Será A Luz No Fim do Túnel?

14 de February de 2008 | Por | 4 Comentários More
Os boatos que já há algum tempo motivaram um acalorada discussão no Fórum do Contato Radar parecem estar se confirmando. O dono da JetBlue, um americano que nasceu no Brasil, estaria em vias de comprar uma cia aérea nacional, possivelmente uma cia regional, para implantar seu modelo de negócio no Brasil.

A nova cia aérea seria baseada em Viracorpos, Campinas, e atuaria em aeroportos alternativos usando jatos Embraer. Quem conhece os serviços da JetBlue e o espírito competitivo e inovador do David Neeleman aposta em uma nova fase para a aviação nacional. Algo como a revolução gerada pela entrada da Gol no mercado.

Torcemos para que essa subsidiária da Jetblue, ainda não foi definido o nome, inicie mais rapidamente suas atividades, sem contudo ser contagiada pela mesmice das nossas cias ou penalizada pelo tráfico de influências que tem protegido as duas grandes do nosso mercado.

Que venham mais iniciativas como essas! Terão todo o apoio do Aquela Passagem!

Tags: , ,

Category: Uncategorized

Comentários (4)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Anonymous says:

    Rodrigo

    Vamos torçer. Conheço a cia, e gostei muito. E uma low cost onde voce é bem atendido.

    Ernesto

    Responder

  2. Anonymous says:

    Tomara que de certo. Os americanos a-do-ram a JetBlue.

    Responder

  3. Rodrigo Purisch says:

    Eu estou mais que torcendo, estou fazendo campanha de graça! Necessitamos de alguma mudança de mentalidade na aviação nacional!

    um abraço

    Responder

  4. Marcio Nel Cimatti says:

    Putz, acho que é a primeira vez que falo isso, mas ô boato bom esse!!

    Torcida total!!!

    Abs!

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.