Gripe Suína (H1N1) e a Argentina

8 de May de 2009 | Por | 17 Comentários More

Se você anda preocupado com a Gripe Suína (H1N1) e a resposta do nosso governo, então veja as medidas tomadas pela Argentina: cancelamentos dos vôos vindo do México (como se o passageiro não pudesse fazer conexão em qualquer lugar do mundo) e fechamento temporário para vôos Internacionais do aeroporto de Mendoza.  O Embaixador da Argentina no México justificou as medidas como medidas de desespero diante da ausência de equipamentos (scanner de temperatura e hospitais de campanha) e da epidemia de Dengue (já atingiu 60 mil casos na Argentina) e do início do inverno e consequentemente do aumento de casos de gripe humana que sempre ocorre nessa época.

O argentino sempre foi dramático e essas medidas  podem ser discutíveis no momento em que foram tomadas, mas chama a atenção a forma com que o Governo Argentino assume suas limitações e dificuldades de forma pública ao contrário de outros países.

Para mais informações sobre a Gripe Suína, veja um post que fizemos há alguns dias: Informação Ainda é O Melhor Remédio, principalmente quando a mídia explora ao máximo o tema para ganhar audiência.

Tags:

Category: Para um vôo tranquilo, Seguro Saúde

Comentários (17)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. José says:

    Rodrigo,
    to com uma viagem marcada para Europa em julho, ainda está muito cedo para adiar por causa da gripe?

    Vou eu eu minha esposa, somos um casal novo, ambos 25 anos, você acha melhor a gente ir no mesmo guiche da imigração ou é melhor cada um passar em um guiche separado?

    Valeu,
    José.

    Responder

  2. Ministério da Saúde says:

    José,
    Até o momento, não há necessidade de restringir saídas e chegadas de vôos internacionais. O Brasil segue todas as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para evitar que o vírus da Influenza A (H1N1) circule no país. Quanto a sua viagem, o importante é seguir todas as precauções, principalmente as recomendadas pelo país de destino, pois cada local possui orientações específicas de acordo com a situação. Para mais informações: fernanda.rocha@saude.gov.br

    Responder

  3. Ana Carolina says:

    Boa noite,
    estou com uma viagem marcada para 16 de julho de 2009 para Buenos Aires.
    Gostaria de saber sobre a gripe suína, como está, dos riscos, se tem alguma vacina para tomar antes de viajar.

    Obrigada
    Ana Carolina

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Ana,

    Não existe vacina. Acompanhe o noticiário e busque nas fontes corretas as orientações. Os links estão nos posts sobre o tema.

    Responder

    Ministério da Saúde respondeu:

    Ana Carolina,
    Realmente a vacina contra a Influenza A (H1N1) ainda não foi criada. Pesquisadores do mundo inteiro trabalham em prol de seu desenvolvimento. O Ministério da Saúde recomenda que crianças menores de dois anos, idosos, gestantes e pessoas com doenças crônicas adiem viagens para locais onde há transmissão sustentada do vírus dessa doença: Estados Unidos, Canadá, México, Austrália, Chile e Argentina. Isso porque esses grupos têm maior risco de desenvolver as formas graves da doença. Estamos à disposição para mais informações: fernanda.rocha@saude.gov.br.

    Responder

  4. Walter says:

    Tenho uma viagem marcada dia 26/06 para a Argentina, vou eu e minha esposa, ambos 30 anos, você acha melhor a gente ir adiar devido ao aumento de novos casos noticiados na imprensa?

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Walter,
    Infelizmente acho que não posso tomar essa decisão por você. É uma decisão muito pessoal. Certo é que a maior parte dos contaminados brasileiros tiveram contato com o vírus na Argentina (o que nem de longe quer dizer que todos que vão a Argentina serão contaminados) e que o governo Argentino já assumiu suas limitações publicamente como mostram os links desse post. Ele chegou a desaconselhar viagens a Bariloche.

    Por outro lado, as fronteiras estão abertas e não há recomendação de evitar a Argentina pela OMS.

    Responder

    Ministério da Saúde respondeu:

    Walter,
    A recomendação do Ministério da Saúde é que crianças menores de dois anos, idosos, gestantes e pessoas com doenças crônicas adiem viagens para locais onde há transmissão sustentada do vírus dessa doença, já que essas pessoas têm maior risco de desenvolver as formas graves da doença, caso sejam infectadas. Os países com transmissão sustentada, até o momento, são: Estados Unidos, Canadá, México, Austrália, Chile e Argentina. Para mais informações: fernanda.rocha@saude.gov.br.

    Responder

  5. Virginia says:

    Tenho viagem marcada para a Itália para setembro, vamos eu e meu marido, que tem 61 anos. Ele costuma ser uma pessoa extremamente confiante, mas hoje perguntou-me se acho que deveríamos cancelar. Sinceramente, me parece que o risco aqui ou lá é pelo menos o mesmo, ainda mais que iremos em época em que o clima deve estar ainda quente.
    Você acha que eu estou sendo extremamente confiante ou estou sendo coerente em minha análise?
    Muito obrigada pela ajuda.

    Responder

    Ministério da Saúde respondeu:

    Virgínia,
    A Itália não está entre os países com transmissão sustentada do vírus da Influenza A (H1N1). Dessa forma, não há nenhuma restrição de viagem para esse país. Ao viajar, o importante é seguir todas as orientações das autoridades sanitárias locais. Mais informações: Fernanda.rocha@saude.gov.br.

    Responder

  6. Hector says:

    Rodrigo, parabéns pelo site !!!

    Estou querendo passar minha lua de mel em Buenos Aires no final de setembro deste ano. Ainda não fechei o pacote, por receio da nova gripe na Argentina.

    Não temos nenhum problema de saúde. Posso manter este destino. Ate la ja terao alguma vacina. Sugeri algum outro passeio na ammerica do sul. Exceto Brasil.

    No aguardo, grato.

    Responder

    Ministério da Saúde respondeu:

    Hector,
    O Ministério da Saúde orienta que idosos, crianças de até dois anos, gestantes e pessoas com doenças crônicas adiem ou cancelem viagens para países onde há a circulação do vírus da Influenza A (H1N1). Esses países são: Estados Unidos, Canadá, México, Austrália, Chile e Argentina. A recomendação se dá porque esse grupo de pessoas possui maior risco de desenvolver formas graves da doença, se forem contaminadas. Em relação à vacina, pesquisadores de vários países trabalham para desenvolvê-la. Entretanto ainda não é possível dizer quando ela poderá ser utilizada pela população. Mais informações: Fernanda.rocha@saude.gov.br.

    Responder

  7. Simone says:

    Gostaria de saber como está a gripe suína em Bariloche. Já existem casos da doença em Rio Negro ou na cidade?

    Responder

  8. MAX PERRUCHO says:

    Primeiramente queria parabenizar pelo site,
    Vou a Buenos Aires no final de julho e não tenho medo da gripe H1N1 , a considero uma gripe comum (em termos de risco, não de contágio) meu receio é que lá não consiga ter acesso aos principais pontos turisticos, será que tem pontos fechados?Teatros , museus e até mesmo lojas (outlets)?Gostaria de saber sobre o dia a dia de Buenos Aires, Valeu

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Max,

    o VnV do Ricardo Freire é uma fonte muito melhor para essas informações do que eu. Outras fontes são os sites do La Nacion e El Clarin jornais da argentina.

    Um abraço

    Responder

  9. Yara Grecco says:

    pretendo viajar 10 agosto para Foz e Paraguai.
    Existe algum risco de contaminação para esse roteiro:
    Grata,

    Responder

  10. renata says:

    Minha mãe está querendo ir para o paraguai esta semana, ela tem 67 anos e já teve problemas cardíacos. gostaria de saber se seria bom adiar esta viajem, primcipalmente porque voltou a frente fria. Por favor me responda o mais rápido possivel. Obs. Ela iria para Cidade Del Leste(divisa com Fóz do Iguaçu.

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.