Quanto Seu Cartão de Crédito Cobra pelo Dólar: Minha Experiência Pessoal

5 de December de 2011 | Por | 38 Comentários More

Apesar de ter mais, uso regularmente apenas dois cartões de crédito: um Diners e um Platinum Itaucard. No primeiro, negocio sempre minha anuidade (neste ano foram 3 parcelas de cerca de 17 reais incluindo cartão adicional) e no segundo, que agora tem tentado insistentemente cobrar anuidade, sempre ameaço cancelá-lo e tenho conseguido não pagar anuidade até agora.

Muitos usuários dos cartões Itaucard notaram que o banco alterou sua forma de calcular o dólar usado para conversão em reais de compras realizadas no exterior. O banco historicamente usou uma cotação muito próxima do dólar comercial, mas nos últimos meses ela tem se distanciado um pouco (para mais) do valor do dólar comercial. Outra alteração notada foi que o novo modelo de fatura não mostra de forma clara qual a cotação usada para a conversão das compras internacionais em reais no dia do fechamento da fatura e que em que dia ela foi baseada, informações que eram claras no modelo antigo de fatura do cartão. Atualmente para saber qual foi a cotação utilizada pelo Itaucard é necessário verificar a versão on-line da fatura no internet banking que traz essa informação, mas omite a data usada como referência para a cotação.

Já o Diners e os cartões Citi são conhecidos por usarem uma cotação para o dólar historicamente bem acima do valor do dólar comercial. Esse fato sempre me desistimulou o seu uso no exterior. Por outro lado, na sua fatura está bem clara a cotação do dólar utilizada para cálculo da conversão das compras em reais e em que data ela foi baseada.

Visando ressaltar as diferenças, resolvi comparar o valor do dólar usado para conversão das compras em moeda estrangeira no dia do fechamento da fatura por ambos os cartões com o valor cobrado na venda de dólares constante no site do Banco Central em momentos diferentes do primeiro e segundo semestre de 2011.

Aqui está o resultado:

Dólar Itau

Dólar Diners Dólar BC (venda) Diferença com relação ao Dólar BC
Abril/2011
20/04/11 1,58 1,57 +0,6%
27/04/2011 1,63 1,57 +3,8%
Maio/2011
25/05/2011 1,63 1,63 0%
30/05/2011 1,66 1,60 +3,8%
Outubro/2011
25/10/2011 1,83 1,75 +5%
27/10/2011 1,78 1,73 +2,9%
Novembro/2011
25/11/2011 1,92 1,89 +2%
29/11/2011 1,91 1,85 +3,2%

Abril e maio confirmam a boa impressão que todos os portadores de cartões Itaucard tinham da política de câmbio dos cartões desse emissor. Mas diante da maior flutuação do câmbio, parece que o Itaucard se perdeu e o Diners até conseguiu reduzir um pouco a diferença entre o que ele cobra pelo dólar e que o banco central determina como cotação oficial.

A cotação do dólar cobrado pelo Itaucard passou a ser imprevisível em relação ao dólar referência do BC e chegou a se aproximar (ou mesmo superar) o valor cobrado historicamente mais levado usado pelo Diners e cartões Citi.

Pessoalmente, não gostei da postura do banco diante dessas mudanças (principalmente pela falta de comunicação, já que uma conduta histórica foi alterada, mesmo que o regulamento do cartão permita isso) e muito menos pela falta de clareza das faturas no que tange aos valores usados para conversão de compras em moedas estrangeiras. As respostas do call center são sempre evasivas e muitas vezes carecem de fundamentação, baseando-se apenas na cláusula constante do contrato do cartão aonde eles deixam claro que a cotação pode flutuar no entorno da cotação do BC sem impor limites para essa flutuação.

Movido muito pela emoção e um pouco pela razão ao ver a cotação do dólar Itaucard superar a do dólar Diners/Citi passei a usar mais o cartão Diners no exterior, até porque esse cartão vem quebrando meu galho nos aeroportos que visito dando acesso à algumas salas vips.  Depois pego a fatura do Diners e pago no pague contas do Itaucard quitando logo em seguida aproveitando a taxa pró rata, usando assim o que esse cartão ainda oferece de positivo.  Na minha avaliação e tendo como base meu histórico de utilização de milhas, creio que multiplico minhas milhas à um custo baixo. Mas que o que é bom para mim pode não ser para você!

Assim, sugiro que você cliente Itaucard como eu continue acompanhando a cotação utilizada por esse emissor de cartões e comparando com a cotação de seus demais cartões de crédito.

Enquanto o Itaucard mantiver uma conduta imprevisível com relação a forma de cálculo do dólar usado para conversão de compras em moeda estrangeira, vou apostando em outras opções mesmo correndo o risco de sair pagando um pouco mais. Posso até voltar a usar mais meu Itaucard no futuro, mas isso depende de um jogo mais claro por parte do banco.

Uma outra opção que tenho usado para saque é um cartão de um banco cooperativo que faz parte do Sicoob. A cotação do dólar tem sido muito próxima do valor do dólar comercial. Ainda não tenho um cartão de crédito desse banco, mas avalio a possibilidade no futuro.

Enquanto isso, vamos usando o que cada um tem de melhor ao nosso favor, já que passou o tempo aonde a preocupação era apenas com a cotação oficial da moeda estrangeira…

Tags: , ,

Category: Cartões de Crédito

Comentários (38)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Tomás says:

    Essa é uma boa ideia Wilian, não tinha pensado nesta possibilidade.
    Vou me informar sobre os custos desses cartões para não correntistas.

    Responder

  2. Rodrigo Purisch says:

    Milon,

    O meu é Credicom da cooperativa de médicos do meu estado, mas esses bancos cooperativos parecem todos atuar sob o gerenciamento bancário do Siscob, que é quem emite os cartões e é responsável pelo internet banking (fraco e baseado em verões antigas do usado pelo Banco do Brasil).

    Responder

  3. Fábio G. says:

    Amigos, possuo dois cartões Itaucard. O primeiro é um Gold Tam e o outro é o Itaucard Platinum.
    Estou com a fatura do Platium que fechou em 06/12 com um dólar de R$1,81, levemente superior ao R$1,79 do dólar comercial.

    Portanto, não estou entendendo o manifesto dos senhores que o Itau alterou a taxa de conversão…

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Fábio,

    Como disse no texto o negócio é acompanhar mês a mês a cotação. No exemplo do texto, você consegue notar que a diferença no passado foi inferior e depois muito superior a esses 2% da sua fatura atual. No meu caso também minha última fatura ficou com uma diferença de 2%.

    Apesar de ter melhorado momentaneamente, está longe do que foi no passado. Também não acredito que 2% + IOF seja algo desprezível quando se fala de valores mais altos.

    A reclamação é de que o banco costumava usar uma forma de cálculo que se aproximava muito do valor do dólar comercial, o que motivou a muitos a adquirir esse cartão ou utilizá-lo como cartão principal diante da vantagem que apresentava sobre os demais. Nos últimos meses ele tinha se mostrado igual ou pior a concorrência no quesito dólar.

    Esse é o motivo da manifestação. banco pode fazer o que quiser dentro da lei, só acho que eu devo ser informado sobre alterações de politicas do mesmo, pois sem isso acabo influenciando minhas decisões de uso do cartão por atitudes históricas que não mais existem. Só tomo conhecimento quando não mais posso alterar minha decisão de consumo.

    Responder

    Emilio respondeu:

    Para efeito de comparação, meu cartão personnalite fechou ontem (11/12) com o dólar em R$1,81. Vi que a cotação no sítio do BC de 09/12 foi de R$1,81.

    Fiquei até surpreso, pois no mês passado o dólar do cartão fechou em R$1,81, e a cotação do BC era de R$1,76 diferença de +2,84%.

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    O negócio é ir acompanhando a cotação. Está parecendo que o banco começou a entender o impacto do que fez.

  4. André says:

    Rodrigo e demais colegas.
    Comigo aconteceu algo inusitado no fim do mês de novembro deste ano durante uma compra numa loja do free shop do aeroporto internacional de Amsterdam.
    Ao passar o meu cartão de crédito (Bradesco Visa) a vendedora me perguntou se eu queria que a compra fosse efetuada em euros ou em reais, já informando o valor correspondente em cada moeda. Como eu estava sem idéia de câmbio entre as duas moedas naquele momento e surpreso com essa possibilidade, decidi pela compra em reais.
    Na fatura do cartão essa compra apareceu como se eu tivesse feito
    aqui no Brasil, sem nenhuma conversão de euro para dólar e para real. Apesar de terem usado uma péssima cotação na conversão de euro para real, como pude constatar depois, no final das contas acabou dando elas por elas pois fiquei isento da cobrança do IOF.
    Alguém aqui já passou por essa experiência?

    Responder

  5. Fabio T says:

    Andre,
    fiz uma compra em Paris no inicio de novembro com Mastercard do Santander e a loja deu a mesma opcao que a voce: em reais ou euros. A cotacao foi boa, ere a mesma do comercial com acrescimo de 0,5% de comissao, que em se tratando de cartoes Santander saiu mais barato. No Santander, entretanto, paguei o IOF! Quando minha fatura fechou, vi que havia sido cobrado , liguei para o banco e a atendente falou que mesmo a loja tendo cobrado em reais, no sistema da Mastercard passou-se a informacao de venda no exterior. Como citei antes, saiu mais barato mesmo com o IOF devido a pessima cotacao que o Santander usa para os cartoes (o saque em moeda local, no entanto, eh excelente, com taxa do comercial)Talvez com a Visa o sistema seja diferente.
    Fabio

    Responder

  6. Hong Lee says:

    Tenho cartao Itau Visa Platinum, e semprei o utilizei nas minhas viagens internacionais, pois a conversão era muito próxima do dólar comercial, mas na última viagem para França e Bélgica, a cobrança da fatura foi utilizado o dolar comercial (23/11 = 1,84), mas no dia da cobrança (02/12) foi utilizado um dolar totalmente diferente 1,83, sendo que o dolar comercial era 1.785.
    Reclamei com o meu gerente do banco e ele tbm estava surpreso, pois ele tbm notou esta disparidade na fatura do cartao internacional dele.
    Pois bem, reclamei, mandei monte de emails, escalei, mas até agora não obtive uma resposta definitiva, e olha que minha conta é Private do Itau. Isto só mostra a arbitrariedade total do Itau.
    De agora em diante, vou aposentar o meu cartao e vou abrir conta em outro banco que tenha um cartão que cobre o dólar comercial. Lendo aqui, me parece que o HSBC é o mais justo neste quesito. Será que é mesmo?

    Responder

  7. Geovana says:

    Caros Colegas,
    Estou passando por uma péssima experiência com o Itaucard – Tam Visa Platinum. Sou cliente desse cartão há anos e sempre o utilizei em viagens, considerando que tinha melhor cotação que os demais cartões.
    No mês de outubro de 2011 fiz uma viagem ao exterior para os EUA enxoval de bebê. Meu marido e eu concentramos as compras no Itaucard, deixando poucas coisas para o Cartão Turismo da Caixa e um Visa Ourocard do Banco do Brasil. Para nossa surpresa, na data do fechamento da fatura do Itaucard, verifiquei pelo site que a cotação do dólar era de R$1,84, muito superior ao dos demais Bancos (BB – R$1,78 e CEF – 1,78). Quando chegou a fatura pelos correios, fiquei ainda mais assustada, passaram a cotação (que na data do fechamento era de R$1,84) para R$1,86. Nessa data (14/11/2011) o dólar comercial havia fechado em R$1,76. Liguei para o SAC e me informaram que a forma de cálculo da taxa de câmbio pelo Itaú estava prevista no contrato, e que nada poderiam fazer. Pior foi hoje, quando consultei a minha próxima fatura pela internet e me deparei com uma “conta”, um débito de R$1.814,65 a título de cobrança de diferença de cotação do dólar. E não informavam qual era a cotação na data do pagamento. Acabei de ligar para a central de atendimento e eles me disseram que no dia 25/11/2011 a cotação utilizada foi de R$1,96. E eu, que estava acompanhando a cotação do dólar diariamente para evitar “muitas surpresas” de nada adiantou. Eles utilizaram uma taxa muito superior a do dólar comercial (25/11/2011 – R$1,88) e, inclusive, a do dólar turismo (14/11/2011 – R$1,92). Mas o grande problema foi a falta de informação aos consumidores e clientes quanto à forma de cálculo do câmbio utilizado pelo ITAÚ. Eles sempre utilizaram o câmbio próximo do comercial (me lembro de inclusive ser inferior) e nunca do turismo. E agora, inclusive, supera e muito o PTAX. Mudaram a regra e não informaram. Não nos possibilitaram ter ciência das novas regras maléficas. Temos sido ludibriados ao crer que ainda possuem a melhor taxa. Um dos motivos pelos quais me tornei cliente do cartão. A atendente hoje me informou que não há como alterar a taxa, uma vez que está prevista no contrato (NÃO ME LEMBRO DE HAVER NO CONTRATO CLÁUSULA CONSTANDO QUE O ITAUCARD PRATICA TAXAS DE CÂMBIO ALEATÓRIAS, SUPERIORES, INCLUSIVE, À COTAÇÃO DO DÓLAR TURISMO E A DE OUTROS BANCOS BRASILEIROS: CEF, SANTANDER, BANCO DO BRASIL, ETC). Abriram um chamado e disseram que darão a resposta em 48 horas. Tenho certeza que não haverá reconsideração (da última vez não consegui)nem ressarcimento por meios administrativos. Procurarei o Judiciário o mais rápido possível. O que não pode é haver propaganda enganosa nem desrespeito tão flagrante ao consumidor e cliente que já estava acostumado à política cambial do Banco e que foi pego de surpresa com as mudanças das regras, sem que nos fosse dado tempo de mudarmos de estratégia. Se eu soubesse da nova política cambial do Banco, teria utilizado os cartões da Caixa e do Banco do Brasil, e teria economizado muito. Estou me sentindo lesada, assim como muitos outros clientes. Houve quebra dos princípios da confiança, da segurança e da previsibilidade. O pior é vc gastar e não saber o quanto vai pagar. Foi isso o que aconteceu. Achei que fosse pagar um preço e na verdade acabei tendo um prejuízo muito grande. Desculpe o desabafo.

    Responder

    Anderson Antunes respondeu:

    Eu teria me sentido traído assim como você, já tive este cartão por quase 2 anos, acho que tive poucas faturas abaixo de 5 mil e na última renovação queriam me cobrar R$600,00 de anuidade. Liguei para a central e disse que se fossem cobrar eu preferia cancelar o cartão, a atendente pediu para eu esperar um minuto……voltou na linha e disse: “Ok senhor, seu cartão foi cancelado”. Na hora achei estranho, porém foi melhor assim!

    Responder

    hong lee respondeu:

    Cara, depois de mandar mais de 20 emails, alegar que foi uma apropriaçao indebita, uma quebra de contrato unilateral, finalmente, a pessoa responsavel pelo setor de cartoes do Itau, me pediu mil desculpas, e aproveitei e falei que tinha sido uma tremenda arbitrariedade, falta de respeito e uso abusivo do poder economico. Ela alegou que houve mudança baseada no juridico do Itau (totalmente irresponsavel neste caso) e que nao esperava tamanha repercussao negativa. Avisei-la caso nao me restituisse ate o fim do ano cancelaria tudo que tenho do Itau e ainda o processaria.
    Enfim, hoje vejo que eles me restituiram a diferenca, mas mesmo assim, pra mim, nao confio mais no Itau, e ano que vem vou mudar de banco.

    Responder

  8. Angelo says:

    Caros, parece que é verdade que o Itaú passou a usar uma taxa maior que a PTAX. NO entanto, o contrato realmente não especifica que cotação o itaú usará, na verdade, sendo o câmbio livre no nosso país, o itaú poderia cobrar o que se quisesse.O mais estranho é que na verdade a operação acaba sendo um contrato de câmbio onde as partes não combinam a taxa de conversão, ou seja, existe uma brecha jurídica que os espertalhões dos bancos estão se aproveitando. Isso é caso de PROCON, que até agora não fez nada.

    Responder

  9. Anderson Antunes says:

    Na semana passada 23/12 fiquei assustado com a cotação do dolar do meu cartão Porto Seguro US$1 = R$1,93 enquanto o Dolar Comercial R$1,85 e o Turismo R$1,90 e resolvi dar uma pesquisada na cotação de outros cartões, o Bradesco estava em R$1,92. Pensei em voltar a ter um Itaucard e liguei para a central para descobrir o valor da cotação atual, achei que a atendente estava me passando a cotação errada quando me disse R$1,92.
    A única coisa que eu não entendo é que quando eu tinha Itaucard minhas compras no eBay e Dealextreme apareciam com o IOF destacado e agora com o cartão Porto Seguro eles parecem não cobrar o IOF.
    Alguém explica isso?

    Responder

  10. Chan says:

    esta acontecendo o mesmo comigo, aparentemente, eles cobram um dolar BEM mais caro que a cotação: de R$2,05 pra R$2,12. fora o fato de que a conversao válida é aquela do dia que fecha a fatura.
    liguei 3 vezes, e nas 3 o telefonema caiu. uma delas chegou a dizer que nao consegue saber a cotação utilizada no dia da compra.

    É isso mesmo, eles cobram o dolar que eles quiserem??

    Responder

    Diogo Avila respondeu:

    Chan,

    Já mandei emails ao Itaú e Santander tentando obter uma resposta oficial a respeito da questão, mas curiosamente os bancos se esquivam de qualquer resposta conclusiva a respeito da questão.
    Estou pensando em usar o cartão de débito no exterior, mas novamente as regras quanto ao câmbio utilizado e a alíquota do IOF não são claras.

    Responder

  11. Informação recente. Estive viajando em Julho para NY e constatei que se voce levar reais, poderá trocar em todo mall ou shopping, os reais por dolares ao mesmo valor do cambio aqui do Brasil. Isso sem pagar nada de IOF ou outra taxa. Aqui no Brasil, nós consumidores sempre somos exploradas pelas instituições financeiras, sejam elas estatais ou particulares, nao temos escolha, sempre vamos pagar mais que qualquer cidadao de outro pais, não se enganem. Não existe vantagem entre cartoes de credito, VTMs, cheques de viagem, etc Sempre eles se igualarão no maior lucro para o empresario e na maior taxa para o consumidor Brasileiro.

    Responder

  12. Fabricio says:

    O BB agora usa turismo , melhor usar um cartão pré-pago

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.