Punta Cana: Dois Momentos, Dois Hotéis – Gran Bahia Principe Esmeralda

8 de January de 2011 | Por | 27 Comentários More

Esta é a terceira parte do post iniciado aqui.

Como tive que torrar uma milhas Smiles, que por motivos alheios a minha vontade estavam vencendo, emiti uma passagem cujo trecho de volta partia de Punta Cana em dezembro de 2010. Dessa forma, aproveitei para rever um destino que tinha tido o prazer de conhecer visitar em junho do mesmo ano.

A Escolha, Compra e Preço

Apesar de já ter estado lá, a escolha do hotel foi novamente revestida de ansiedade. De nada adiantava já ter estado em um dos complexos de lá, já que agora queria conhecer outro e cada um é uma história diferente. Desta vez estava disposto a pagar um pouco mais e ficar em um hotel mais novo e com uma comida mais interessante.

Tendo essa idéia em mente, pensei inicialmente no Iberostar Grand Bavaro, mas ele não aceitava crianças e elas existiam no meu grupo de viagem. Relendo o Tripadvisor, decidi então procurar pelo Gran Bahia Principe Esmeralda e pelo Magestic Elegance. A procura não foi fácil já que a maioria das agências on-line não vendem o Esmeralda, apenas outros hotéis do complexo e o Elegance não tinha disponibilidade no quarto que aceitava crianças. Consegui então uma promoção no site próprio do Bahia Principe onde paguei cerca 210 USD por noite para dois adultos e uma criança em um resort all inclusive.

O processo de compra (a promoção não permitia reserva, apenas compra com pagamento no ato) gerou um pouco de ansiedade. O Bahia Príncipe tem alguns sites regionais com layout mais simples e naquele momento parece que estavam testando um outro mais moderno com layout completamente diferente. Eu fiquei na dúvida se esse site mais moderno era realmente do grupo dono do hotel… Como achei ele muito mais evoluído tecnicamente, mais informativo e localizado na mesma raiz do servidor de um dos outros mais simples, optei por arriscar a compra nele. Antes mandei uma email para a central de reserva em Buenos Aires e não recebi resposta. Mau sinal. Como queria muito ficar lá, arrisquei de novo e fiz minha compra. A estadia foi debitada no cartão de crédito de imediato e recebi uma confirmação do pagamento por email. Só recebi um email da filial da Argentina com um voucher uns 15 dias antes da minha viagem…

O Complexo

O Gran Bahia Principe Esmeralda, ou apenas Esmeralda, faz parte de um complexo formado por 5 hotéis, sendo que ele é o menor de todos (me pareceu o mais novo também) e localizado na extrema direita do complexo. Ele é tido como um hotel Premium dentro do complexo e que ainda aceita crianças. O complexo faz parte do Grupo Piñero que tem operadora de turismo e ainda atua no mercado de venda de cotas de timeshare.

O grande trunfo do hotel é ser pequeno dentro de um complexo grande. Tudo dentro do hotel é acessível com poucos deslocamentos e no caso de querer visitar os demais, é só fazer uma caminhada (muito menor do que as que fazia no Grand Palladium Bávaro) ou pegar um trenzinho sobre rodas.

Além do Esmeralda, o complexo tinha outro hotel premium no extremo esquerdo, o Ambar (restrito a adultos), que me pareceu muito menos atraente que o Esmeralda. Os dois faziam parte de uma classificação chamada de Don Pablo Collection dentro da rede Bahia Principe. O Gran Bahia Principe Bavaro e o Gran Bahia Principe Punta Cana (o primeiro me pareceu levemente mais sofisticado que o segundo) formavam o recheio do complexo. Todos esses tinham sua faixa de praia a frente deles. Mais distante e longe da praia estava Gran Bahia Principe Bavaro Premier (parece que os nomes são feitos para confundir mesmo), o qual não tive oportunidade de visitar.

Enquanto o Esmeralda era formado por 5 pequenos prédios de 3 andares, os demais tinham prédios maiores e chegavam até 4 andares de altura ocupados com quartos. Achei o complexo menor (o que não é um defeito, pois continua grande) e mais adensado que o do Palladium do grupo Fiesta.

O paisagismo era bonito e bem cuidado. O hotel não conta com cobertura sobre as principais vias de caminhada, assim em caso de chuva, vale pegar o guarda-chuva oferecido no armário do quarto.

O Wi-Fi gratuito (o do Esmeralda, às vezes, teimava em sair do ar) era disponível na recepção dos hotéis.

O complexo possuía pequenino cassino, spa, um anfiteatro com shows diários no início da noite, um mini shopping com pátio interno onde eram realizados shows em um palco mais tarde da noite, boate, um mini golf com quadras esportivas e um mini club que funcionava até as 5 horas da tarde com atividades diárias programadas (o nosso grupo não fez uso dele).

O Quarto

O quarto do Esmeralda é bem cuidado, mantido e decorado. Possui cama queen (king aqui no Brasil), uma gaveteiro comprido onde estava embutido o frigobar termoelétrico e sobre o qual ficava a televisão, uma mesa com duas cadeiras, um sofá e uma pequena escrivaninha com cadeira.

O banheiro possuía uma banheira de hidromassagem tamanho padrão, bancada com pia dupla, aéreas de chuveiro e vaso sanitário fechadas por vidro. Banheiro bonito e agradável (que dava vista para o quarto por meio de um grande vidro com persiana), mas que pecava apenas por ter um piso em porcelanato que se tornava bastante escorregadio quando molhado. Possui tv LCD com acesso a tv a cabo (que apesar da qualidade da imagem tinha um sem número de opções de canais de diversas origens, exceto do Brasil) e um armário localizado no corredor onde estava instalado o cofre.

O frigobar era reposto uma vez ao dia e era preenchido com latas de cerveja Presidente (local), garrafas pet de 500 ml de refrigerantes Pepsi (engarrafados pela AMBEV local e talvez por isso menos doces que os que tinha tomado engarrafados pela Coca Cola no Palladium), vodka Eristoff italiana, rum Bacardi de Porto Rico e um whisky White Label em garrafas pequenas, além de batatas chips e garrafas grandes de água mineral.

O quarto era impecavelmente limpo e as bebidas repostas uma vez por dia até o início da tarde.

A Praia


Localizada logo ali a frente da piscina, possui uma região com choupanas entre a piscina e a frente para o mar reservada apenas aos hóspedes do Esmeralda e que possui o mesmo tipo de cadeiras/espreguiçadeiras  de alumínio usadas na piscina. Se quiser ficar mais de frente para o mar, você pode usar qualquer uma das espreguiçadeiras (de plástico) disponíveis aos demais hóspedes. Não encontrei dificuldade em encontrar sombra a frente do Esmeralda, mas a brincadeira das toalhas reservado cadeias sob as choupanas está presente. Na extremidade da direita há um bar e existem outros dispostos ao longo da praia que banha o complexo.

Passei 3 noites e quase 4 dias completos lá e posso dizer que vi pelo menos 3 praias diferentes a frente do hotel nesses dias. Intensidade das ondas, cor e temperatura da água e profundidade da beira mar variava de acordo com o dia, com a maré e com a posição da praia dentro do complexo. Peguei dia com água morna e mais calma até dias com água gelada mais agitada. Fiquei com a impressão que andando pouco na faixa de areia do complexo podia ver locais mais calmos e outros até com ondinhas. Assim, você terá que descobrir qual mais te agrada. A parte imediatamente a frente do Esmeralda não era a mais piscininha delas.

Não muito distante, localizado a esquerda do hotel após uma área vaga está o complexo dos Hotéis Magestic que tem praia levemente mais larga e menos agitada, mas com muito menos sombra. A esquerda fica um complexo Riu.

A Piscina

A piscina do Esmeralda era compatível com o tamanho do resort, possuía um bar molhado e uma área para crianças. Sofria apenas com reserva de cadeiras, todas de alumínio, sob os guarda-sóis. Ele possuía ainda uma piscina menor com vários pontos de hidromassagem exclusiva para adultos. Na verdade, o grande trunfo, como disse acima, é que do quarto para a piscina, da piscina para o restaurante que serve lanches ou para o grande buffet ou ainda para o lobby com o bar em anexo, tudo se alcança com pequenos deslocamentos. A piscina não é aquecida. O clima da piscina é de contemplação sem música alta ou atividades monitoradas.

Como hóspede do Esmeralda, você pode visitar todas as demais piscinas do complexo, estando a principal piscina a uma pequena distância do Esmeralda. Lá você encontra animação e música alta. Existem ainda outras piscinas mais calmas mais distantes da praia, mas não valem o passeio, já que são semelhantes a do Esmeralda e inferiores em serviço.

As Comidas

O Esmeralda tem um restaurante que serve lanches e almoços com menor variedade para quem não quer sair de frente da piscina ou praia e um outro mais bonito ao lado desse que oferece café da manhã, almoço e jantar na forma de buffet. A variedade de opções é grande, a apresentação é bonita, mas dependendo da hora, parece que a comida ficou tempo demais esperando sua chegada por causa das luzes disposta sobre elas (ficam meio ressecadas). Comida melhor que o buffet do Palladium, mas nada de sensacional ou memorável, principalmente com relação as sobremesas. Gostava mesmo era de fazer um Pan Tomaquete improvisado e comer uns embutidos e queijo manchego espanhóis.

Para o jantar, o hóspede pode escolher um dos restaurantes dispersos pelo complexo mediante reserva no dia anterior ou comer no buffet (ou nos dois, se o primeiro não agradar). Vai a dica: Se você chegar antes das 15 horas, horário limite para reserva de restaurante e horário oficial de check in, pegue o número do seu quarto na recepção e vá ao concierge do hotel fazer uma reserva para o jantar daquele mesmo dia. Se você não fizer isso, vai ter que ficar com o buffet do hotel mesmo.

Os restaurantes disponíveis são: dois franceses (eu fiquei decepcionado com o Le Gourmet, nota 5.5), dois de frutos do  mar (comi no Pescador e estava bom, mas nada memorável), dois japoneses, dois italianos (um exclusivo para hospedes do Esmeralda), um dominicano, um espanhol, um mexicano e um de grelhados. Não tive tempo para experimentar a maioria, mas saí com a impressão de que não seriam muito diferentes das duas experiências que tive. Talvez o restaurante italiano localizado dentro do Esmeralda pudesse ser superior, mas como não tive a oportunidade…

Existe uma série de restaurantes perto das piscinas e bares próximos aos lobbys onde é possível beber ou comer algo. Como você é hóspede “vip” dá para entrar e se servir em quase todos. Churrasco perto da praia quer dizer hambúrguer assado na churrasqueira, por sinal gostosinho.

Pelo que vi no bar do esmeralda, algumas bebidas importadas como gim inglês e vodka russa (Stolichnaya) estavam incluídos. Outras mais sofisticadas eram pagas a parte. Por todo lado tinha máquinas de frozen que eram turbinadas com rum local ou Bacardi de Porto Rico.

O Serviço

O serviço era bom, consistente, amável, respeitoso e solicito. Sorrisos e tentativas de socialização em todos os cantos no Esmeralda. Fora um chapeiro do restaurante Jazmin (buffet do Esmeralda), não posso falar mal de ninguém. No lobby, sempre tinha uma pessoa a postos para limpar o menor sinal de sujeira. Os garçons sempre atenciosos. Gostei!

Conclusão

Se voltaria a hospedar lá em uma outra viagem a Punta Cana? Apesar de uma outra viagem a Punta Cana estar fora dos planos na atualidade e de querer conhecer outras regiões de Punta Cana, o Esmeralda vai estar no topo das minhas opções se lá retornasse.

Gostei da rede e acho que por isso até tentaria me hospedar em algum outro hotel deles para conhecer melhor a consistência do serviço.

Se fosse para comparar com algo com que já tive contato no Brasil, compararia com o antigo Marriot Costa do Sauípe (hoje sob nova direção), apesar do Esmeralda ser menor e da comida do Marriot ter sido melhor.

Tags: ,

Category: Dicas de Viagem, Fora do tema pero no mucho

Comentários (27)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. IsaiasBH says:

    Ah , Rodrigo , parabéns pelo seu post, é muito fiel e reproduz bem a experiência que tivemos , para gente ainda foi melhor , por achamos a comida melhor do que esperávamos .Abraço, Isaias.

    Responder

  2. Alexandra says:

    Olá Rodrigo, adorei o seu blog. Parabéns!!

    Eu acabei de chegar de Punta Cana, e também criei um blog com muitas dicas de viagem.
    Quando você tiver um tempinho passa lá para ver.

    http://www.viajandocomotoco.blogspot.com

    Um abraço, Alexandra

    Responder

    Fernando Lima Gama Junior respondeu:

    Alexandra,

    Muito legal seu relato. Gostei bastante!

    Tenho muita vontade de fazer essa viagem, pois eu sonho em conhecer o caribe (além da Venezuela). Mas, a questão esbarra que eu não gosto muito de voos longos. Quanto tempo de voo até o Panamá? Eu não vi essa informação lá.

    Parabéns pela viagem. Vou esperar as fotos prometidas.

    Abraços,

    Responder

  3. Fernando Lima Gama Júnior says:

    Alexandra,

    Muito legal seu relato. Gostei bastante!

    Tenho muita vontade de fazer essa viagem, pois eu sonho em conhecer o caribe (além da Venezuela). Mas, a questão esbarra que eu não gosto muito de voos longos. Você falou que o voo foi desconfortável mesmo na executiva. O voo foi tranquilo? Sustos rssr? Deu para aguentar bem até lá?

    Parabéns pela viagem. Vou esperar as fotos prometidas.

    Abraços,

    Responder

  4. EDILTON says:

    Olá, estarei indo a PC neste mês de Abril/2012, espero , quando retornar detalahr minha impressão. Já me inteirei de dados bem detalhados aqui nesta página. Parabéns, Rodrigo!

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Edilton
    aguardamos o feedback!

    Responder

  5. EDILTON says:

    Ah, se puder posto algumas fotos , tambem.

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.