JAL: Redução de Rotas e Situação Financeira Difícil

17 de September de 2009 | Por | 6 Comentários More

A boa JAL, que vem sofrendo com problemas econômicos, deve em breve reduzir em 50% suas rotas. A redução será mais vigorosa nas rotas internacionais e deve atingir destinos como Roma e São Paulo.

Rumores falam ainda de que a American e a Delta poderiam fazer investimentos na cia japonesa. Dessa forma, ampliariam suas rotas para destinos onde a United e Northwest têm maior penetração.  Caso a Delta for a escolhida, isso poderia ter um grande impacto na aliança Oneworld que tem na Jal, British, American e Cathay Pacific seus grandes pilares.

Vamos torcer para que a Jal saia bem dessa.  Me lembro desse vídeo  da CNN sobre o CEO da Jal. Ele já tinha cortado o próprio salário, além de usar o transporte público para ir ao trabalho.

Quanto a rota Jal São Paulo/Nova Iorque, essa parece que vai acabar mesmo (uma pena já que oferece um dos melhores serviços na rota) e não acredito que a cia japonesa vá deixar seus passageiros na mão.

Obrigado ao David e Vinícius por lembrarem do blog ao ver essas notas na imprensa.

Tags:

Category: Cias Aéreas

Comentários (6)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Uia, e eu que já tive até cartão de milhagem da JAL. Viajei muito a NY com ela. Em junho de 2003 cheguei a pagar algo em torno de US$ 500,00 no bilhete(SP-NY-SP). Um dos melhores serviços de bordo que conheci e os banheiros tinham amenities da Shiseido – a luxuosa marca de cosméticos japonesa. Torço por eles! Abs!

    Responder

  2. Ricardo says:

    Tenho passagem já comprada GRU-JFK-GRu para Outubro. O que pode acontecer comigo? Alguma recomendação?

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Ricardo,
    Acompanhe a situação. A JAL é uma empresa séria. Se vier a cancelar vai te colocar em outro vôo de outra cia com a qual tenha parceria.

    Responder

  3. Sergio Saffi Marques says:

    Update da situação financeira da JAL (Valor Econômico 11/01/2010)

    Japan Airlines pode eliminar mais de 15 mil empregos

    SÃO PAULO – A Japan Airlines (JAL) está prestes a eliminar mais de 15 mil vagas e se prepara para pedir proteção contra credores, conforme reportagens divulgadas ontem e hoje.

    O Kyodo News, por exemplo, publicou que, pelo plano de reorganização proposto pelo Enterprise Turnaround Initiative Corp. do Japão (ETIC), uma entidade de reestruturação corporativa apoiada pelo estado, a JAL deve eliminar postos de trabalho durante três anos fiscais até março de 2013.

    O plano incluiria ainda um novo investimento de 300 bilhões de ienes (US$ 3,3 bilhões) pelo organismo com apoio do governo e o saneamento das dívidas durante o processo de recuperação judicial.

    O Mainichi Daily News observou, por sua vez, que o ETIC pretende nomear uma pessoa de fora da empresa aérea como novo executivo-chefe e que a escolha teria recaído em Kazuo Inamori, de 77 anos, fundador do grupo de eletrônicos Kyocera. Para diretor operacional, a indicação sairia do quadro interno.

    A publicação acrescentou que a JAL deve pedir proteção contra credores sob a Lei de Reabilitação Corporativa até 19 de janeiro e que a nova equipe administrativa da aérea ficaria encarregada de decidir se fará uma parceria com a Delta ou com a American Airlines no fim de fevereiro.

    O ETIC avalia, no entanto, conforme o Mainichi Daily News, rejeitar qualquer capital estrangeiro para ter uma posição firme na proposta de reconstrução da JAL e limitar uma eventual aliança a operações de negócios.

    O jornal Asahi reportou que as ações da JAL, que caíram nas últimas semanas, vão ser retiradas da bolsa.

    Responder

  4. Mateus Gonçalves says:

    Olá,
    Estou muito precupado. Estou com passagem marcada para 5 de fevereiro e hotel já pago.
    Quem tiver alguma novidade, por favor me avisa!

    Mateus Gonçalves

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Mateus,

    Você vai viajar na baixa temporada. A Jal não deve te deixar na mão. Na pior das hipóteses te transfere para o vôo de um parceiro. O vôo partindo do Brasil já foi ameaçado de acabar algumas vezes, mas a Copa e as Olimpiadas estão pesando contra. Vamos acompanhar.

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.