O Mercado Mudou. Será que Poderemos Ver o Retorno das Promoções?

20 de October de 2008 | Por | 12 Comentários More

Aproveitando umas considerações que fiz recentemente e a sugestão de post do PeÊsse, vou postar aqui minha visão sobre o momento atual no que tange o consumidor de passagens aéreas:

No final do primeiro semestre, comecei alertar que as promoções, que naquele momento sucediam-se em todos os finais de semana, poderiam sumir no segundo semestre. Essa possibilidade era baseada no aumento dos custos com o petróleo (que batia recordes de preço), da redução de vôos implantadas por várias cias aéreas (na tentativa de concentrar os passageiros em um número menor de vôos e com isso acabava por deixar os assentos mais escassos) e pela demanda por passagens que não parecia se reduzir na mesma proporção que os vôos. No caso do Brasil, a Gol enfrentava problemas de balanço com a Varig, a TAM só pensava em expandir rotas internacionais e necessita de dinheiro para isso, além da chegada da Azul que poderia trazer algum tipo de guerra tarifária. Tudo isso faria as cias tentar economizar e fazer caixa em cima de reduções de custo e aumento de preços médios das tarifas.

Quando era perguntado sobre se era aconselhável ou não comprar uma passagem, alertava sobre os fatos acima (sem deixar de falar que futurologia não é meu forte!), mas lembrava que existia o fator cotação do Dólar que pesava muito na decisão. O Dólar poderia cair mais (chegou a cerca de 1,50) ou subir (como aconteceu). Com isso, a decisão ficava muito difícil de ser tomada diante de tantos fatores envolvidos.

Hoje temos algo diferente: O Dólar subiu muito e rapidamente. Apesar de alguns economistas dizerem que o Dólar estava barato – como se o Real devesse valer muito menos que o Bath da Tailândia ou que os Pesos Colombianos- considero os preços atuais fruto de especulação e ainda acredito que haverá um recuo nas cotações a médio prazo. Se a tal recessão realmente concretizar-se, a demanda por vôos, principalmente pelos executivos, deve se reduzir também (lembre-se que quem realmente interessa as cias aéreas é o público corporativo que paga tarifas mais altas) podendo vir até a suplantar a redução do número de vôos e dos assentos ofertados citada acima. Além disso, o preço do petróleo está caindo (de forma lenta mais caindo).

Um quadro como esse acima pode fazer as promoções voltarem a ter espaço no mercado apesar do aumento do Dólar. Se bem que já viajei com dólar de 4…..

Hoje a dúvida é se compro uma passagem para o exterior ou compro uma para o Nordeste?

Olha, com o dólar a 1,65 reais, uma passagem do Sudeste para Miami estava saindo por uns 900 USD ( 1490 reais) e por uns 1200 USD (1980 reais) para a Lisboa ou Paris. (valores com taxas e para saídas no final de janeiro = alta temporada).

Agora com um dólar como o de hoje, essas passagens sairiam em Reais por cerca de uns 1800 reais e 2500 reais. Uma diferença de cerca de 300 reais e 500 reais respectivamente.

As passagens dentro do Brasil estão com preços proibitivos para aqueles acostumados com as promoções do primeiro semestre. BH/Recife anda saindo por uns 880 reais e GRU/Fortaleza por uns 980 reais na Gol (com taxas). Esses preços comparados com os preços das passagens internacionais com dólar a 1,65 assustam muito mais que com os preços dessa nova realidade com dólar acima de 2.

Se a grana estiver curta, o negócio é ser explorado pelas nossas cias aéreas aqui mesmo. Mas se o orçamento estiver um pouco mais folgado e o ímpeto de consumo lá fora for freado, o aumento do preço das passagens causado pela alta do dólar até dá para ser absorvido…

Agora, uma passagem de GRU para Buenos Aires anda saindo por cerca de 960 reais, para Santiago uns 1400 reais, Montevidéu 950 reais e Lima por 1500 reais. Se o consumidor não conhece Buenos Aires ainda, ele pode escolher ir para o Nordeste ou ir para lá tranquilamente.

Um conselho? Se tiver deixado a decisão das férias de janeiro para a última hora, então você realmente vai ficar apertado e pressionado por essa instabilidade. Deve pesar sua capacidade financeira e avaliar onde a hospedagem e alimentação somadas ao preço da passagem têm um custo mais próximo do que você pode pagar (não olhar apenas a passagem!). Se está pensando em uma viagem para após o Carnaval, vale a pena esperar um pouco para que essa névoa possa se dissipar e que a realidade fique mais clara e assim tomar uma decisão.

Category: Consumidor, Planejar e Comprar, Promoção

Comentários (12)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Manu says:

    Realmente, estou querendo ir pra Macchu Picchu em Janeiro e só de passagem aérea o mais barato que acho é 970 dólares.
    Vc acredita que a TAM irá fazer uma promoção no futuro?
    Obrigada

    Manu

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Manu,

    Difícil responder. Vale lembrar que essa rota na Tam é recém lançada e normalmente as promoções vem junto com o lançamento de uma rota nova…

    Responder

  2. PêEsse says:

    Rodrigo, a minha viagem era para a Patagônia e Ilha de Páscoa em dezembro de 2008, com ida e volta do Brasil usando pontos do Fidelidade Tam e três trechos internos entre Argentina e Chile, todos de Lan. Alguns dias antes da crise pipocar, a Lan era a melhor relação custo X benefício, até por conta do retorno em pontos do Fidelidade que as passagens me trariam. Os destinos escolhidos (um deles você já conheceu, El Calafate) não são destinos em que se gaste muito com compras. Os custos envolvem mesmo só o básico: passagens, hospedagem, passeios e locomoção entre as cidades. A dúvida é: compro as passagens já agora ou aguardo para meados de novembro (um mês antes da viagem)?

    Responder

  3. Júlia C. says:

    Pois é Rodrigo, consulto seu blog sempre pra ver as news sobre essa questão de promoções de pessagens…e essa seca tá dureza! Tô torcendo pra Azul começar a operar já no começo do ano que vem. Afinal, como anda esse processo?

    abs!

    Responder

  4. Alex Melo says:

    Estou embarcando para a Patagonia agora no dia 1º.
    Por sorte, apesar de ter comprado há não muito tempo, foi antes do estouro ‘para valer’ do dólar, e consegui comprar por R1.100 até Ushuaia e voltando de El Calafate.

    Mas hoje está realmente começando a complicar 🙁
    Ano que vem pensava em fazer minha estréia na Europa ou EUA, e pelo visto não vai dar muito certo, não…

    Responder

  5. Lívia says:

    Olá, Rdrigo, como vai?

    Tenho lido seu blog em busca de novidades nas companhias aéreas. Minhas viagens estão restritas a vôos domésticos( espero que não seja pra sempre! rs)
    Bem, o fato é que a Gol está com preços mais acessíveis para viagens em que o intervalo ida e volta esteja no prazo mínimo de 10 dias. Só pra dar exemplo, comprei BSB-POA por R$210,00 +tarifas.
    Não sei se essa informação é alguma novidade mas espero ter ajudado de alguma forma!
    Um Abraço

    Responder

  6. Claudia says:

    onde eu posso ver essas promoções ???
    eu quero ir a rondonia mas não acho promoção e as passagens estão muito caras !!!

    Bjs

    Clau

    Responder

  7. Renata says:

    Aff, ninguém merece essa alta do dólar. Tomara que ele se estabilize entre 1,80 e 2,00 de novo no início do ano, quero ir pra Europa em junho e estou esperando pra comprar as passagens (estão um absurdo agora) >.<

    Responder

  8. Ernesto says:

    As promoções internacionais ja começaram. Basta ver no submarino que esta oferecendo 200U$ de desconto na segunda passagem para a Europa;

    Responder

  9. PêEsse says:

    Bom, grande Ernesto, espero que seja só o começo. US$ 200 – e mesmo assim só no segundo passageiro – ainda é um incentivo muito pequeno considerando os preços atualmente praticados.

    Responder

  10. Rodrigo Purisch says:

    PêEsse,

    Quanto mais perto mais difícil achar assento. Novembro não é tão crítico, mas dezembro e janeiro está difícil conseguir.

    A decisão de Comprar ou não comprar envolve como você imagina que a cotação do Dólar vai ficar… Futurologia mesmo. Você reservou as passagens? No site dá para reservar as passagens pelo preço do dia da reserva…

    Essa perninha para Ilha de Páscoa você vai comprar ou emitir com milhas?

    Júlia,

    Também aguardo a chegada da Azul prometida para dezembro. Só tenho dúvidas se no longo prazo ela vai se manter agressiva como se espera em um primeiro momento…

    Alex,

    Quem deixar para comprar Patagônia em dezembro não vai achar nada comprável. Acho que vale muito essa viagem que você vai fazer!

    Lívia,

    Obrigado pelo feedback. Outros leitores estão falando o mesmo. Vou fazer um post no AP!

    Renata,
    Torço pelo mesmo patamar que você! Mas estava tão feliz com aquele 1,60…

    Ernesto,

    Eles tem que começar rápido já que normalmente negociam um bloco de passagens com a cia aérea. Se a demanda cair como eles imaginam agora (achavam que a demanda ia ser alta inicialmente) vão ficar com um monte de passagens e pacotes na mão. Pelo menos os adicionais de combustível estão começando a cair.

    Um abraço a todos e peço desculpa na demora da resposta aos comentários!

    Responder

  11. Barbara says:

    Olá, vou para a africa do sul dia 07 de dezembro agora. Gostaria de algumas dicas poia ainda não cmprei a passagem e o dólar não para de subir. Queria algumas dicas de oned comprar e se aguardo mais para comprar. Coisas do tipo. Beijos e obrigada desde já.

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.