Mais capital estrangeiro nas nossas cias?

11 de December de 2007 | Por | 2 Comentários More
A nova diretora da ANAC, Solange Ferreira, defendeu a elevação da participação do capital estrangeiros em nossas cias aéreas. Ela propõe um aumento de 20% para 49%.

Vamos ver aonde essa discussão irá.

Eu, que não tenho nada contra a presença de capital internacional nas nossas cias aéreas, desde que pagando os mesmos tributos que as nacionais e sendo fiscalizado por uma agência reguladora de verdade, ainda acredito que poderia ser autorizado que as mesmas possam vender vôos internos no Brasil. Hoje em dia, não é permito às cias internacionais vender trechos internos no Brasil, mesmo que façam parte de um vôo internacional maior. Por exemplo, um vôo que parta do Rio e faça escala em São Paulo antes de partir para Washington na United não pode ter assentos vendidos apenas para a rota Rio/São Paulo. Se fosse permitido, essa venda aumentaria a concorrência na rota e novas opções poderiam aparecer como vôos que partem do Sul/Sudeste com escalas no Norte/Nordeste aumentando a oferta de vôos internos e de mais vôos internacionais em outras capitais.

Category: Caos

Comentários (2)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Anonymous says:

    O engraçado é que tem um monte de gente que protesta contra a venda de trechos internos por cias estrangeiras, mas também reclama do atual duopólio brasileiro.

    Responder

  2. Rodrigo Purisch says:

    Esse tema envolve questões emocionais. Muitos acham que ter cias internacionais voando no Brasil é sinal falta de força do povo brasileiro…. Se o nosso capital não sabe fazer o dever, deixa para quem sabe. Só com abertura das importações é que as cias nacionais começaram realizar mudanças para não perder mercado…

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.