Tarifas Diferentes Formando uma Passagem Podem Ter Franquias Diferentes!

15 de August de 2011 | Por | 17 Comentários More

Vamos tratar de uma das maiores causas de dúvidas, confusões e estresses relacionados a franquias de bagagem.

Uma passagem aérea pode ser formada por mais de uma tarifa aérea. Isso quer dizer que uma passagem pode combinar trechos regidos por regras diferentes e que por sua vez estão associados a diferentes franquias de bagagem. Esse fato é mais comum quando se associa um trecho doméstico com um trecho internacional.

Quando você une passagens compradas em sites diferentes é muito fácil perceber que se tratam de passagens envolvendo regras diversas e por isso podem ter  franquias diferentes. O que parece ser muito simples e fácil de identificar nesses casos não é tão claro quando se compra em sites de agências virtuais ou mesmo em agências físicas onde os profissionais não dominam o tema.  Isso ocorre porque as passagens nesses casos são montadas usando um GDS (leia mais aqui) ou mesmo um portal de um consolidador que tem acesso a um GDS. Essas ferramentas não impõem restrições na montagem relacionadas à associação de trechos com franquias de bagagem diferentes. Isso porque na teoria, quem usa o sistema deveria dominar essas informações para poder fazer as escolhas mais adequadas ao seu cliente. O problema é que hoje, muitos consumidores estão se tornando seus próprios agentes e montando suas próprias passagens na internet.

Vamos então tentar por meio de exemplos mostrar algumas possibilidades que acabam resultando em franquias não homogêneas em todos os vôos.

Por exemplo, uma passagem para voar de Belo Horizonte (BH) para Paris pode ser construída da seguinte forma:

Vôo Direto

Eu poderia comprar um vôo direto BH/Paris do tipo ida e volta. Neste caso hipotético (no momento não existe vôo BH/Paris direto!), a franquia seria de 2 peças de 32 kg cada.

Vôo com Conexão

Eu poderia comprar uma tarifa Belo Horizonte/Paris do tipo ida e volta com uma conexão no Brasil ou no exterior.

Com Conexão no Exterior

Uma das opções seria comprar uma tarifa BH/Paris na Tap, por exemplo, que seria formada por um vôo BH/Lisboa (vôo internacional) e um vôo Lisboa/Paris (vôo intra europeu que hoje se assemelha a um vôo doméstico). Como eu comprei uma tarifa Tap BH/Paris, então a franquia de bagagem seria a mesma tanto no trecho BH/Lisboa ou Lisboa/BH como no trecho Lisboa/Paris ou Paris/Lisboa . Portanto, duas peças de até 32 kg.

Com Conexão no Brasil

Uma outra opção seria  comprar uma tarifa BH/Paris voando na Air France. Como a Air France não voa para BH, eu teria que pegar um vôo para uma cidade atendida pela Air France e de lá voar para Paris. Assim, a Air France mantém acordos com outras cias aéreas para que elas façam o transporte de passageiros de outros pontos para as cidades atendidas pela Air France.

Apesar da tarifa ser Air France, o trecho BH/São Paulo, por exemplo, seria operado pela Gol e de São Paulo para Paris, ele seria operado pela Air France. Como quem me vende a passagem é a Air France e quem paga a Gol pelo transporte de BH para São Paulo e vice versa é a mesma Air France, então o trecho doméstico está abrangido por uma tarifa internacional Air France. Portanto, tanto o trecho doméstico (voado com a Gol) como o internacional (voado com a Air France) terão a mesma franquia de bagagem, ou seja, duas peças de até 32 kg cada.

Mas ao fazer uma pesquisa de preços, eu descubro que a tarifa São Paulo/Paris somada a uma tarifa BH/São Paulo sai muito mais barata que uma tarifa BH/Paris. Querendo economizar, eu opto pela primeira opção. Compro uma passagem da Gol BH/São Paulo doméstica ida e volta (vendida pela Gol e que está sob as regras tarifárias da Gol) e uma passagem internacional São Paulo/Paris (vendida pela Air France e seguindo regras tarifárias Air France). Apesar de usar até os mesmos vôos do exemplo anterior acima, as franquias serão diferentes nos vôos operados pela Gol e pela Air France, já que a franquia do vôo Gol será de 23kg (franquia doméstica) e a da Air France será de até 2 peças de até 32kg cada.

A mesma lógica seria usada se tivesse comprado uma passagem Tap BH/Lisboa e optasse por comprar uma outra tarifa doméstica (intra-européia) para fazer o vôo Lisboa/Paris.

Algumas tarifas permitem stopover (paradas intermediárias). Mesmo que um trecho resultante desse stopover seja doméstico ou regional, ele manterá as franquias usadas no trecho internacional da passagem pois todos os trechos estão incluídos na mesma tarifa aérea. Essa é uma das vantagens do stopover em relação a combinação de tarifas. Assim uma tarifa BH/Paris com stopover em Lisboa será formada pelos seguintes vôos BH/Lisboa/Paris + Paris/Lisboa + Lisboa/BH todos com a mesma franquia de até duas peças de no máximo 32kg cada.

Esse é o grande problema de associar vôos regidos por tarifas diferentes para formar seu roteiro de viagem. Portanto, é muito importante saber como sua passagem está sendo montada a fim de saber de antemão as franquias de bagagem dos vôos que você irá realizar.

Infelizmente, alguns sites e agentes de turismo acabam associando passagens nacionais e internacionais sem deixar isso claro aos seus consumidores, que muitas vezes só se dão conta das franquias diferentes já no aeroporto.

Foto: Mag3737
Sob licensa Creative Commons

Tags: ,

Category: Bagagem

Comentários (17)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. gabriel messias says:

    existe algum tipo de “acordo de cavalheiros” entre cia brasileiras e estrangeiras? ouvi falar que a tam honra as franquias de 32kg de outras cia no internacional. isso é mentira?

    Responder

    Alexandre respondeu:

    Recentemente usei esse “acordo de cavalheiros”, especificamente o celebrado entre a Taca e a Gol.

    Cheguei em Guarulhos, vindo de Lima, com uma franquia de 46kg (2×23) que a TACA tinha honrrado da COPA (voo MIA – LIM). Peguei o vôo doméstico (para Curitiba) sem pagar excesso na Gol, mesmo sendo passagens independentes. Já tinha $eparado uma grana que acabou ficando na carteira.

    Responder

    CINTHIA RANGEL respondeu:

    A TAM não honra “acordo de cavalheiros” algum.
    Em outubro de 2010 fui para a Itália, com passagens emitidas pela TAP, e a TAM disse que não honraria a franquia internacional, apesar de ser Star Alliance.
    Bom, voltei de GOL que tenho mais franquia, pois meu cartão é gold.
    Att,
    Cinthia.

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Gabriel,
    A única cia nacional que coloca no site que aceita franquia internacional de outra cia desde que em vôo tomado até 6 horas depois ou antes do internacional é a Avianca. http://www.avianca.com.br/empresa/site/iespeciais.asp#bagagem

    Mesmo assim, ela coloca que é algo promocional. A Webjet já chegou a anunciar isso, mas nunca colocou no site.

    Algumas cias tem acordos de distribuição com cias nacionais ou mesmo vôos em code share que costumam manter a franquia do vôo internacional. Esses vôos costumam aparecer no site da cia aérea que faz o vôo internacional quando se compra a passagem nele.

    Responder

  2. mirelle says:

    Moro em Lyon, na França e sempre tenho problemas com o volume das minhas malas. O meu vôo internacional geralmente é feito pela Tam, que não voa direto para Lyon, então eu preciso de uma conexão para chegar/sair daqui. Saindo do Brasil pela Tam tudo funciona bem, 2x32kg. O problema é na hora de ir pro Brasil. Quando pego conexão para Paris pela Air France ou para Frankfurt pela Lufthansa, eles sempre implicam com os 32kg na hora do check-in (mesmo eu tendo comprado as passagens pela Tam e o vôo maior ser Tam). Eles implicam e dai eu explico a situação, eles chamam o supervisor, enfim, é sempre uma grande dor de cabeça, mas por enquanto tem dado certo. Mas acho que se eu não falasse francês e não conseguisse explicar, eles não me deixariam embarcar com mais de 20kg.

    Responder

  3. Ricardo Peixoto says:

    Possuo o cartão de crédito Smiles Platinum Mastercard, da gol, que me dá direito a 20kg excedentes de bagagem (fora os 23kg que eu já teria direito). Ou seja, caso queria eu quisesse fazer uma combinação de tarifas pra mim não teria tanto problema pois nos trechos nacionais eu já teria direito a 43kg + a bagagem de mão!

    Responder

  4. Daniel says:

    Uma dúvida… Emiti passagens com milhas SMILES com AA de GRU – MIA, porem vou para Orlando e não tinha disponibilidade para Orlando então comprei a passagem na AA de MIA para Orlando, como as minhas malas na ida vão estar vazia vou de avião na volta para evitar problemas vou de carro de Orlando para Miami onde pego o voo de volta para GRU.
    Ai vem minha pergunta, como emiti com milhas SMILES na AA de GRU-MIA-GRU o trecho de MIAMI – ORLANDO – MIAMI comprado no site da AA seria respeitado a franquia internacional?

    Responder

    gabriel messias respondeu:

    acredito que não

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Não. Será usada franquia doméstica e cobrança por despacho de mala como é comum nos vôos internos da AA.

    Responder

  5. David Rabelo says:

    Rodrigo, vc poderia linkar aquele tópico sobre aproveitamento de franquia internacional até 6hs após a chegada. Acho que isso ajudaria os leitores a formar opinião.

    Daniel, a AA é muito crítica para excesso. Vc não terá a mesma franquia GRU-MIA no voo MIA-MCO.

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    David,

    como disse mais acima, só a Avianca coloca isso no site, mas como coisa promocional por tempo indeterminado. A Webjet já fez anúncio disso no passado, mas nunca colocou no site dela…

    Responder

  6. Daniel says:

    Vou fazer MIAMI-GUARULHOS pela Avianca (2x32kg) e Guarulhos-Brasilia pela Webjet (1x23kg), o que fiz, como sei que vou ter excesso de bagagem, comprei o direito de uma mala extra (30kg), por R$100 reais, vale muito a pena, pois se fosse pagar na hora do check-in a tarifa de excesso, seria muito cara, visto que é calculada sobre a Tarifa (Y) – é a mais cara – praticada no embarque, ou seja, uns 350 reais por 30kg de excesso.

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Comprar excesso antecipadamente em algumas cias aéreas vale a pena por causa de alguns descontos dados.

    Você chegou a consultar a Webjet sobre honrar a franquia internacional? No passado ela fazia isso, mas como as coisas lá andam mudando rapidamente não dá nem para afirmar isso mais.

    Responder

  7. Marcelo Oliveira says:

    Na Avianca (ex-OceanAir) você mantém no seu voo doméstico a sua franquia de bagagem de voo internacional se fizer a “conexão” em no máximo 6 horas. Mas a companhia deixa claro que pode tirar esse benefício a qualquer momento:
    “Uso da Franquia de Bagagem de voos internacionais com conexão nacional com a Avianca*
    Cliente de voos internacionais com conexão nacional em voo Avianca tem um prazo de até 6 horas desde o embarque ou desembarque para usufruir da Franquia de Bagagem estabelecida pela companhia responsável pelo trecho internacional.
    O cliente deverá apresentar seu bilhete aéreo internacional de ida ou volta no check-in da Avianca para ter direito ao benefício.
    *Ação válida por tempo indeterminado.”
    http://www.avianca.com.br/empresa/site/iespeciais.asp#bagagem
    Eu resolvi arriscar. Espero que ainda esteja valendo até outubro quando eu estiver voltando da Europa.

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Obrigado! Eu postei isso acima sem ver que você já tinha postado! Mas se você comprou a passagem e a regra está de pé, então tem que honrar essa franquia.

    Responder

  8. Andre L. says:

    Para deixar tudo um poco mais complicados, existem alguns aeroportos que por convenções de segurança no trabalho não aceitam o despacho de volumes individuais acima de 26kg.

    Responder

  9. Jo says:

    Olá, quanto mais eu tento entender sobre peso/volume mais fico confusa.
    Podem me ajudar por favor? Não consigo entender o site, eles fazem uma confusão ou eu mesmo sou muito lerda.
    Eu comprei um pacote:
    Meu voo é pela TAM Porto Alegre/ Guarulhos
    Depois pela AA GRU/JFK (Guarulhos/ Nova York)
    Depois JFK/SFO (Nova York/ San Francisco)

    E volta SFO/MIA pela AA (San Francisco/ Miami)
    MIA/BSB também pela AA (Miami/Brasilia)
    BSB/POA (Brasilia/Porto Alegre) pela TAM

    Minha dúvida é sobre o peso da mala de mão.
    Quando fui pra Europa (Itália) sai daqui sem restrições
    Pra voltar não deixaram eu trazer minha mala de mão, tive que despachar. Pois ultrapassava o peso de 5k

    Vcs saberiam me informar qual peso eu posso levar na mala de mão para essa viagem? Eu consigo encontrar o peso autorizado. Já entrei no site deles e fico ainda mais maluca lá.
    me ajudem por favor

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.