Compro ou Não Compro Minha Passagem: O Complexo e Imprevisível Conjunto de Fatores que Determinam O Preço de Um Passagem Aérea

8 de August de 2011 | Por | 42 Comentários More

Uma das perguntas que mais ouço por aqui é se alguém deve ou não comprar uma passagem agora ou deixar para depois. Essa deve ser também a pergunta que mais deixo de responder! Sabe o porquê?

Depois de alguns anos acompanhando o comportamento do mercado brasileiro, vejo que qualquer opinião sobre o futuro do mercado seria na verdade o maior chute. Apesar de existirem algumas regras básicas que já citei neste post escrito há mais de 4 anos (se você não as conhece ainda, vale a pena ler), acho que cada dia que passa fica mais difícil prever qual a direção dos preços das passagens.

Muitos já tentaram e ainda tentam acompanhar os preços médios do mercado para saber se uma passagem está ou não barata. Mas nenhum desses modelos conseguiu prever crises econômicas ou períodos de maior demanda. Além disso, as promoções no Brasil são imprevisíveis e muitas vezes acontecem bem perto de datas tidas como nobres, coisa rara pelo mundo afora.

O preço de uma passagem guarda relação com a oferta e demanda de assentos, com o preço do combustível, com o valor do dólar e com a estratégia comercial da cia aérea em um determinado momento.

Toda vez que a demanda aumenta, a tendência é de que os preços aumentem também. Mas algumas vezes as cias aéreas reduzem a oferta de assentos (cancelam vôos, rotas ou trocam aeronaves maiores por menores) visando aumentar os preços. Como existe uma coisa chamada concorrência, toda vez que alguém tenta forçar uma redução de assentos demasiada gerando preços artificialmente altos, chega uma cia aérea oferecendo um produto (mesmo que de qualidade ou comodidade inferior) com um preço mais baixo visando conquistar consumidores de outras cias aéreas. Um exemplo claro foi a guerra tarifária que se travou em Brasília quando Taca, Lan, Copa, American, Delta e Tam brigavam por passageiros. Naquele momento, a oferta era maior que a demanda e os consumidores aproveitaram bem as oportunidades.

O preço dos combustíveis responde por cerca de 20 a 25% dos custos nas cias aéreas pelo mundo. No Brasil, nossas cias aéreas alegam que esse insumo responde por cerca de 30 a 35% dos custos de operação. Assim, combustível alto quer dizer passagem mais cara e combustível com preços inferiores pode resultar em passagens mais baratas no caso do mercado cultivar algum tipo de concorrência. Recentemente, viu-se uma escalada dos preços dos combustíveis, fator esse que teve influência negativa sobre o balanço de várias cias aéreas pelo mundo, inclusive no Brasil (vide a divulgação de reavaliações de mercado apresentada pela Gol que motivou um queda aguda de seus papéis na bolsa).

O valor do Dólar tem uma influência interessante no mercado nacional. Quando o Real se valoriza perante o Dólar, as passagens tendem a subir de preço em Dólar. É como se as cias aéreas soubessem que você é capaz de pagar um valor “X” em Reais sem reclamar muito, assim tendem a manter o preço envolta desse valor “X” em Reais apesar de quase todos os custos principais serem atrelados ao dólar. Você notou que mesmo quando o dólar atingiu recentemente valores históricos de baixa, o preço das passagens em dólar chegou a subir (mesmo para a Europa onde a demanda não está tão aquecida como para os EUA)…

Necessidades de apresentar um marca ou cia aérea ao mercado, novos vôos ou rotas, tentativas de reverter imagens negativas recentes entre outras razões de marketing podem influenciar em muito o preço de uma passagem independente de todos os fatores citados acima. O exemplo foi a  super promoção da Qatar com destino a Espanha que vendeu passagens por um pouco mais de 300 USD em uma rota longa visando divulgar a chegada dessa cia aérea ao mercado nacional.

E agora diante das ameaças de crise econômica na Europa e EUA, compro ou não compro minha passagem?

Crise pelo mundo, quer dizer demanda menor, principalmente dos viajantes a negócio que pagam tarifas mais altas. As passagens da executiva sentem mais o baque.  As cias então tendem a reforçar vôos para mercados menos atingidos, como o Brasil, aumentando a oferta…

Crise leva à queda de demanda de combustíveis, o que pode dar um alívio aos caixas das cias aéreas, já que os preços deles tendem a cair.

A grande incógnita é o valor do dólar. Ele subiu nos últimos dias revertendo a tendência de queda. Não consigo entender como a moeda de um país que estaria em crise sobe quando ele está, na teoria, menos confiável. Mas deixo isso para os economistas.

Olhando assim, tudo levaria a crer que as passagens tenderiam a cair de preços no caso da aventada crise mundial voltar assolar mais fortemente a Europa e EUA, isso se o dólar não disparar. Mas quem tem coragem de afirmar isso? Já vi tudo apontar em uma direção e a coisa ir para uma direção contrária em termo de preços de passagens.

Cada um tem uma tolerância ao risco e suporta um determinado grau de ansiedade. É a combinação desses fatores é que no final das contas determina a decisão de compra de uma passagem. O problema é quando você quer transferir para o outro o peso da decisão… Eu não quero e nem posso tomar essa decisão pelos outros.

Vou aguardar para ver como as coisas vão reagir assim que o pânico passar.

Tags:

Category: De Passagens Aéreas, Promoção

Comentários (42)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Gabriel Dias says:

    American Airlines: Rio de Janeiro – Dallas por R$1.195,00 sem taxas.
    falandodeviagem.com.br/viewtopic.php?f=24&t=2016

    Responder

  2. Thiago says:

    Bem, Estou tentando emitir uma passagem do chile para a minha cidade a quase um mes pelo lifemiles e nao consigo, ele acha a passagem disponivel, mas sempre da erro na hora de finalizar, ja liguei la diversas vezes e ate mandei mensagem para o suporte. Os atendentes semprem me falam que o sistema esta com problema e pedem para eu ligar depois de uma hora. Só hoje foram 3 ligaçoes, depois de um tempao esperando me avisam do erro. O suporte nao respondeu ao email até hoje. E o mesmo erro aparece ao tentar reservar pela internet. . Me sinto enganado………não sei o que faço, pois ja emiti minha ida para o chile por outra empresa aerea. Mas estou sem a volta por conta desse problema. E gastei meu salario todo comprando as milhas do life miles na ultima promoção……?…

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.