Programas dos Cartões de Crédito

Como faço para acumular milhas/pontos no meu cartão de crédito? Como faço para usar os pontos/milhas acumulados neles para emitir passagens?

Cada cartão de crédito tem suas regras, contrato e benefícios associados. Os cartões são muito variados e têm regras muito específicas e por isso este texto será mais genérico, cabendo a você procurar informações mais especificas junto ao seu cartão. Não teríamos como citar cartão por cartão. Não esqueça que o Hotmar está publicando uma super série de textos sobre os principais cartões elite do mercado, mas muitas dicas servem para todos os cartões em geral.

É cada vez mais frequente os cartões de crédito oferecerem a opção de um programa de acúmulo de créditos na forma de pontos ou milhas creditados de acordo com seus gastos. O maior chamariz desses programas dos cartões é a possibilidade de emitir passagens aéreas usando esses créditos acumulados, apesar de serem oferecidas inúmeras formas de resgate desses créditos na forma de livros, assinaturas de revistas, eletrônicos e por ai vai. Vamos nos concentrar na emissão de passagens.

Em alguns cartões a associação a esses programas de fidelidade (sim, eles estimulam a fidelidade ao uso daquele cartão como forma de pagamento) é automática e “sem custos”. Na verdade, a anuidade desses cartões é superior a de cartões do mesmo nível e do mesmo banco que não possuem esse tipo de programa ou são cartões considerados elite que já possuem altas anuidades (claro que são negociadas de acordo com seus gastos) e destinados a públicos mais restritos. Outros cartões oferecem o programa, mas cobram uma inscrição ou anuidade para poder participar dele. Mais recentemente, a Mastercard lançou um programa de fidelidade próprio que dá alguns benefícios aos portadores de todos os cartões com a sua bandeira independente do pagamento de uma associação e os créditos são baseados na utilização e não no volume gasto. Vamos falar mais dele em um post sobre o mesmo.

O acúmulo dos créditos é baseado no valor pago na fatura. Normalmente o valor é convertido em dólares, para efeito unicamente de contabilizar os créditos (as operadoras com isso tentam fugir da variação cambial, já que elas usualmente pagam as cias aéreas valores atrelados ao dólar por milha ou ponto “comprados”delas para dar aos seus titulares de cartões no momento do resgate dos créditos). Cada dólar calculado gera “X” créditos na sua conta do programa do cartão. Esse “X” é calculado multiplicando o número de dólares por um fator de conversão que normalmente vai de 1 a 2 dependendo do cartão escolhido. Alguns cartões inclusive permitem que se pague contas (cobrando taxas variáveis por isso) na fatura do cartão permitindo assim que você acumule inclusive no pagamento de boletos (nem todos permitem acúmulo de créditos ao usar esse tipo de serviço!). Mas antes de sair fazendo pagamentos de boletos no seu cartão, faça os cálculos para que essas milhas não custem mais do que valem!

A validade desses créditos acumulados vai depender do seu programa, podendo valer apenas por 2 anos até não prescrever nunca enquanto você manter seu cartão. Portanto, se pensar em cancelar seu cartão onde ainda tenha créditos acumulados, use os créditos primeiro antes de cancelá-lo!

Para usar os créditos do seu cartão para emitir passagens, na maioria dos cartões (uns poucos emitem diretamente as passagens), é necessário que você transfira esses créditos para uma outra conta de um programa de fidelidade de uma cia aérea com o qual o seu cartão tenha acordo. Portanto, para transferir milhas do seu cartão Y para um programa de fidelidade aérea, você primeiro deve já ter se inscrito neste último (só é permitido transferir milhas/pontos para contas de programas de fidelidade aérea cujo titular é o mesmo do cartão de crédito). Lembrando que se você decidir inscrever-se em um programa de fidelidade hoje, mesmo usando a Internet, você vai demorar um pouco para receber a senha de resgate, o que inviabiliza uma emissão de passagem instantaneamente após a transferência dos postos.

Fica a dica: como você não paga nada para se associar a um programa de fidelidade aérea, já faça sua associação nos programas de fidelidade das cias parceiras nas quais antevê a possibilidade de emitir uma passagem no futuro. Já tendo a conta e a senha na mão, a emissão depende unicamente de encontrar a disponibilidade de assentos. Outro fato é escolher um cartão que tenha acordo com o programa de fidelidade aérea no qual você deseja creditar as milhas ou pontos ganhos no cartão.

A transferência pode ser de graça ou pode ser cobrada uma taxa. O número de milhas ou pontos recebidos na sua conta do programa de fidelidade aérea vai depender do fator de conversão de créditos em milhas/ pontos usado pelo seu cartão. O normal é 1 para 1, mas pode ser menor dependendo do cartão ou do número de créditos a transferir. O cartão pode impor um número de créditos mínimo para poder permitir a transferência. Tudo isso demonstra a necessidade de ler as regras do seu cartão com atenção.

Após transferidos os créditos do seu cartão para a sua conta do programa de fidelidade aérea, eles passam a se comportar como milhas ou pontos seguindo as regras impostas pelo programa da cia aérea, inclusive a validade (se estavam para vencer no seu cartão, passam a ter uma nova data de validade a partir do depósito na nova conta). Não há como solicitar estorno dos créditos para o cartão após a transferência no caso de você não conseguir emitir uma passagem como era a intenção inicial ao transferi-los.

Mas existe uma série de cartões que são emitidos pelos bancos junto com os programas de fidelidade das cias aéreas. Nesse caso, os créditos acumulados são automaticamente transferidos para a sua conta do programa fidelidade assim que se pague a fatura. Se por um lado facilita (não ter que fazer a transferência pessoalmente), poder dar mais pontos/milhas por dólar convertido gasto e dar acesso a alguns benefícios extras (acesso a alguns benefícios restritos aos associados elite, promoções exclusivas para emissão de passagens com número reduzido de milhas e a possibilidade dessas milhas valerem para progressão de status entre outros), por outro lado  pode limitar a validade das milhas/pontos (apesar de alguns programas revalidarem as milhas a cada compra) e restringir as opções uso dos créditos (vai que outro programa oferece uma promoção melhor para emissão de passagens prêmio?).