GOL Comprando Webjet. Mais um Triste Retrocesso no Nosso Mercado. Eu Quero é Concorrência e Não Concentração!

8 de July de 2011 | Por | 40 Comentários More

Nada contra a Gol especificamente e nada a favor da Webjet, mas ver a Gol e Webjet sobre o mesmo teto de um lado e do outro Tam e Trip leva por água a abaixo todo o processo de concorrência no mercado nacional.

A Gol comprou a Varig para retirar um concorrente do mercado. Negou, mas a marca Varig anda esquecida pela empresa esperando o consumidor saudosista esquecer também.

A Tam comprou a Pantanal falando em reforçar aviação regional e a Pantanal vai parar de voar regionalmente e é claro, a marca vai ser esquecida no futuro. O negócio valeu pelos slots a mais em Congonhas.

A Tam está em entendimento para compra de uma boa fatia da Trip. Uma cia aérea regional que tem boas opções de vôos e que ajuda contrabalançar a presença da Gol e Tam em alguns mercados e serve outros mercados esquecidos pelas duas poderosas. Será que a Trip no futuro vai seguir a mesma sina da Pantanal?

Gol compra uma cia aérea que hoje a enfrenta em preço e  que  assim ajuda a regular o mercado.  Sem ela, o controle do mercado é muito mais fácil pelas grandes.

A Azul, que já foi mais agressiva e também é candidata a ser adquirida no futuro (todas as cias nacionais estão à venda), sozinha não consegue fazer uma concorrência eficiente e deve estar se preparando para a ofensiva Tam/Trip no seu mercado.

A Avianca, por melhor que seja sua atual proposta, cresce lentamente tentando consolidar seu espaço e não tem poder de enfrentar as duas grandes.

No momento em que devemos reduzir a concentração de vôos nas mãos de poucos, criando um ambiente que permita a concorrência que gera melhor eficiência e regulação de preços, vemos o contrário ocorrer.

Já vimos o impacto nacional gerado no passado por problemas pontuais (proibição de vôos por manutenções vencidas ou greves de funcionários, por exemplo) nas operações da Gol e da Tam.  Já vimos como o Brasil sofreu com os problemas da Varig, antiga dona do pedaço. A concentração, no Brasil, demonstrou o quanto ela coloca o sistema em risco.

É claro que as operações das cias aéreas nacionais devem ser lucrativas e que talvez algumas delas estejam mais à venda do que outras porque tem tido dificuldade em realizar os lucros esperados, mas eu me nego a acreditar que o mercado de aviação no Brasil não seja lucrativo.

Se o capital nacional não tem expertise para gerenciar mais cias aéreas, chegou o momento de abrir esse mercado ao capital estrangeiro que traga idéias e propostas novas. Não perderemos a soberania dos ares por causa disso.

No caso Gol/Webjet não dá nem para justificar que vão aumentar o uso de produtos brasileiros, como está sendo justificada essa vergonhosa proposta de concentração no setor de supermercados,  já que nenhuma faz uso de jatos da Embraer…

A concentração hoje só favorece a poucos empresários e a políticos que mantém relações espúrias com eles. A nós consumidores resta apenas rezar para que o CADE analise a situação sem interferência econômica ou política.

Tags: , ,

Category: Cias Aéreas

Comentários (40)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Concordo completamente. Se por um lado as privatizações na era FHC foram muito questionáveis e o governo PT parece estar acertando mais nesse quesito, o enfraquecimento das instituições de estado tem me assustado muito. ANAC, ANEL e várias outras agências reguladoras parecem estar sendo loteadas somente por critério político e não técnico. Mesmo o caso da substituição do Roger Agneli me soou um engodo político sem tamanho.

    O Rodrigo mesmo já comentou sobre o despreparo da ANAC em outras situações. Sem agências e instituições reguladoras independentes e fortes, loteadas técnicamente, não importa se o modelo de gestão do espaço aéreo vai ser público, privado, ou misto, vai estar fadado ao fracasso de qualquer jeito.

    Responder

  2. Danilo says:

    “chegou o momento de abrir esse mercado ao capital estrangeiro que traga idéias e propostas novas. Não perderemos a soberania dos ares por causa disso”
    Disse tudo.

    Responder

  3. Fernandes says:

    Prezados,
    O que me irrita é pagar um valor absurdo de taxa de embarque e ter que me submeter ao desconforto humilhante de tendas improvisadas como temos atualmente em São Luís (leiam os jornais).
    Ah, mas para o PT o que importa é que a Infraero é estatal, de todos os brasileiros e blá, blá, blá.
    E, prezado Fernado Rosa, gosto muito de suas colaboracóes aqui no AP, mas afirmar que em termos de telefonia “melhorou bastante” deste a privatizaçao, só posso crer que vc é muito jovem e não faz ideia do que tinhaos antes, um modelo que nao atendia ninguem, no qual as linhas de telefone eram negociadas em classificados de jornal e declaradas como bens no imposto de renda. Vivemos em outro mundo!! Imagina como seria o acesso a internet se os brocutus do PT que foram para a porta da Bolsa de Valores agredir os investidores nos leiloes de privatizacao tivessem imposto suas ideias.
    Cada brasileiro que acessa a web ou utiliza o celular deveria lembrar com respeito de FHC.

    Responder

    Fernando H Rosa respondeu:

    Não sei se entendi seu comentário, mas lembro-me sim dessa época negra e me recordo que meu avô deixou no seu testamento linhas de telefone como parte da herança!

    O que eu quis dizer com ‘melhorou bastante’ foi que não estamos no melhor dos mundos, mas estamos muito melhor do que na época que era estatal. Ainda assim, pagamos umas das maiores tarifas do mundo para ligar em DDD e celulares. O único país que vi até hoje que compete seriamente com o Brasil pra ter o pior sistema de telefonia é o México. Da última vez que eu estava lá até ligação 0800 era cobrada!

    Responder

    Fernando H Rosa respondeu:

    Achei um vídeo com o que você falou do aeroporto aqui: http://g1.globo.com/brasil/noticia/2011/03/estacionamento-do-aeroporto-de-sao-luis-vira-sala-de-espera-de-embarque.html .

    I-na-cre-di-tá-vel. Isso que é a capital do estado…

    Responder

    Marcos Valença respondeu:

    Falando do México: Não é de se impressionar que o atual homem mais rico do mundo é o mexicano Carlos Slim. Deve ser mesmo pior que aqui; tarifas altas e serviço de segunda.

    Responder

  4. PêEsse says:

    Enquanto isso, viajar pelo Brasil fica cada vez mais caro. Hotéis e pousadas com preços irreais, serviços péssimos, pessoal despreparado, estradas inseguras e, em relação ao transporte aéreo, ainda conseguem deixar pior aquilo que já é ruim. Só não digo que é o fundo do poço porque o poço não tem fundo e tudo sempre pode piorar…

    Responder

  5. Daniel says:

    “A nós consumidores resta apenas rezar para que o CADE analise a situação SEM INTERFERÊNCIA ECONÔMICA OU POLÍTICA”

    – HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

    Essa foi muito boa…

    Responder

  6. Fernandes says:

    Fernando H. Rosa,
    O que eu quis dizer é que temos que valorizar o grande avanço que tivemos no país a partir da privatização da telefonia. Para os mais jovens, parece natural ter tanta facilidade de acesso a telefonia e internet, mas eu sempre procuro lembrar a todos da verdadeira batalha que foi travada, no âmbito politico e judicial (lembra das trocentas ações judiciais que toda hora impediam os leilões?). E foi preciso também derrotar os brucutus do PT, que, na falta de argumentos, partiam para agressão aos investidores.
    Agora, certamente que não vivemos no paraíso e uma das ações para melhora vc já apontou: o fortalecimento das agências reguladoras, com o estado cumprindo com eficiência o seu papel de fiscalizar.
    Hoje passei mais uma vez pelo inferno que é utilizar o inacreditavel aeroporto de São Luís. E, para aumentar minha irritação, os jornais noticiam que as obras de reparo vão ficar paradas por 60 dias, pois a Infraero alterou o projeto, aí tem que abrir novo edital, etc e tal.

    Responder

  7. cada vez mais longe de ter low cost no brasil. Realmente essa não é uma boa notícia!

    Responder

  8. Marcos Valença says:

    Vocês já perceberam como as passagens estão caras para o fim-de-ano? As passagens-prêmio do Fidelidade Tam, que deveriam custar 20.000 milhas/ pontos até novembro, para os EUA, por exemplo, estão custando 60.000 a 100.000! Pesquisando de hoje até dezembro, o permitido, não há passagem alguma para os EUA por 20.000.

    Sem falar que o Fidelidade aumentou a pouco a quantidade de milhas/ pontos para voos a países da América do Sul; de 10.000 para 15.000. Portanto, para voos aqui por baixo é melhor usarmos o Smiles da Gol.

    Responder

    Wilian Delatorre respondeu:

    É a triste realidade Marcos!

    A única data em que encontrei por 20k foi na dia 02 de Novembro (GRU-MIA) apenas uma perna. E pior de tudo quando aparece por 20k uma perna ela será no pior horário e itinerário, nesse caso era via Manaus.

    O jeito é encarar o Smiles mesmo com muita paciência no call center. Abraço!

    Responder

    Marcos Valença respondeu:

    Será que a Tam deixa de oferecer passagens a 20.000 milhas? Digo: Será que ela já começa oferecendo mais caro?

    Responder

    Denis respondeu:

    Marcos,
    Há umas duas semanas eu encontrei passagens POA-JFK por 20.000 o trecho para julho e agosto. Postei lá nas dicas. Em novembro também tinha. Mas POA-MIA não achei não.
    Abraço,
    Denis

    Responder

  9. Sergio S. says:

    Rodrigo e colegas leitores,

    Infelizmente o negócio de aviação é um dos piores que existe em termos de rentabilidade. Isso porque ele é cíclico (períodos de alta e baixa em sucessão), muito regulado e muito dependente de petróleo (e seu elevado preço) e mão-de-obra fortemente sindicalizada. Com isso, quero apenas dizer que há tempos em que realmente as empresas brasileiras não têm retorno econômico positivo. Aliás, isto não é privilégio daqui, pois acontece no mundo todo: quase todas as norte-americanas de longo curso, Tap, Iberia, British, Alitalia…

    Como consumidor, obviamente que prefiro pagar barato. O teste que precisa ser feito é: houve impacto significativo para o consumidor (preço) por conta da fusão/aquisição? Não é algo trivial, mas alguns testes pode fornecer insights interessantes.

    Sobre o caso da Gol e Webjet, não há dúvida de que os slots são o grande atrativo. Por que operar com aeronaves 737-300 antigas (aprox. 18 anos de uso), de custo operacional maior e investir em uma outra marca? Realmente, não me parece fazer sentido. A Gol pode direcionar aviões mais novos para a rota e fazer prevalecer sua marca.

    À época da aquisição da Varig, a marca foi um dos argumentos, pois era conhecida, um ícone da avião brasileira etc. Deu no que deu. A empresa ficou com uma marca desgastada e muito enfraquecida, e que cada vez mais tem sido abandonada. Não ouvimos mais: “Este é o voo Gol/Varig número xxx…”. Voltou a ser apenas Gol.

    Voltando à Webjet: essa é uma empresa que representa uma parcela muito pequena do mercado (~5,4%) para que possa representar tamanho impacto nessa consolidação. A notícia de que o Cade barrará essa compra, francamente, para mim não faz sentido.

    Um abraço!

    Responder

    Marcos Valença respondeu:

    Pessoalmente, acho bom o CADE fazer algo na vida e barrar certas fusões ou aquisições. Concorrência é advento muito importante e promissor. Todos devem lembrar o que significa a sigla TAM, Transportes Aéreos Marília! Isso quer dizer que a principal companhia aérea brasileira começou, não muito tempo atrás, numa cidade do interior do Estado de SP. Com o tempo, sobrepujou a Transbrasil, Vasp e mesmo a famosa Varig. Eu desejo grandes taxas de crescimento para toda viação aérea pequena e competente. Não substimem, também, empresas como a Azul e Webjet.

    Quanto a marcas, sou mais pragmático que saldosista. Por mim, assim que foi comprada pela Gol a Varig deveria ter sumido do mapa como marca. Aqui no Nordeste há um grande grupo de super e hipermercados chamado (Hiper)Bompreço, foi comprado pelo Walmart, que manteve a forte marca local. Em mim causa efeito algum, sei que estou comprando do Walmart e vejo os funcionários, desconfortavelmente, cantado em grupo, a musiquinha do Walmart em alguns momentos.

    Responder

    FH respondeu:

    Perfeita observação, Marcos.

    Responder

  10. FH says:

    Essa foi a notícia mais desesperadora em anos. Tenho sérias restrições a WEBJET, acho a compra dela pela internet de um mau caratismo atroz, mas tem oferecido um serviço a preço honesto. E é óbvio que isso incomoda a Gol, que há tempos não é nada do que se propôs a ser….

    Responder

  11. Thomas Hisamura says:

    Parece que a Gol já pegou o costume da Webjet de ROUBAR seus clientes com a inclusão involuntária do seguro-saúde.

    Hoje comprei um trecho pela Gol, e mesmo DESCLICANDO o box do seguro e confirmando o valor da Passagem + Taxa de Embarque, no final do processo foi incluído o seguro de R$ 5.

    Imagina quanto a Gol ganha ROUBANDO R$ 5 de cada passageiro!

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.