virtual.

Alguns cartões de crédito oferecem seguros e serviços extras quando os pacotes, passagens aéreas e locação de veículos são adquiridos com seu uso. Lembre-se que se pessoas não parentes viajam junto, é mais prudente a compra desses serviços de forma individualizada por cada viajante a fim de assegurar esses benefícios. Caso o cartão de um dos viajantes possua cobertura quanto à perda de bagagens ou atraso na entrega das mesmas, confira se os tickets das mesmas estão no nome do portador(es) do cartão. Leia atentamente as regras desses serviços oferecidos pelas cias de cartões de crédito.

a) Transporte Aéreo

Os preços da tarifas aéreas sofrem flutuações constantes e são muito sensíveis à competição, demanda e estações do ano. No Brasil essa flutuação é menor, já que a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) realiza um controle de preços, sob a justificativa de proteção das cias aéreas nacionais, impedindo as grandes promoções tarifárias.

Encontrar uma boa tarifa aérea é uma arte e demanda um pouco de esforço e tempo. Tenho um grande tutorial abordando especificamente esse tema, que pode ser acessado na coluna da direita da página principal do Blog Aquela Passagem!

Vou tentar resumir as dicas mais importantes:

a.1) Em vôos internacionais

Procure voar de terça a quinta feira, dias de menor demanda. Sexta e Sábado costumam ter tarifas mais elevadas.

Faça uma pesquisa ampla e, sempre que possível, flexível em datas, nos consolidadores, agregadores e sites próprios das cias aéreas. O mesmo vôo pode apresentar preços diferentes nesses sites.

Compare sempre o preço final das tarifas aéreas (passagem + taxas, adicionais e encargos). Os valores dessas taxas e afins podem variar muito de cia para cia e uma passagem, inicialmente mais barata, pode não ser mais após adicionar esses valores.

Não se esqueça que cada cia e site têm sua política de parcelamento da passagem aérea

Se você estiver indo a Europa e tenha visto para os EUA, não esqueça de cotar sua passagem com trajeto via EUA. A passagem pode ter preço semelhante ao vôo direto e apesar de gastar um pouco mais de tempo, você pode fazer um stop nos EUA e ganhara mais milhas em sua conta de fidelidade aérea.

Caso vá para mais de um país na Europa, pense sempre em usar a cia aérea de um desses países de forma que um deles possa ser visitado em um stop (parada intermediária) até o destino final ou na sua volta. Normalmente o vôo internacional de uma cia aérea faz uma conexão dentro do seu país de origem dessa cia antes de ir a um novo país ou região dentro desse país. Esse destino onde o vôo faz a conexão pode ser usado como um stop sem ônus (paga-se só as taxas de embarque) ou pagando-se uma taxa extra, normalmente muito inferior ao preço de uma passagem entre o local desse stop e o destino final. Desta forma leva-se 2 vôos pelo preço de um.

Muitas passagens para os EUA permitem uma parada intermediária, portanto procure um vôo que possibilite que se use esta parada para conhecer um destino novo.

Caso seu destino for além da Europa e EUA, aumenta a chance de a soma das partes ser inferior ao todo. Eu explico, uma passagem à Ásia, África, Ilhas do Pacífico ou Oceania comprada em um único bloco, pode sair mais cara que uma passagem até os EUA ou Europa e de lá até o destino final. Isso se deve a influência do controle governamental das tarifas emitidas e iniciadas no Brasil e uma menor concorrência para esses destinos mais longínquos. A passagem dos EUA ou Europa para esses destinos não sofrem tanto controle e muitas vezes enfrentam competição acirrada forçando boas promoções. Mas se optar por esse método lembre-se de deixar um intervalo entre os vôos suficientes para realizar a conexão. Opto até por permanecer uns dias nesse ponto intermediário para não sofrer com contratempo e crises em aeroportos…

Uma boa opção pode ser a utilização de suas milhas (pontos) acumuladas em um programa de fidelidade aérea ou de cartão de crédito para emitir sua passagem até um destino intermediário e depois emitir uma segunda perna paga até o destino final. Quanto mais longe estiver o destino final, maiores as chances de essa estratégia sair vencedora.

Monitore e compare sempre os preços das cias de baixo custo, já que se pode conseguir bons preços em rotas operadas por essas cias. Lembre-se que essas cias geralmente usam aeroportos periféricos (maior tempo de deslocamento até o mesmo) e possuem franquias de bagagem inferiores as cias tradicionais e muito inferiores as das passagens internacionais. Em rotas com grande concorrência e optando-se por comprar as passagens com antecedência pode ser possível achar bons preços nas cias tradicionais.

a.2) Vôos Nacionais

Os vôos nacionais têm uma regra própria e menos fácil de ser sistematizada, pois vivemos ainda sob um oligopólio em várias rotas que gera uma ausência de concorrência e preços muito elevados nessas determinadas rotas. Temos ainda uma agência fiscalizadora, a ANAC, que parece fiscalizar para que os lucros das cias aéreas não sofram influência da concorrência, ao invés de proteger o consumidor e zelar pela qualidade do serviço prestado.

Procure voar no meio do dia ou tarde da noite durante a semana e na tarde e noite de sábado e manhã de domingo. Vôos no início da manhã de segunda a sábado e final da tarde e início da noite de segunda a sexta, além de domingo à noite em destinos turísticos, tendem a ter preços mais altos.

Fique atento as promoções das cias aéreas, inscreva-se para receber seus e-mails com ofertas ou visite regularmente sites como o Blog Aquela Passgem!, pois aquela passagem pode aparecer na hora que você menos espera.

b) Transporte Ferroviário

Caso viaje a Europa e for visitar mais de um destino, vale a pena avaliar os passes regionais (envolvendo um país ou bloco de países) e o Europass.
Alguns trechos ponto a ponto podem ser adquiridos via Internet usando sites como o da cia Francesa de Trens.

Apesar de ser uma idéia muito difundida, usar os trens como hotéis durante viagens longas pode ser uma má idéia. Dificilmente você terá uma boa noite de sono pagando pouco. Isso é coisa para mochileiro com orçamento muito restrito.

No Japão, os passes regionais e nacionais (JR PASS) são uma ótima opção. Incluem inclusive os deslocamentos dos aeroportos (geralmente muito distantes do centro das cidades e que tem preços não tão convidativos) e pela ótima cobertura de destinos proporcionados pelos mesmos. Alguns passes permitem usar parte dos transportes (trens urbanos) dentro das grandes cidades. Infelizmente não pode ser comprado pela Internet, mas são comercializados pelos representantes da JAL (Japan Airlines no Brasil) entre outros.

Na Índia, os trens são uma boa opção diante das tumultuadas estradas indianas. Infelizmente a maioria dos trens parece datar da época da colonização inglesa da região. A primeira classe está mais para classe econômica de ônibus intermunicipal… Devido a isso e a enorme massa populacional da Índia, tem crescido a olhos vistos as cias de baixo custo no território indiano, hoje uma grande opção.

Nos EUA e Canadá, o trem pode ser uma boa opção para deslocamentos daqueles com um pouco mais de tempo. Ele permitirá um contato maior com o interior desses países e pode revelar belas imagens. Normalmente, devido a grande concorrência no setor aéreo, os preços tendem a ser superiores aos das passagens aéreas, mas lembre-se que o valor pago no deslocamento até os aeroportos pode equilibrar os preços.

c) Transportes Aquáticos

As vendas on-line são menos disponíveis para esse método de deslocamento. Procure se informar nas fontes de referência citadas acima e principalmente sobre a qualidade e segurança dos serviços prestados. Na dúvida e fora dos picos da alta estação, pode ser prudente checar em loco as condições do transporte.

Mas transportes aquáticos entre ilhas gregas e de Buenos Aires ao Uruguai, por exemplo podem ser adquiridos com uso da Internet.

d) Transporte Terrestre

d.1) Ônibus

Europa
A Eurolines que atua em vários paises europeus possui vendas via Internet, mas as passagens têm maiores restrições que as compradas diretamente nos postos de venda. Atenção, pontualidade não é o forte desta cia.
Outras cias têm seus serviços vendidos pela Internet.

EUA
A Grayhound cia que cobre parte dos EUA possui vendas pela Internet. Interessante, nos EUA não há assentos marcados e deve-se chegar com certa antecedência à rodoviária para garantir seu assento na fila do ônibus. Lembre-se que os ônibus de carreira são a forma mais barata de transporte nos EUA, portanto a de eleição pela classe menos abastada.

México
Segundo uma série de reportagens feitas pelo Ricardo Freire para a revista Viagem e Turismo, os ônibus são uma boa opção de transporte dentro do México.

Ásia
Diante da crescente competição aérea nos grandes centros asiáticos, e de estradas de segurança duvidosa em certos países, os ônibus têm perdido espaço, já que perdem em rapidez e no custo beneficio para os aviões e ou trens. O ônibus são o meio de transporte preferido dos locais menos abastados e dos mochileiros. Tenho umas poucas experiências na Tailândia e Malásia.

d.2) Aluguel de veículos

Regra Básica: Compare sempre o preço final que é obtido pela soma do preço da diária do carro escolhido, do seguro total do seu veículo e do seguro contra terceiros. Esses valores adicionais podem sair mais caros que o preço da diária.

Nas locações com retiradas/devoluções em aeroportos ou cidades diferentes incidem taxas extras. Algumas vezes pode valer a pena pegar o veículo em uma agência próxima ao seu hotel, principalmente se você chegar na hora do rush e não tiver domínio do transito naquele destino.

Alguns hotéis cobram por estacionamento uma diária, às vezes bem carinha, devendo-se computar esse custo junto ao valor pago pelo aluguel para efeito de controle de gastos e avaliação de custo benefício do mesmo.

Lembre-se ainda que alguns países usam a mão inglesa de direção (Reino Unido, Japão, etc), fato que pode ser um fator de estresse na opção de aluguel de um veículo nesses locais.

Tem crescido a oferta de aparelhos de GPS/localizadores (aparelhos que apontam sua localização e as direções necessárias para se atingir um destino) pelas locadoras mundo afora. É claro que normalmente é cobrada uma taxa extra, mas esse aparelho de GPS pode tornar-se seu melhor amigo, principalmente se o motorista for avesso a pedir informações a desconhecidos.

EUA/Canadá
O mercado é disputado por várias cias, o que gera boas promoções. Faça uma boa pesquisa nos sites dessas cias, mas consulte também seu agente de turismo de confiança. Isso de deve ao fato de algumas locadoras fazerem promoções especiais para o mercado brasileiro, não disponíveis on-line, incluindo o seguro total, CDW, (normalmente não está incluído o seguro contra terceiros) na modalidade pré-pagamento (se paga uma parte do aluguel antes da chegada) e o restante, geralmente a parte referente às taxas e seguros, ao entregar o veículo.

O Arnaldo, do Blog Fatos e Fotos de Viagem, tem boas dicas, cito apenas algumas:

“ 1. Reserve antes de sair do Brasil. Você não paga nada por isso, seu cartão de crédito não será debitado e você receberá um número da reserva, que sugiro imprimir (o que será seu voucher). Isso lhe dará a garantia de que encontrará um carro quando chegar ao destino e um eventual upgrade sem custo algum caso eles não tenham o carro reservado. Ao efetuar sua reserva pela Internet, dê informações precisas acerca do seu número de vôo e hora em que pretende pegar o carro. Faça uma pesquisa em todas as cias. e escolha a que melhor lhe parecer;

2. Não aceite outro carro. Em geral todas as cias. treinam seus atendentes a oferecerem um carro de categoria superior (upgrade), especialmente quando ao verificarem a sua reserva eles não têm disponível o modelo que você reservou. Isso significa que eles são obrigados a lhe darem um carro semrpe de categoria superior, sem custo adicional. Se você optar pelo upgrade no momento em que ele o oferece, isso passa a não mais ser obrigação deles, já que houve a concordância sua em alugar outro modelo. Todavia, é claro que você pode querer experimentar outro carro, mas esteja certo disso e dos custos totais que isso incorrerá, já que seguros, taxas aeroportuárias, impostos e tudo mais incidirão percentualmente sobre o valor de locação do novo modelo. Você também pode,s e houver disponibilidade, trocar seu carro por outro sempre que desejar, pagando por isso, evidentemente;

3. Recebendo o carro. Todas as cias., depois dos procedimentos de check-in, lhe darão um formulário com desenho esquemático do carro para que você faça uma vistoria e aponte eventuais danos (arranhões, mossas, amaçados, itens quebrados, etc). Sugiro que você faça essa vistoria, cuidadosamente, anote no formulário e assine apenas depois de registrar tudo. Se tiver dúvidas, chame um dos atendentes de pista e mostre o que identificou e faça constar no formulário. Se você não fizer isso poderá ser responsabilizado na entrega do veículo pelo dano já existente e, é claro, pagar por isso, a menos que tenha optado por um upgrade de seguro”

Alguns cartões de crédito oferecem cobertura de CDW para carros alugados com esses cartões. Optando por usar esse seguro você deve declinar do CDW oferecido pela locadora. Infelizmente não conheço histórias envolvendo o uso desse seguro. Por insegurança quanto aos procedimentos para reembolso no caso do uso desses seguros e por ser um acidente automobilístico em um país estrangeiro algo já muito estressante, opto por adquirir o seguro da locadora. Mas é algo que tenho que me informar melhor.

Europa
O mercado também tem boas opções, inclusive de locadoras de baixo custo, nas quais além de devolver o carro com tanque cheio, o mesmo deve ser devolvido limpo.

Existe ainda a opção de leasing automotivo, onde se compra um carro novo através de leasing devolvendo-o ao final do tempo desejado. Informe-se bem sobre as condições.

Os grandes centros europeus não são muito amistosos aos veículos particulares (transito pesado e poucas e caras vagas de estacionamento) e são bem servidos de transporte público, reduzindo em muito as vantagens de se alugar um veículo nesses locais. O aluguel/leasing de veículos é mais indicado para aqueles que desejam fazer uma exploração do interior de países europeus.

Ásia
O transito caótico, vias nem sempre bem sinalizadas ou sinalizadas com ideogramas tornam o aluguel de veículos uma opção menos interessante. O uso do transporte público pode ser uma opção interessante. Mas em locais pouco servidos pelos mesmos, o aluguel pode-se tornar a melhor opção.

Todos sites citados nesse texto tem links no Aquela Passagem! Links.

Category: Planejar e Comprar

Comentários (3)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Rejane says:

    Rodrigo,

    Já fiz várias pesquisas na internet, mas não consegui ainda uma resposta confiável.
    É ou não possível comprar passagem de trem Londres-Paris aqui no Brasil? A retirada do bilhete somente na estação ou tem como imprimir ou receber em casa?
    Agradeço sua atenção.

    Responder

  2. Rodrigo Purisch says:

    Rejane,

    Meu forte são passagens de avião.

    Já comprei uma passagem na SNCF francesa pela internet e peguei na estação. Sem problemas. Fui de Paris para Barcelona. Tinha como receber em casa mas demorava muito.

    Dá uma olhada nesses sites e vê se consegue sua resposta.

    http://www.sncf.com/en_EN/flash/

    http://www.sncf.co.uk/

    Um abraço

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.