Rapidinhas Internacionais

23 de December de 2008 | Por | 1 Comentário More

A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou o projeto de lei que desapropria a Aerolineas. Agora falta o Senado Argentino convertê-la em lei. Assim o Governo Argentino pode tomar conta de uma cia aérea que dá um déficit de 45 milhões de dólares mensais (como se lá estivesse sobrando dinheiro…) e tem uma frota sucateada. As relações com a Espanha ficaram estremecidas..

A dona da Aerolineas, o Grupo Marsans, continua aprontando. No Chile, pediu a falência da Air Comet Chile e assim deixa de opera na América do Sul. Ela já vinha cancelando suas operações lentamente em solo chileno e passando os passageiros para a Sky.

Um grupo Catalão vai comprar a segunda maior cia aérea espanhola. A Spanair, afogada em dívidas e ainda sofrendo as consequências do desastre aéreo no qual foi protagonista, finalmente vai sair das mão da SAS que não via a hora de vendê-la. Pelo menos assim, a Iberia continua tendo um concorrente interno.

O Departamento de Transporte americano solicitou mais informações sobre a aliança que a American, British, Iberia, além da Royal Jordanian e Finnair pretendiam formar para operar vôos entre a Europa e EUA. Com isso, o processo de fusão entre Iberia, British e American pode demorar mais tempo que o previsto.

A Tam anda tentando limpar sua imagem no Paraguai. Ela está prometendo voltar a voar aviões com a bandeira paraguaia no futuro próximo. A maior incorporação da Tam Airlines (antiga Tam Marcosur) pela Tam nas suas operações, a troca dos antigos Fokker por Airbus com bandeira brasileira e a redução dos vôos da cia paraguaia desagradou e em muito o governo local. Não que a bandeira em si faça muita diferença, já que algumas cias sul americanas operam aviões com bandeira americana para facilitar seus vôos para os EUA. O negócio é que a Tam paraguaia acabou ficando relegada a um segundo plano…

Tags: , , , , , , ,

Category: Cias Aéreas, Por Sua Conta e Risco

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.