Destino Cingapura e Nossa Participação no Vôo Inaugural da Singapore Airlines

30 de July de 2011 | Por | 14 Comentários More

Uns amam Paris, outros Londres ou Nova Iorque. Amsterdã, Miami, Tóquio e Rio de Janeiro têm inúmeros fãs, mas meu coração pertence à Ásia e mais especificamente à Cingapura.

O convite da Singapore Airlines me permitiu re-visitar a cidade que tanto gosto voando por uma das cias aéreas que mais admiro (nunca escondi que tenho uma relação afetiva com ela).

Foi uma viagem intensa, com cronograma de visitas bem apertado, que permitiu conhecer novos ícones da cidade e re-visitar alguns que já conhecia. Foi também uma viagem de aprendizado, já que pela primeira vez fazia uma viagem focada exclusivamente para o Aquela Passagem, onde a preocupação número 1 seria documentar e levantar informações para subsidiar futuros textos. Tive a oportunidade de ter contato ainda com profissionais da grande mídia muito mais tarimbados do que eu, com os quais pude trocar idéias e aprender mais com eles. Foi um grupo nota 10 (que teve que suportar um blogueiro entusiasmado e curioso)!

Se durante a viagem não cheguei a adaptar ao fuso de Cingapura, quando voltei já tinha perdido o fuso do Brasil. Foi cerca de uma semana para voltar ao ritmo normal. Normal em termos, já que no afã de tentar documentar tudo, fiquei com um banco de fotos enorme para triar (como não sou fotógrafo, um monte foi para o lixo e uma boa parte necessitou de algum ajuste posterior) e para ajustar para publicação no site. Os textos estavam prontos, mas as fotos acabaram demorando mais que o desejado.

Apesar de ter recebido o convite de uma viagem sem custos, em nenhum momento eu fui cobrado pela Singapore, pela agência de turismo de Cingapura ou pelo hotel aonde me hospedei por nenhum tipo de post alusivo aos seus serviços. Como considero relevante valorizar quem me apóia e ao mesmo tempo esclarecer quem me lê, deixei claro em todos os posts quem me permitiu ter acesso àquelas experiências, coisa que considero cada vez mais rara na blogosfera de viagens. Mas não se engane, não é porque a viagem teve apoio é que os textos sejam comprados. Não faço posts patrocinados, pois foi por causa deles que acabei deixando de ler uma boa parte da mídia tradicional.

A viagem rendeu cerca de 20 posts, alguns realizados antes da partida, outros mais rápidos realizados durante a viagem nas minhas madrugadas insones e outros mais elaborados escritos após a volta. Todos feitos com muito carinho (não se esqueça, sou fã da cidade e da cia aérea) e sem nenhuma obrigação editorial outra que não fosse passar um pouco do que eu pude vivenciar, visitar e saborear de forma a subsidiar com informações quem tem interesse em voar na Singapore ou visitar Cingapura. Não ia perder a oportunidade que me foi dada de gerar material para o Aquela Passagem.

Obrigado a todos que acompanharam a viagem em tempo real (recebi comentários como este do Kristian que me deixou comovido e porque não, até assustado com a responsabilidade) e quem acompanhou a série de posts.

Devido a essa série de posts, que tentei fracionar para tentar reduzir um pouco a overdose de Cingapura no Aquela Passagem, vieram algumas críticas de que este espaço só falava da Singapore ou de ser um blog Singapore Airlines. Como este espaço é assinado e ainda é pessoal, nele você vai acabar lendo muito sobre o que eu gosto e sobre o que eu considero que seja bom. Falo da Singapore deste o início deste espaço há cerca de 5 anos (sempre a considerei meu padrão de comparação para as demais cias aéreas) e se em algum momento minha imagem ficou associada a da Singapore, não tenho vergonha alguma! Ela é uma cia aérea admirável na sua filosofia e no serviço que presta. Como os homens que a compõe, ela está também sujeita a erros e não é perfeita, mas não costuma fugir deles. Essa é a mesma filosofia que tentamos manter aqui. Assim, eu espero ainda poder escrever muito sobre a Singapore no futuro.

Todos textos publicados tendo como base essa viagem à Cingapura podem ser lidos na Categoria SIABrasil.

Se você está pensando em voar Singapore Airlines e quer saber o que esperar voando na Econômica, Executiva ou Primeira Classe, leia então o relato da nossa experiência que foi escrita em duas partes: parte 1 e parte 2.

Quer conhecer um pouco mais da filosofia da Singapore Airlines e como é feito treinamento de seus funcionários? Leia o post sobre nossa visita ao centro de treinamento dela. Eu adorei a oportunidade de poder visitar este espaço!

Vai voar de Executiva e quer conhecer como são as salas vips que você terá acesso? Leia este post sobre o SilverKris Lounge no Aeroporto de Changi em Cingapura, da sala Red Carpet Club da United em Guarulhos e da sala Joan Miró em Barcelona.

Se você tiver status Gold na Star Alliance, independente da classe em que viaja, além de poder acessar a sala Red Carpet Club da United em Guarulhos, você poderá acessar a  KrisFlyer Gold Lounge em Cingapura.

Se seu interesse for no destino Cingapura temos alguns textos que podem te inspirar e ajudar na construção de uma viagem a este destino que tanto gosto:

Conhecendo o Aeroporto de Cingapura, um dos melhores do mundo!

Temos dicas de compras, de experiências gastronômicas, de passeios e atrações turísticas, além de um texto especificamente falando da região de Sentosa.

Para quem gosta e pode, fica também a dica de um super hotel de luxo em Cingapura. O  hotel Shangri-la.

Na viagem, tivemos o apoio de uma simpática guia registrada na agência de turismo de Cingapura, a Winnie Ubbink que fala Inglês, francês e um pouco de holandês. Uma singaporeana de ascendência indiana que facilmente passaria por brasileira.

Gosto tanto de Cingapura, que não vejo a hora de voltar! Se você não conhece a Ásia, Cingapura é uma boa porta de entrada e uma boa base principalmente por ser um país seguro, organizado, com boa infra-estrutura, ótima culinária e que fala inglês, língua que boa parte dos viajantes consegue entender e se comunicar.

Tags: , ,

Category: SIABrasil

Comentários (14)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Rodrigo, nao aguento mais! Preciso ir para a Asia urgentemente!!! E todos os seus posts de Cingapura só estão me ajudando a ficar mais ansiosa para ir! rs
    bjus

    Responder

  2. Rodrigo, que pena que a série Cingapura aqui no AP está chegando ao fim…
    Foi muito legal viajar de volta a Cingapura através de seus posts e conhecer tanta coisa que não chegamos a conhecer que foram inauguradas depois de nossa mudança aos EUA.
    Esta semana estava mesmo conversando com uma amiga que deixou Cingapura cerca de 4 meses antes que nós e que acabou de voltar de uma viagem para lá. Ela falava o quão diferente Cingapura está dois anos e meio depois que ela foi embora.
    Confesso que sou fã de carteirinha de Cingapura, assim como você. Não vejo a hora de voltar novamente, desta vez à passeio para lá.
    Em Maio do ano que vem estaremos deixando os EUA definitivamente, e estamos torcendo bastante para que sejamos transferidos para a Ásia.. Infelizmente as chances de voltar à Cingapura são remotas neste momento. Mas só o fato de estar mais perto já ajudaria muito….
    Outra coisa que tenho que comentar, admiro muito o blogueiro que mantem sua idoniedade não aceitando prêmios ou brindes só para falar bem de um destino ou produto.
    Tivemos a oportunidade de conhecer um pouco da Singapore Airlines no tempo que vivemos em Cingapura e mais ainda através destes seus Posts (Especialmentre aquele do centro de Treinamento e Manutenção). E sei que quando você fala bem dela é porque eles são mesmo excelencia no que fazem, quem é bom no que faz não precisa aceitar ou oferecer migalhas.
    Aproveito ainda para agradecer as menções do nosso Blog em alguns de seus excelentes posts. (Aproveito para dizer que você trocou o nome do Mauricio por Mauro)

    Grande Abraço e vida longa ao AP

    Oscar

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Oscar,

    Vermelho de vergonha já corrigi o nome do Maurício nos posts…

    A primeira vez que fui em Cingapura foi há uns 18 anos atrás. Posso te dizer que a cidade é realmente uma metamorfose ambulante. Pena que nessa transformação toda acabei perdendo o hotel que gostava tanto perto da Orchard. Um hotel escola bom e barato chamado de Sha Villa que no meu último retorno tinha virado um canteiro de obras…

    Não vejo problemas em aceitar ofertas de produtos e serviços desde que você não tenha obrigação editorial e deixe isso claramente identificado. Respeito quem faz diferente, mas pessoalmente, como disse no post, foi atitudes veladas que me fizeram desinteressar por parte da mídia tradicional. Mas eu e meus conceitos/filosofias não podemos ser considerados uma maioria na internet e muito menos ser os donos da verdade.

    Mas é claro que somos sempre influenciados por alguma coisa em nossos textos. Não há nunca um texto totalmente isento. Nesta série de posts, eu sou claramente influenciado pela minha relação afetiva com a cidade e com a cia aérea. Mas isso nunca foi escondido e tentei fazer uma coisa mais fiel possível ao que eu vivi.

    um abraço e desculpas pela gafe…

    Responder

    Oscar | MauOscar.com respondeu:

    Imagine Rodrigo

    Eu na verdade nem ia falar, mas já que hoje aproveitei para comentar seu Post aproveitei para avisar 😀

    Grande Abraço

    Oscar

    Responder

  3. Paulo says:

    Pena que quando aparecem tarifas razoáveis da Singapore, elas não permitem o acumulo de milhas e assim fica dificil de me manter como Star Gold e ustilizar os Lounges.
    Tudo bem que é uma cia diferenciada e tal e cobrar por isso, mas não acumular milhas numa tarifa dentro da média de preço de mercado, não me atrai definitivamente!

    Responder

    Gabriel Dias respondeu:

    As tarifas com acúmulo são um pouco mais caras apenas. Na rota GRU-BCN acho que não chegava a U$100 da última vez que pesquisei. Sendo assim, acho que vale a pena!

    Responder

  4. Marcelo Galvão says:

    Olá, Rodrigo. Acompanho o Riq, no Viaje na Viagem, há muito tempo e, pesquisando sobre Cingapura, descobri o seu site. Meu sobrinho trabalha na Vale Internacional e está morando lá.
    Vamos a Cingapura em setembro com milhas do Smiles. Já consegui a ida pela Air France, porém a volta, ainda não.
    Estou buscando alternativas. Uma delas, caso não obtenha o trecho completo por milhagem, é conseguir, para a volta, o trecho Paris – Rio, e comprar o trecho Cingapura – Paris.
    Há algum site que me permita fazer esta pesquisa da passagem e a compra pelo Brasil? Ou vale a pena, deixar para comprar lá?
    Lerei os seus posts sobre Cingapura.
    Parabéns pelo site. Achei o acesso às informações bastante amigável.

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Marcelo,
    Passagens One Way costuma ser até 80% de uma passagem round trip. O segundo problema pode ser a franquia de bagagem de um vôo one way partindo de fora do Brasil costuma ser muito inferior ao do vôo que parte do Brasil.

    O adicional de combustível não pode ser cobrado em passagens emitidas no Brasil, mas podem ser cobradas em passagens emitidas no exterior e ele pode pesar no preço final.

    Não é fácil emitir uma e comprar a outras no Internacional principalmente para EUA, Europa e Ásia. Teste primeiro no ITA http://matrix.itasoftware.com/. Procure saidas desde Cingapura, Bangkok e Kuala Lampur. Tente também o inverso, ou seja, simular uma one way partindo Brasil e usando as milhas para voltar.

    Se você tiver mais milhas sobrando, pode ver se algum dos programas aceita suas milhas e você compra um pouco mais para inteirar a volta. Se o preço ficar muito inferior ao da passagem comprada, pode ser uma opção.

    Pode ser que você tenha sorte.

    Responder

    Marcelo Galvão respondeu:

    Obrigado, Rodrigo. Havendo novidades, entro em contato.

    Responder

  5. Pedro Guerra says:

    Olá Rodrigo,

    Parabéns por este ótimo artigo, mas confesso que me deu uma pequena inveja de você voando na classe executiva desta ótima cia aérea, rs.

    Quando eu soube do começo deste voo para o Brasil, eu tive interesse na mesma hora e estou me planejando para voar com eles em breve, mas como pobre mortal, apenas voarei na classe econômica mesmo.

    Aliás, eu sempre tive uma curiosidade de conhecer alguém que realmente pagou pela passagem para voar na classe executiva ou primeira classe. Isto porque eu imagino que a grande maioria que voa nestas classes ou tem a empresa em que trabalha bancando, ou usa milhas para upgrade de classe ou por acaso ganhou um upgrade oferecido pela cia aérea.

    Um abraço,

    Responder

  6. Elizabete Costa says:

    Olá Rodrigo
    Você saberia um bom seguro saúde para quem vai apra Cingapura, Tailândia e Camboja?

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Elizabeth,

    A medicina é muito boa em Cingapura. Não tenho seguro para indicar porque apesar de já ter contratado vários, nunca usei. Assim, só usando para saber o tipo de serviço que oferecem.

    Responder

  7. Marcelo Q. says:

    Rodrigo, tudo bem.

    Há tempos eu não parava alguns dias em Singapore para descansar e passear um pouco, é incrível a forma que olhamos um lugar nesses dias mais tranqüilos, acho que fiz umas cinco voltas completas por toda a área da Marina à pé, observei detalhes que nunca havia percebido, e quando olhava para o céu notava mais de uma dezena de gruas construindo novos prédios na região, a pleno vapor.
    Singapore se transforma a cada temporada, talvez a falta de espaço seja um futuro limitador à expansão geográfica deles nos próximos séculos, mas o que percebo cada vez mais é expansão cultural que ali acontece, ouvi música brasileira no restaurante, no casino e até no taxi.
    A população é exemplarmente educada e cumpridora dos deveres, os assalariados queixam-se do alto custo de vida e dos impostos que pagam, mas quando perguntado aceitariam algum decréscimo na qualidade de vida que o pais apresenta por redução dos impostos, todos prefeririam pagar igual ou até mais em prol do que recebem.
    Educação e leis que se cumpra são a base sadia de um população

    Responder

    Marcelo Q. respondeu:

    Completam o comentário anterior.
    Educação e leis que sejam cumpridas, são a base sadia de uma população, jamais poderia fazer qualquer paralelo entre Brasil e Singapure (até hoje nao entendo porque o ex. prefeito de Sao Paulo batizou de “Projeto Cingapura” a reurbanização de favelas), mas talvez um paralelo entre mentalidade de povos não seja tão injusto.
    Infelizmente, cada vez mais distante teremos que ir para encontrar o que gostaríamos de ver às nossas portas?
    Sou suspeito à comentar, sou nômade em boa parte do ano, encontrei no trabalho o prazer de viajar e cada vez mais conhecer diversidades, hoje estou em Hong Kong, amanhã em Tokyo, semana que vem…. sei lá, provavelmente em Zurich, sempre me impressionando com o que tantas vezes já havia me impressionado, e de tempos em tempos volto ao Brasil e novamente me decepciono com as mesmas coisas; acho que todos nós temos uma parcela de culpa nisso, independente de sempre pagar todos os impostos em dia, trabalhar 12/14 horas ao dia 6 dias da semana.
    Acredito que apenas a educação salva o povo de seu suicídio social, educação com foco em turismo em um pais como o Brasil, possibilitaria o surgimento de inúmeras “Singapore” regionais; se algum dia existir um projeto viável e poderíamos todos pensar nisso, me incluiria e convidaria todos os amantes do turismo que temos aí no Brasil a engajarem-se e dar sua contribuição.
    Um fato que percebi durante anos aqui no AP, foi o total foco ao turismo externo discutido pelos participantes, e muito pouco sobre o Brasil continental.
    Gostaria de ler comentários, reflexões e sugestões dos interessados pelo tema.
    Grande abraço à todos.

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.