Dieta Especial nos Aviões: Tem, Mas Acabou

26 de February de 2008 | Por | 20 Comentários More
Como viajo com uma vegetariana, que não mais está despreparada, solicitamos em todos os vôos, onde era possível, a opção de dieta vegetariana. Qual o resultado?

LAN: As reservas de dieta foram pelo site da cia aérea, que oferece essa opção, com bastante antecedência, assim como os assentos. No vôo Buenos Aires/São Paulo a dieta não foi embarcada e após algum tempo, uma das comissárias trouxe um prato de frutas da executiva.

Ao chegarmos ao Brasil entramos em contato com a LAN que informou que a reserva dos assentos e da dieta vegetariana do vôo de volta tinha sido cancelada pelo sistema. Solicitei novamente a dieta, não obtive mais os assentos que tinha reservado. Pelo menos a mesma foi embarcada no segundo vôo. Olha que o sanduba vegetariano estava muito melhor que o pão seco com recheio irreconhecível servido aos demais.

Oops, ela já tinha dado umas bocadas no sanduba….

Conclusão: oferece o serviço de dieta especial no site, mas não é confiável. Uma pena, pois acredito que a LAN é uma das melhores opções para voar no trecho São Paulo/Buenos Aires.

Aerolineas: Não oferece a opção vegetariana mesmo em um vôo de cerca de 4 horas. Mas se ela tivesse o mesmo sabor da tradicional servida aos demais passageiros, não ia fazer falta mesmo. Muita comida, mas de gosto aquém do esperado e do possível de oferecer.

TAM Mercosul: Reserva feita via Call center da TAM. Boa quantidade, boa qualidade e gosto para um vôo de cerca de três horas. Na ponte aérea Buenos Aires/Montevideo não há serviço de bordo.

TAM: Reserva feita no Call Center. Apesar de confirmada por duas vezes a reserva da dieta no trecho Buenos Aires/São Paulo, a mesma não foi embarcada. Depois que se acabou de servir toda a aeronave, o comissário apareceu com dois pratos de folhas com gomos de laranja e 4 fatias de “ROSBIFE” e uma sobremesa da executiva, além de um pedido de desculpas.


Conclusão: pode-se fazer a reserva de dieta, mas se vai receber vai ser outro problema. Por outro lado, a refeição servida aos demais passageiros estava boa.


Conclusão Final: Reserva feita ou oferecida no site não quer dizer que você vai receber o que pediu. Segundo, tem muita gente que confunde vegetarianismo com comedor de capim e frutas. Eles podem comer legumes, soja e muitas vezes derivados de leite e ovos dependendo da linha seguida.

Pessoalmente nunca tinha tido experiência com essas dietas, mas nos vôos da United e Singapore que tive oportunidade voar (cias internacionais com as quais tenho maior experiência), a opção de dieta era levada a sério. Lembro-me das comissárias da United adesivando os encostos dos passageiros que tinham solicitado dietas especiais logo após a decolagem para acelerar o processo. Na Singapore havia um sem número de dietas especiais.

Algumas opções de dietas especiais (lembre-se que a maioria das cias solicita que o pedido de uma refeição especial seja realizado dentro de um prazo mínimo de antecedência) : Varig, TAM (não foi localizado o serviço no site…..), LAN, TAP , Singapore Airlines, United, Air Canada, Emirates, KLM, Lufthansa. Quer ver fotos? Então vá ao Airline Meals!

Alguém já teve alguma experiência com essas dietas especiais nos aviões?

Tags: , , , , , , , , ,

Category: Para um vôo tranquilo, Planejar e Comprar

Comentários (20)

Trackback URL | Comments RSS Feed

Sites que indicaram este post

  1. Gol Vende Lanches em Voos « GuiC | 3 de June de 2009
  1. Gerão says:

    Olá Rodrigo,
    Com dieta vegetariana não, mas em abril de 2007 Voei de SP para a Cidade do México, pela Aeroméxico, com minha esposa e meu filho Henrique, de um ano e meio. Apesar do Henrique estar viajando como colo na minha poltrona, foram fornecidas duas refeições para ele. No jantar, um pote de Sopa Nestle e no café da manhã, duas papinhas de frutas diferentes. Não sei se estava bom, mas a julgar pela velocidade que foram devoradas, o Henrique Gostou.

    Responder

  2. Aline Lima says:

    Oi Rodrigo!
    Não sou vegetariana, mas costumo pedir sim refeições VGML (sem devivados animais) ou VLML (com laticinios e ovos).

    Tenho algumas histórinhas sobre isso que até da vontade de escrever um post, mas aí, vai ser muita imitação, hahaha.

    Abraços!

    Responder

  3. Isac says:

    Prezado Rodrigo:

    Meu nome é Isac, sou de Curitiba.

    Escrevo-lhe para me manifestar a respeito das refeições especiais nos aviões, setor no qual tenho já certa experiência, sempre negativa, devido ao descaso com que as companhias vêem os passageiros com um perfil que foge um pouco da média. Sempre que viajamos, minha esposa e eu solicitamos comida kosher, que é a refeição elaborada segundo normas rabínicas, cujas origens se remontam ao Velho Testamento, com utilização de ingredientes controlados por especialistas credenciados por um rabinato, o que garante que na elaboração não houve, por exemplo, uma mistura não recomendável de ingredientes, tais como leite com carne. A carne somente pode ser de animais ruminantes, o que exclui o porco, a lebre, o coelho, etc. Das aves, podem-se comer as não predatórias. Dos peixes, os que possuem escamas e barbatanas, portanto estão eliminados polvos, mariscos, caranguejos, camarões etc.

    Para evitar dissabores, tratamos de pedir sempre essa refeição quando compramos os bilhetes, para dar tempo de a companhia providenciá-la, se não a tiver disponível naquele momento. Alguns dias antes do vôo, sempre ligamos à companhia para confirmar a solicitação e a existência do menu no dia do embarque. Há sempre muitas possibilidades de dar tudo errado, apesar do nosso cuidado: quase sempre, ocorre de o menu não embarcar, então comissário vem desculpar-se, propondo uma opção vegetariana. Ocorre também de vir o menu e eles são saberem em que momento o servir, criando uma pequena confusão a bordo: como o menu vem numa caixa azul, diferente da das refeições ordinariamente servidas, chama muito à atenção, sobretudo quando ocorre de chamarem pelo microfone o meu nome, pedindo para eu me identificar, aí o comissário vem com aquela caixa azul na mão, todo mundo fica olhando, não é muito agradável como experiência. Uma vez, uma comissária da quase finada Varig perguntou-me baixinho se ela mesma podia servir-me a comida, já que alguns judeus ortodoxos não aceitam que uma mulher o faça, tem que ser um homem. Eu simplesmente ri, não tenho exigências desse gênero. Somente quero comer uma comida que não seja de plástico, com sabor de ar comprimido, só isso. Nalgumas vezes, a comida estava fria, já que ela é inicialmente congelada e mandada ao vôo, os comissários esquentam-na, sem saber precisamente qual é o ponto, já que, muitas vezes, eles nem sequer sabem o que há dentro da caixa. Então, era quente por fora e uma pedra de gelo por dentro. Tudo isso o passageiro tem de suportar, por preferir um menu diferente, que, aliás, é oferecido pelas companhias.

    Alguém diria que os judeus estão sempre reclamando, que não estão contentes com nada, pode ser. Mas eles têm mais poder de pressão encima de companhias aéreas, por exemplo, quiçás pela força dum maior poder aquisitivo. Porém, se pensarmos no caso dos muçulmanos, a situação é bem pior, no tocante a refeição especial. Posso afirmar com muita convicção que as companhias sul-americanas não oferecem a comida halal, que é semelhante à kosher, mas não é igual, já que eles têm também os seus princípios de elaboração de alimentos. Nem na LAN, que é a melhor equipada entre todas as demais, é possível encontrar esse menu. Tenho amigos que, em viagem pela Air France, aceitaram, a contragosto, refeição kosher ao invés de halal, simplesmente para não complicar as coisas. As companhias aéreas descentes (talvez uma KLM, uma British, ou até mesmo a sua preferida Singapure, ofereçam uma maior variedade de possibilidades gastronômicas, sem susto para o passageiro).

    Bem, espero haver contribuído com a discussão.

    Cordialmente,

    Isac Nunes

    Responder

  4. Anonymous says:

    Na antiga Varig, as vezes as refeiões especiais eram melhores…

    Ernesto

    Responder

  5. Isac says:

    Na antiga Varig, tudo era um sonho.

    É engraçado isso: temos hoje, diante das barrinhas de cereais da GOL, a sensação de que éramos felizes e não sabíamos.

    Fizemos uma viagem de Curitiba a Salvador, com umas quatro escalas, em cada uma delas recebíamos a tal da barrinha de cereais.

    No retorno, de noite, de barriga vazia, foi uma verdadeira tortura.

    Perguntei à comissária se eles tinha alguma coisa a oferecer ao meu filho de um ano e meio, ela respondeu-me que, se eu quisesse esquentar uma mamadeira, ela poderia nos oferecer o fogão para isso.

    Nada mais.

    Cordialmente,
    Isac NUnes

    Responder

  6. Paulo Sérgio says:

    Rodrigo, esse é só para mandar um link de notícia. Será que os preços vão baixar mesmo? Quando iremos mais barato para a Europa e para os EUA?

    http://vejaonline.abril.uol.com.br/notitia/servlet/newstorm.ns.presentation.NavigationServlet?publicationCode=1&pageCode=1286

    Responder

  7. Anonymous says:

    A comida veggie da AA eh pessima (ate ai nenhuma novidade, a comida das americanas eh pessima em qualquer nivel). A veggie da Air France eh melhorzinha, a da Lufthansa eh fraca e a da KLM eh passavel. Somente na AA vivi a situacao de reservar e nao ser embarcada. Na Aeroflot so me deram a vegiie a bordo depois que eu mostrei o meu bilhete aereo para a aeromoca — nao me perguntem o porque disso…nem precisa dizer como era a comida, ne?!

    Responder

  8. Alex says:

    Com certeza já viram, mas….

    http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u376221.shtml

    Excelente notícia 🙂

    Responder

  9. Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens says:

    Meu caro amigo Rodrigo. Como você sabe, minha mulher é vegetariana e tem uma alimentaçãom muito seletiva. Ela não come carne de nenhuma espécie, ou seja, nenhum tipo de animal. Apenas derivados de leite (yogurte, leite, queijo) e ovos). em casa não come massa e raramente arroz. Come apenas pães light, assim como tudo o que come é também ligth. Tem uma saúde invejável! Quando voamos sempre reservamos comida vegetariana, que ela raramente come (a não ser uma ou outra saladinha, as frutas) porque comida de avião em classe econômica – a que voamos – é muito ruim, variando muito pouco de cia. para cia. Antes das restrições ao ingresso de certos produtos na bagagem de mão, ela levava sua própria comida (torradas, queijo Philadelfia, claras de ovos cozidas e barrinhas), mas agora nem isso! Ou seja, em viagem, vegetariano sofre! Me solidarizo. grande abraço.

    Responder

  10. Giselle Ribeiro says:

    Olá!

    Na próxima semana apresentaremos oficialmente um novo blog de fofocas, o Fofocandoblog.com.br e, hoje escrevemos para saber o que vocês acham: se tem comentários e conselhos para melhorar ou, se vocês tem interesse em escrever para nós.

    Fofocando é o primeiro, em uma rede de blogs profissionais, escritos por apaixonados e especialistas que se divertem em fazer informação de uma maneira nova, ganhando sem se preocupar com a parte publicitária e comercial de um site internet.

    Se você se interessa pela idéia, ou se quiser apenas dar uma olhada e deixar um comentário: no momento estamos com o projeto de lançar um blog de viagens e gostariamos de falar com você a respeito também.

    Obrigado pela atenção e boa tarde.


    Giselle Ribeiro

    giselle.ribeiro@blogo.it
    msn: gisellefernanda@hotmail.com
    skype: brunogiggi
    http://br.blogo.it

    Responder

  11. mo gribel says:

    Oi, Rodrigo.
    Houve uma época em que eu tive problemas de alergia e não podia comer nada com corante, acidulantes, peixes e mais um monte de coisas.
    Era tb uma época que eu viajava toda semana e tive problemas 2 vezes na executiva da TAM, com as devidas desculpas das comissárias.
    Tb pedia na Varig e sempre vinha correto, mas bem isopor.
    Enfim, comida de bordo é uma caixinha de surpresas e muitas vezes bem desagradável…

    Responder

  12. Rodrigo Purisch says:

    Estou vendo que há mesmo um hiato entre o que se oferece e o que realmente ocorre no aviões….

    Isac, Até entendo a dificuldade de ligar com dietas Halal ou Kosher pela baixa demanda das mesmas (mesmo assim se ofereceu a opção deve saber como servi-la), mas não possuir dietas vegetarianas não dá para compreender.

    Muito interessante seu relato sobre as refeições Kosher. Já vi muito judeu seguidor dos preceitos alimentares viajar com pães afim de não passar fome. Mas acho que nas grandes cia americanas ou que servem o oriente em geral há maior familiaridade com essas refeições. Já vi refeição halal indiana, chinesa, árabe e por ai vai. Deve ser um desespero logístico, mas se ofereceu tem que cumprir. obrigado pelas contribuições em outros posts.

    Responder

  13. Anonymous says:

    Rodrigo,
    Muito interessante o seu post. Eu quando viajo não tomo carne nem peixe. Se pode dezir que eu quando viajo sou vegetariana. Me gosta muito a comparativa entre os diferentes companhias aéreas. Sua idea muito boa!
    Tchau.
    Carmen

    Responder

  14. Rodrigo Purisch says:

    Carmen,

    mai uma vez obrigado pela visita. tente um desse menus vegetarianos em uma das sua próximas viagens (mas não em vôos charters, porque a chance de vir algo ruim aumenta muito…)
    Um grande abraço

    Responder

  15. Anonymous says:

    Ola Rodrigo, a melhor surpresa que ja’ tive foi voar pela British airways de londres para edinburgh e comer salmao (estava uma delicia), o voo era de cerca de uma hora! bem melhor do que o coke & peanuts que servem nos voos americanos de uma hora.

    Responder

  16. Rodrigo Purisch says:

    as vezes voar na hora do almoço tem algumas vantagens…Olha que tem muita cia aamericana que nem peanuts tem mais…

    Responder

  17. Anonymous says:

    Rodrigo
    Fiz a pouco tempo uma viagem com a Air France e vi no site q poderia pedir Sea Food e por incrivel q pareça estava show de bola cada Camarão enorme ,salmão defumado , nem acreditei , fica a dica .
    Seu blog me da muita satisfação , parabens.
    abs.
    nelson

    Responder

  18. Rodrigo Purisch says:

    Nelson,

    Taí uma dieta que já fiquei muito inclinado a pedir.

    Um abraço e obrigado pelos elogios

    Responder

  19. Leise Harumi Baía Ashiuchi says:

    Em 2000 viajei pela Continental Airlines, de SP à Londres, ida e volta, e solicitei refeição kosher, e foi excelente! Porções 2x maiores que o padrão para todos os passageiros, e talheres de metal! Nunca mais como a comida padrão! 🙂

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.