Multiplus: Tam Pretende fazer IPO

17 de December de 2009 | Por | 7 Comentários More

Tam deve lançar ações do seu novo programa de fidelidade, o Multiplus, dessa forma abrindo o seu capital.. Para o associado muda quase nada a princípio.

Essa é mais um demonstração que milhas, ou melhor, programas de fidelidade dão um bom lucro as cias aéreas. Fica mais claro ainda que alguém paga por esse lucro.

Sou da corrente que não acredita que milhas são prêmios, são sim direitos acumulados a prestações e que são pagos por nós consumidores diretamente ou indiretamente.

Pena que até hoje alguns magistrados ainda caiam na história das cias aéreas de que as milhas/pontos são prêmios sem qualquer lastro financeiro…

Tags: ,

Category: Notícias

Comentários (7)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Natalie says:

    Rodrigo,
    talvez minha pergunta seja um pouco repetitiva. Mas já li tantas informações que não consigo encontrar qual informação é a mais correta.

    Quando será a entrada oficial da TAM na Star Aliance? Será possível emitir passagens com milhas do fidelidade TAM em outras cias do grupo a partir de março?

    Obrigada por tirar essa dúvida.
    Feliz Natal

    Natalie

    Responder

    Rodrigo respondeu:

    Natalie,

    A entrada da TAM na Star Alliance é Março/2010. A partir desse mês, você conseguirá emitir seus bilhetes para uso em cias parceiras.

    Responder

  2. Rodrigo says:

    Rodrigo,

    Discordo do seu ponto de vista (direito adquirido em passagens grátis,´após compra de bilhetes.
    As empresas de ônibus oferecem esse benefício? Se é um direito adquirido, deveriam oferecer, correto?!
    Outra coisa: por que pagamos seguro de carro se os impostos que pagamos são, entre outras coisas, pagos para garantir o direito de ir e vir e até mesmo a segurança pública.
    Você anda com carro sem seguro porque paga impostos e tem direito adquirido à segurança?
    Acho que vale repensar….
    Att

    Rodrigo

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Rodrigo,
    A partir do momento em que a cia cria um programa de fidelidade por vontade própria visando incentivar a compra de seus produtos em que se baseia no acúmulo de pontos/milhas que possibilitem a emissão de uma outra passagem (ela te promete algo em torca da sua fidelidade), ela então te oferece créditos a cada compra que podem ser usados para “pagar”por uma passagem.

    Qualquer cia que fizer o mesmo, então permite acúmulo de créditos (direitos) a prestação. Sobre seguros, falei mais abaixo. O balanço financeiros das cias aéreas deixa bem claro como as cias encaram (financeiramente) as milhas. Na justiça, contam outra história aos magistrados…..

    Responder

  3. Fernando Ferraz says:

    Caro Rodrigo, bom dia!

    Neste trecho da sua matéria você colo a seguinte frase: “Sou da corrente que não acredita que milhas são prêmios, são sim direitos acumulados a prestações e que são pagos por nós consumidores diretamente ou indiretamente”.

    O que direito acumulado?

    No caso de um convênio médico nós pagamos um plano de saúde com a expectativa que o plano cubra as nossas necessidades e no decorrer do tempo o plano cada vez mais fica mais caro e não temos nenhum retorno…cade o direito acumulado????

    Creio que o senhor deve rever seus conceitos!!!

    Att.
    F.F.

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Fernando,

    No caso de um plano de saúde, você compra um serviço que pode ou não usar. No caso de um seguro de saúde, você paga um valor pelo risco de poder usar de acordo com seu perfil.

    No caso das milhas ou pontos, você acumula créditos (direitos) a prestações. Isso fica mais claro quando se acompanha um balanço de uma cia aérea: lá as milhas distribuídas e não usadas pelos associados são encaradas como dinheiro a pagar pela cia aérea (uma dívida)… No caso do plano de saúde, quando você não usa (queira Deus que você não precise) entra como lucro.

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Fernando,

    No caso de um plano de saúde, você compra um serviço que pode ou não usar. No caso de um seguro de saúde, você paga um valor pelo risco de poder usar de acordo com seu perfil.

    No caso das milhas ou pontos, você acumula créditos (direitos) a prestações. Isso fica mais claro quando se acompanha um balanço de uma cia aérea: lá as milhas distribuídas e não usadas pelos associados são encaradas como dinheiro a pagar pela cia aérea (uma dívida)… No caso do plano de saúde, quando você não usa (queira Deus que você não precise) entra como lucro.

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.