Mantenha os Cintos Afivelados Durante o Vôo: Mais Um Alerta

26 de May de 2009 | Por | 4 Comentários More

Quem acompanha o Aquela Passagem já viu esse alerta mais de uma vez por aqui. Sempre que ocorre um incidente como este do vôo da Tam (já falamos de um vôo da Qantas no passado) volto a fazer um alerta.

Todos nós que voamos estamos sujeitos a pegar turbulências no meio do caminho. Fortes turbulências são raras nos dias de hoje, mas continuam ocorrendo. O uso do uso do cinto enquanto estiver no seu assento pode impedir que você venha a se machucar, às vezes com gravidade, em situações de turbulência extrema.

Category: Para um vôo tranquilo, Saúde e Segurança

Comentários (4)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Virginia says:

    Oi, Rodrigo
    Tenho acompanhado já há algum tempo o seu blog, excelente. Sou uma daquelas medrosas que sempre deixam o cinto afivelado enquanto está na poltrona, principalmente quando acho que vou dormir, e sempre me senti ridícula com isso, pois meu marido nunca fez isso e eu não via ninguém fazendo. Porém eis a prova de que cautela nunca é demais.
    Rodrigo, preciso de sua ajuda. Pretendo ir à Itália em setembro e me deu vontade de rever Paris, onde estive no ano passado. Então, em fevereiro, após pesquisar na TAM e Air France, fiz cotação com a MARSANS, que montou pacote incluindo 5 noites de hotel em Roma (Adriatic, diária de 150 dólares, verificada no Venere). Air France roteiro Rio-Paris/Paris-Veneza/Roma-Rio. Paguei US$ 3968, já com taxas, para os dois, sendo que o dólar estava R$ 2,46. Você acha que foi muito mau negócio? Depois que conheci seu blog percebi que devo ter feito burrada…
    Parabéns pelo blog.
    Um abraço

    Responder

  2. Grande Rodrigo! Eu tava aqui tirando o atraso do teu blog, quando vi este post, que é sem tirar nem pôr a introdução da minha última (no sentido de mais recente e de derradeira, também) coluna na Época.

    Desculpa! Eu escrevi e mandei o artigo DEPOIS de você ter postado; só não tinha lido. Adoraria ter feito um merchãzinho do Aquela Passagem na última coluna!

    Fica pro Estadão agora :mrgreen:

    Abração!

    Responder

  3. Luiz Carlos says:

    VESTIDO PARA VOAR
    Qdo viajo de avião tenho sempre a sensação de que não estou adequadamente vestido. Sinto falta do meu macacão de voo, feito de tecido resistente a fogo, e da minha ‘meia bota’ de couro. Sei que voar é a maneira mais segura de se viajar, pois passei minha vida toda fazendo isso. Mas sei que podem ocorrer situações onde estar de tenis ao invés de salto alto pode fazer a diferença entre viver ou morrer; Estar de calça comprida ao invés de uma bermuda ou micro saia pode fazer a diferença entre sair inteiro ou com as pernas feridas ou chamuscadas.
    Fico observando o autêntico desfile de modas nos saguões dos aeroportos, e não posso deixar de imaginar aquelas mulheres maravilhosas tendo de abandonar apressadamente a aeronave. No mínimo serão pisoteadas por passageiros em pânico.
    Interessante é que nunca li nada a respeito de como se vestir para voar. Sei que alertas sobre isso serviriam para aumentar o medo que muitos já sentem de avião, mas acho que o custo benefício seria positivo.
    Em casa eu já tratei disso. As mulheres da família estão instruídas para usar calça jeans e tenis. Os modelitos viajam na mala. 🙂
    Abraços

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Eu só tiro os sapatos depois de alcançada altura de cruzeiro. Fico sempre pensando no momento da Decolagem ou pouco que pode ser necessário fazer algo. Nunca ocorreu e não sou pessimista, mas sou precavido.

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.