Lobo em Pele de Cordeiro Sobe na Vida Apoiando-se Sobre o Trabalho dos Outros e Fazendo-se Passar por Expert do Que Não Consome ou Domina Profundamente

13 de January de 2011 | Por More

Vai meu longo desabafo! Ele é longo e foi escrito no final das minhas férias quando lutava para publicar algo e via meus posts virarem posts em outro blog. É nítido uma alta dose de agressividade vinda de quem trabalha duro e vê parte de seu trabalho sendo apropriado por outros.

Tem momentos em que se deve dar tempo e ficar calado para que alguns possam fornecer por conta própria material suficiente para se auto comprometer. E esse já momento passou e vou falar de algo que me incomoda muito!

Se o tempo for curto, leia apenas o negrito que você conseguirá entender do que estou falando. Tentei ser o mais claro possível para não ter que repetir isso de novo.

Como Alguém Pode Fazer um Outro Quase Perder o Prazer de Escrever no Seu Próprio Site/Blog

No ano passado principalmente, algo me afetou a ponto de me questionar se continuaria ou não a escrever na mesma frequência no Aquela Passagem.

Um falso especialista, que não consome muitos dos temas (como programas de milhagem, cartão de crédito e principalmente passagens internacionais) sobre os quais fala como se os dominasse (domina a cópia e o Google), tem frequentemente baseado seus posts em posts publicados no Aquela Passagem (ou em outros sites como Panrotas, Jornais ou Fórum Contatro Radar) sem citar fontes. Chega ao ponto de mudar o horário de publicação de seus posts e de alguns comentários a fim de se passar como o primeiro a publicar algo anteriormente publicado no Aquela Passagem, como uma criança que briga para em primeiro lugar chegar na fila.

Não sou dono da informação, mas sou dono de minhas análises e recomendações, como por exemplo as pegadinhas nas regras das promoções. E essas são também copiadas por ele. De tanto me ler, seja na primeira versão deste site, seja agora ou em uma das diversas matérias que já ajudei a escrever nos últimos anos, há momentos em que parece que eu também escrevi alguns trechos do texto de alguns dos posts publicados nesse site antiético tal a similaridade na escrita de alguns deles.

Aonde vocês leram frases como essa abaixo? (uma pequena amostra do que tenho copilado em um dossiê nesse último ano que passou e que não vou postar aqui para evitar que o anti-ético os delete, apesar do Google ter memória)

“Cabe a nós passageiros optarmos pelas companhias aéreas que oferecem preços e serviços mais adequados às nossas necessidades”

Em alguns momentos somos copiados da mesma forma que ele copia alterando as palavras de um press release, mas aqui os textos têm dono. Tomara que essa prática não remonte aos seus tempos acadêmicos.

Já transformou um post meu de uma promoção de milhas reduzidas do programa Victoria em dois dele. Depois eu tive que corrigir a informação no meu post  que serviu de “inspiração” e ele passou apertado. No início, deixou a informação incorreta lá, já que se alterasse a informação delatava de onde copiou a mesma  (a  informação correta foi enviada para o meu email pessoal pela Tap). Depois corrigiu o post dele sem dar credito a fonte que inclusive causou o erro no post dele…

Fiz recentemente este post com críticas aos serviços opcionais oferecidos pelas cias aéreas e no dia seguinte lá já tem abordando a mesma coisa. Coincidência? As mudanças no site de uma das cias citadas no meu post já ocorreram há bastante tempo. Já deixei de acreditar em coelho da Páscoa há muitos anos atrás. Deu ibope no Aquela Passagem? Lá vem post semelhante por lá. Até post sobre análise de cartão de crédito sofreu com isso. Coloquei no ar uma pesquisa para subsidiar a avaliação da Qatar que publicaremos em breve, lá veio um avaliação da Qatar por lá (depois comparem a diferença de nível das duas).

Ele atualmente tem se colocado como produtor de recomendações que faço há mais de três anos aqui e que estão publicadas também em matérias da grande mídia como na Revista Viagem e Turismo , O Globo e IG, por exemplo. Quando não sou fonte de inspiração, digo, cópia, outra fonte frequente é algum post no Fórum Contato Radar.

Comentários meus, como este em uma matéria no portal IG ou de leitores do Aquela Passagem postados nas caixas de comentários de nossos posts, serviram de base para posts inteiros publicados por esse pseudo especialista antiético. Até a dica da tarifa de lançamento da Qatar dada por um leitor do Aquela Passagem passou agora a ser dica dele.

Se ele precisa de dicas para um post sobre Buenos Aires? Vai no Viaje na Viagem e faz uma coleta de informações nos posts mais quentes e publica um resumo com dicas que parecem ter saído dele. Precisa de fotos? Vai no Airliners.net e copia uma, apesar do site proibir isso sem prévia autorização de forma bem clara. Mas isso não vale para ele, não é mesmo?

Se tiro férias e o ritmo de postagem no Aquela Passagem cai, o ritmo de postagem do site dele reduz-se também ou passa a postar quase exclusivamente o que me esforço para postar durante minhas férias, mas sempre mudando a hora de publicação para antes da minha. Ele frequentemente se coloca ainda como vítima de cópias dos outros, faz networking junto aos demais blogs sérios de turismo angariando links mediante o desconhecimento de uma boa parte dos editores desses blogs sobre suas práticas antiéticas maquiadas com a fantasia de “homem” de sucesso.

Fazer pesquisa de passagens usando datas fixas mais favoráveis para encontrar boas tarifas (coisa diferente da realidade da busca da maioria dos consumidores), qualquer estagiário de informática faz. Mas o importante mesmo é fazer seus leitores clicarem nos links esperando encontrar aquele preço prometido e para ele ganhar um trocado. Se não encontrou mais aquele preço, a culpa é do leitor dele que não sabe pesquisar.

Fazer análise séria e profunda advinda de conhecimento próprio não é para qualquer um. Tem gente que profetizou a volta em breve dos vôos da Mexicana ao Brasil depois da sua venda a novos investidores…. Deve estar esperando até hoje…

Muitas empresas, sites e blogs têm associado suas marcas e até feito a promoção desse site, comprando gato por lebre. Alguns deles têm por obrigação ter o conhecimento dessas práticas, já que o oferecem a terceiros, mas comercialmente parece ser interessante para elas ignorar esse fato. Conseguir que mentes fracas façam o que nos é interessante comercialmente é sempre mais fácil.

Mesmo assim, me assustaria muito associar minha marca com outra que não age eticamente, não respeita a marca ou a produção intelectual (textos e fotos) dos demais. Principalmente se lutei muito para fazer meu branding e respeito o trabalho dos outros como quero que respeitem o meu.

Nossa História

Há mais de quatro anos, quando iniciei este blog/site no Blogger visando divulgar o que já tinha aprendido lendo na internet e por experiência própria, uma questão colocava a blogosfera irada. Uma campanha do Estadão questionava a qualidade da informação prestada pelos blogs e dizia que até um macaco sabia copiar, podia ter um blog, além de se passar por especialista.

Se antes não concordava com aquela campanha, hoje tenho mais dúvidas se nela não havia um fundo de verdade.

Desde o início deste blos/site, eu tive sempre a preocupação em produzir textos procurando trazer material inédito produzido por mim e por valiosos colaboradores ou textos compilando de uma forma mais organizada a informação dispersa na rede, além de fazer uma reflexão sobre os textos produzidos na grande mídia. Outras preocupações giravam em torno de fazer uma apologia ao consumo consciente (conhecer as regras das promoções e das tarifas, por exemplo), de evitar induzir meus leitores a fazerem compras baseadas unicamente em minhas opiniões ou indicar um local onde as compras deveriam ser feitas. Queria e quero formar consumidores conscientes e independentes do Aquela Passagem na tomada de suas decisões e que esses leitores tivessem aqui um porto seguro onde pudessem trocar ideias, ensinar e aprender ao mesmo tempo.

Ética, essa sempre foi a preocupação número 1 aqui!

Citar fontes é reconhecer que você não domina tudo, valorizar quem contribui para o conhecimento e ao mesmo tempo reforçar sua posição. Sempre que posso cito fontes, seja da grande mídia, dos leitores ou de outros blogs/sites éticos. Grande parte da  inspiração ou base das informações aqui postadas são produzidas e divulgadas inicialmente pela Folha, O Globo, Estadão e Panrotas, entre outros. Uma outra parte vem de postagens no Fórum Contato Radar que é nutrido por amadores e profissionais amantes da aviação. Dessas fontes e outras muitas que acompanho diariamente (só no Twitter são mais de 100) retiro a informação básica e analiso sobre a ótica da minha experiência acumulada. Essa análise sim é conteúdo próprio deste site/blog. Muitos sites conheceram muitas fontes de informação a partir de links que demos em nossos posts.

Tentações visando ganhar dinheiro fácil, promover mais facilmente meu blog ou meus perfis no Twitter não faltaram nesses mais de 4 anos. Em prol da ética nunca criei perfis no Twitter utilizando logotipos e esquema de cores de cias aéreas (como estes da Avianca, da Webjet, da Lan e este da Azul) a fim de induzir o leitor a acreditar que se trata de um perfil oficial  e que mantinha fortes laços com o Aquela Passagem. Mas esse tipo de prática não deve ser ilegal ou imoral, já que quem faz isso conta indiretamente com o apoio das cias aéreas que devem ver isso como algo normal já que nada fazem a fim de proteger suas marcas ou orientar seus consumidores.

Não manipulo os títulos de meus posts de forma a captar com falsas promessas meus leitores e me colocar bem no Google e depois negar parcialmente a informação no corpo do texto corrigindo o título. Mas tem gente que acha isso uma estratégia muito interessante. Eu considero desrespeito com o leitor e com a informação.

Não altero datas ou horários de publicação de posts ou comentários a fim de me passar como o primeiro a publicar algo ou conserto as informações do meu post depois de notar algum erro grave ou ler alguma análise pertinente em algum outro lugar sem anotar a atualização do mesmo e citar a fonte.

Em nenhum momento manipulei número de leitores do site, de seguidores por email ou no Twitter por meio de scripts (leia mais aqui). No Twitter, hoje temos perfis quase desconhecidos do grande público e mídia, com produção baixa de conteúdo e que ao mesmo tempo tem milhares de “seguidores”, número muito acima de outros perfis com história, de muito sucesso e populares na internet (por exemplo o Airfarewatchdog). Um fenômeno! Qual é a mágica? Isso só pode ser fruto de um “grande esforço de divulgação” (do qual poucos têm conhecimento) e de trabalho computacional. Olha o aperto que a Nissan passou com uma promoção no Twitter por desconhecer a existência desses scripts.

Alguns juram que nunca usaram nada disso, nem em um passado remoto, e tem muita gente boa que acredita nesses números e os julgam como fenômeno da internet… A questão do uso de scripts e de sites que ajudam a aumentar artificialmente o número de seguidores é polêmica no twitter e muitos acham uma estratégia válida. Complicado e muito mais discutível é vender isso para a mídia e empresas como se fosse esforço pessoal  resultante da qualidade do trabalho realizado (como se os seguidores fossem espontaneamente buscaram seguir esse perfil por sua relevância). Usar perfis assim para passar sua mensagem comercial pode ser comparado a usar uma lista de emails comprada para enviar mensagens não solicitadas (Spam).

O que fiz foi tentar mapear o perfil de meus leitores por meio de uma pesquisa de público que teve uma boa resposta e cujos resultados podem ser parcialmente vistos no nosso Midia Kit. Fiquei muito orgulhoso dele!

Nunca acordei pensando que queria ganhar dinheiro naquele dia e por isso iria fazer um monte de posts. E ainda fui me vangloriar no meu perfil no Twitter desse tipo de coisa. Escrevo em ritmo quase profissional, sem ser um blogueiro profissional. Trabalho cerca de 45-50 horas por semana em outras atividades em nada relacionadas ao blog ou a turismo. Escrevo porque gosto muito do tema que abordamos aqui, porque adoro viajar e compartilhar experiências e porque vi este espaço crescer em qualidade de comentários e na troca de conhecimentos. Aprendo e aprendi muito aqui. Como disse, o conhecimento aqui é construído! Gostaria que este hobby até fosse minha principal fonte de renda, mas este não é o objetivo central da sua existência.

Gosto de dinheiro sim, mas não faço qualquer coisa  por ele. Sabemos que somos bem menos comerciais e não temos a esperança de sermos um fenômeno de popularidade. Tenho muito orgulho do perfil e nível do meu leitor e acho que abocanhei uma grande parte desse nicho. Temos bons índices de conversão de cliques em compras nos anúncios que temos no blog (sem estimular cliques neles dentro de nossos textos) devido ao perfil de consumidor que atingimos. Conseguimos boa participação com relação ao número de leitores e seguidores em todas as nossas iniciativas e nunca fomos questionados sobre nossa licitude. Temos uma comunidade que sabe ler e interpretar as informações que é hoje a razão de nossa existência. Tendo isso em mente, somos um sucesso. Não invejo o sucesso dos outros. Eu torço é para que as pessoas de bem cresçam, pois o sucesso delas ajuda a valorizar quem trabalha como eu com boas intenções e respeito.

Mas o que não vou tolerar mais é ter que carregar falso especialista antiético sobrevivendo  e se vendendo às minhas custas. Apesar dele parecer ter tanta vergonha de seu passado e da sua inconsistência (não possui arquivo on-line de seus posts no seu site dificultando o acesso aos posts antigos), tenho um longo dossiê confrontando textos e posts de ambos os sites. Ele não lida com crianças como ele e não quero perder meu prazer de manter meu próprio blog/site por causa de alguém tão fraco em conhecimento que sobrevive às custas do trabalho dos outros.  Não concorro com ele, já que há muito deixei de ser um blogueiro focado em promoções apenas (meu público já aprendeu onde buscá-las), mas não quero ver mais análises minhas de práticas de algumas cias aéreas, de regras de promoções, de cartões de crédito ou de programas de milhagem travestidas em posts desse site sem citação de fonte (até os leitores dele tem começado a cobrar dele a publicação das fontes!). Muito menos frases minhas, maquiadas ou não, dentro de posts desse site.

Como reluto em acreditar que algumas pessoas tem um núcleo podre e acredito que todo ser humano é passível de recuperação, espero que o esse blogueiro maravilha reavalie suas práticas e trace um futuro de sucesso podendo depois orgulhar-se de seu passado.

Erros do passado costumam nos perseguir em vários momentos importantes da nossa vida. O tão amado Google também ajuda a refrescar quem tem memória fraca ou procura informações dos outros. Nunca é tarde para mudar e passar a respeitar os outros para ser realmente respeitado. Quanto mais crescemos, mais expostos ficamos. Maiores vidraças são mais facilmente atingidas, mesmo por pequenas pedras. Se a opção for outra, já disse, não lidamos mais com crianças e o mundo dos homens tem seus caminhos para se fazer  ser ouvido, principalmente quando se está bem fundamentado.

Não vou citar o nome desse blogueiro e nem de seu blog principal (é especialista -$$$- em outros temas também), já que não vou dar espaço para esse tipo de gente no meu blog (nem nos comentários).  Ele não é só defeitos, mas seus defeitos maculam suas poucas virtudes evidentes. Mas uma grande parte dos nossos leitores sabem quem são e já vem me alertando sobre essas práticas já faz bastante tempo. É só fazer uma busca pelo temas/empresas citadas de nossos últimos posts no Google que você encontra.

Peço aos amigos do Aquela Passagem que ajudem a divulgar essas informações junto a quem respeita o conhecimento alheio e a propriedade intelectual (fotos, textos e marcas) dos outros na internet.

Sabemos que se não somos amados por todos, somos sim acompanhados por um grande número de pessoas, empresas e órgãos jornalísticos por causa de nossa postura ética e respaldada por conhecimentos sólidos e boas fontes. Muitas dessas pessoas e empresas trabalham duro para produzir seus materiais e para conquistar seu espaço. Sabem então o quanto dói o que relatei acima. Espero que esse alerta abra os olhos de quem tem por obrigação e por direito defender suas marcas, fontes de informação e o que se produz.

Category: Blog e Sites Imperdíveis

Comentários (201)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Fatima says:

    Olá Rodrigo,

    Parabéns pelo blog e pelas importantes informações que vc. produz e com isso permite com que possamos planejar nossas viagens com mais tranquilidade.
    Estou querendo passar meus pontos para o cartão TAP, mas estava com esperança daquela promoção do dobro de milhas agora em janeiro. A esperança é a última que morre (rsrsrsrs). Vc. tem alguma informação “quente” sobre o assunto???
    Abraços e saiba que o Aquela Passagem é ÚNICO!!!!

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Quem me dera saber dessas promoções com antecedência…rsrs Eu também ia aproveitar!

  2. Castanheiro says:

    Rodrigo,
    Não desanime. Você é leitura diária na minha casa e tenho certeza de que de muitos os que planejam suas férias com a família e precisam de fato economizar para fazer um programa mais bacana com filhos inclusive. Você é quem tem as dicas dos verdadeiros melhores destinos para viajarmos!!! O resto, é conversa fiada.

  3. Verinha Mafra says:

    Caramba, Rodrigo… que coisa chata. Me solidarizo com você. Não tenho um blog, mas acompanho vários e vejo como é trabalhoso (alguns amigos meus têm blogs).
    Acabei de ler sobre o plágio do ducs por um jornal e fiquei indignada. Acho que a sua informação é pública mas ainda é sua, pelo menos citar a fonte. Muito chato isso!!
    Mas ó, se servir de ânimo, adoro seu blog e sempre que vejo alguma coisa pontual que me lembra de alguém recomendo. Não desanime, têm várias pessoas que acompanham e adoram suas dicas!!! Um grande abraço

  4. Vicky says:

    Que absurdo!!!! Eu nao fazia a menor ideia!!!
    Fiquei sabendo pelo Viaje na Viagem…
    É lamentável tudo isso!
    Mas deixe estar Rodrigo, quando ele cair o tombo vai ser memorável!

  5. Rodrigo Purisch says:

    Obrigado a todos pelo carinho e apoio. Passei os últimos dias respondendo individualmente cada comentário por email. Se você colocou um email válido meu agradecimento já deve ter chegado a sua caixa postal.

    Recado claro e só depende dele agora o caminho que vou tomar. Não passei esse último ano coletando textos de bobeira.

    Estou mais aliviado e muito comovido com a resposta de todos vocês.

    Só tive que moderar dois comentários, um por causa de palavras chulas contra mim e contra os leitores (sem fazer alusão ao scripteiro) e outro que defendia os prêmios que a figura já ganhou em votos pela internet (Pelé já ganhou como melhor jogador do mundo em enquete de jornal argentino). Esse fato me surpreendeu também diante do número de seguidores no Twitter que figura diz ter.

    Agora o Aquela Passagem volta a normalidade!

    Meu muito obrigado de coração!