Indo Além das 20.000 milhas/Pontos: Destino Tóquio, Cingapura, Bangkok e Pequim

14 de August de 2007 | Por | 8 Comentários More
Atenção: Os valores citados aqui não incluem as taxas e adicionais (que podem aumentar muito preço final de uma tarifa), servem para mera referência e estão sujeitos a muita variabilidade. Não tome esses valores como verdade absoluta. Devido à complexidade do levantamento, não foram incluídas tarifas promocionais, tarifas restritas a Internet ou tarifas de cias low cost/baixo custo. Tarifas levantadas em agosto de 2007 no GDS SABRE.

Destino: Tóquio

Como eu gosto do Oriente, mas como ir ao oriente saindo do Brasil pode ser tão caro. Tarifas ligando São Paulo a Tóquio pode ser encontradas por cerca de 1890 a 2140 USD.

Nessa rota, só partindo de Assunção para pagar mais do que saindo do Brasil. Bogotá tem preços semelhantes. Sair de Buenos Aires, Montevidéu e Santiago pode reduzir de 100 a 270 USD seus gastos.

Mas a melhor opção é sair de Lima, seguida por Caracas. Partindo de Lima, são encontradas tarifas por cerca de 1130 a 1540 USD e saindo de Caracas, por cerca de 1420 a 1620 USD. Mas atenção, não é tão fácil conseguir essas tarifas baixas saindo de Lima ou Caracas, como pude comprovar respondendo recentemente uma pergunta da Majô sobre o tema. Então se esse é o seu destino, programe-se com antecedência.

Neste caso, a tática de ir até Los Angeles, saindo de Caracas, e depois usar uma passagem superpromocional de Los Angeles até o Japão pode seu uma ótima opção. As cias americanas costumam travar uma boa batalha tarifaria na rota EUA/Japão em determinadas épocas do ano, podendo ser encontradas tarifas de até 500 USD no pico das promoções.

Destino: Cingapura

Para chegar a Cingapura, prepare-se para pagar a partir de 2070 a 2330 USD.

Nessa rota, nem partindo de Assunção para pagar mais do que saindo do Brasil! Sair de Buenos Aires, Montevidéu, Santiago, Lima e Bogotá pode reduzir de 300 a 440 USD seus gastos.

Mas a melhor opção é sair de Caracas, onde são encontradas tarifas por cerca de 1421 a 1625 USD.

Mas ir para Bangkok e comprar uma perna para Cingapura pode ser uma opção, já que essa rota é uma ponte aérea com alta concorrência entre cias tradicionais e low cost/baixo custo.

Destino: Bangkok

Tarifas para se chegar a Bangkok partindo de São Paulo podem ser encontradas a partir de 1680 a 1950 USD.

Com exceção de Caracas, os demais destinos na América do Sul têm tarifas iguais ou até superiores.

Saindo de Caracas pode se conseguir tarifas a partir de cerca de 1200 a 1515 USD, gerando uma economia de 250 a 330 USD comparando com a tarifa partindo de São Paulo.

Nesse caso também, você poderia tentar ir até Caracas e de lá ir para Los Angeles, onde podem ser encontradas tarifas a partir de 660 a 850 USD.

Destino: Pequim

Caso muito semelhante a Bangkok

Tarifas para se chegar a Pequim partindo de São Paulo podem ser encontradas a partir de 1690 a 1760 USD.

Com exceção de Caracas, os demais destinos na América do Sul têm tarifas iguais ou até superiores.

Saindo de Caracas pode se conseguir tarifas a partir de cerca de 1200 a 1515 USD, gerando uma economia de 245 a 490 USD comparando com a tarifa partindo de São Paulo.

Nesse caso também, você poderia tentar ir até Caracas e de lá ir para Los Angeles, onde podem ser encontradas tarifas a partir de 670 a 884 USD.

Como disse no texto que introduz essa série, fique atento as vantagens e desvantagens de associar duas ou mais passagens aéreas para chegar ao seu destino, principalmente as franquias de bagagens.

Tags: ,

Category: Planejar e Comprar, Programas de Fidelidade Aérea

Comentários (8)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Sylvia says:

    Eu tenho uma duvida quanto a sair dos EUA : todas as tarifas promo
    de verade que conheço são para residentes nos EUA ou Canadá.
    Sabes pq?

    Responder

  2. Rodrigo Purisch says:

    Sylvia,

    Minha experiência é ao contrário. Poucas foram as tarifas que são restritas somente aos Americanos.

    Algumas cias, como a Cathay, são mestres em fazer promoções somente para Americanos. Eles tem um ótimo passe para Ásia e só vale para residentes dos EUA/Canadá. A Air NewZeland também não permite venda de suas passagens promocionais no mercado americano no seu site para não americanos (nesse caso tem que se comprar via consolidador).

    Algumas cias tem a intenção de aumentar o comércio bilateral com os EUA (apoio governamental, outras como a Cathay querem fidelizar o consumista americano e seu alto poder aquisitivo e outras quere se fazer conhecer naquele mercado. Em outras sinto que o problema é medo de fraude com cartão de crédito (só aceitam cartões emitidos nos EUA).

    Muitas tarifas para a Ásia têm restrição para vendas em países da Europa.

    Acho que nesse quesito exclusão, as promoções em cruseiros ganham. Determinadas cias não permitem venda on-line de suas superpromoções. Você tem que entrar em contato com uma agência lá e dizer que você é cliente fora dos EUA, que eles dão um jeito.

    Quando fui ao Japão, paguei cerca de 570 USD (com todas as taxas) saindo de Chicago e foi comprada via agência no Brasil (mas essas tarifas não pagam comissão ao Agente….).

    Quando houver alguma restrição, ela estará descrita dentro das regras da tarifa.

    Uma opção é comprar diretamente no Site da cia aérea, que muitas vezes não impõe restrição para venda para outras nacionalidades se a venda for no seu site.

    A Singapore é uma dessas. Tem algumas promoções regionais, mas no site você pode adquirir todas sem restrição (já comprei promoção restrita a França e a Cingapura).

    Responder

  3. Sylvia Lemos says:

    Excelentes dicas Rodrigo , obrigada!
    Tenho uma mensagem para te enviar.
    Mando para onde ?
    Abraços

    Responder

  4. Mari Campos says:

    Rodrigo, é impressionante como vc consegue coletar e transmitir de maneira tão prática todas essas informações tão precisas sobre as cias aéreas e milhagens!!!
    Falando em voar, adorei o link que vc mandou sobre os upgrades. Acredite: vale a pena investir neles sempre; comigo já deu certo!

    Responder

  5. Sylvia says:

    Tem um email para ti Rodrigo !

    Responder

  6. mo gribel says:

    Rodrigo, sabe o que descobri?
    Posso usar as milhas até Caracas.
    De lá para Los Angeles – 523 dolares. Los Angeles para Nagoya – 987 dolares.
    Só que leva um século para chegar em Nagoya…rs
    Mas é uma idéia e são 400~500 mais barato! 😀

    Responder

  7. Rodrigo Purisch says:

    Mô,
    Como disse esse trecho EUA/NGO pode cair muito mais.

    Mari,

    Tentar eu tento, mas conseguir são outros quinhentos…
    Obrigado.

    Sylvia,
    Já respondi

    Responder

  8. FILIGRANA says:

    Rodrigo,
    Repetindo o que a Mari disse, como você passa de maneira clara e prática essas informações. Continuo sua leitora pra ver se fico esperta 😉

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.