United e Continental: Fusão Anunciada

4 de May de 2010 | Por | 43 Comentários More

As americanas United e Continental, que há um certo tempo andavam coordenando suas operações, anunciaram a fusão das duas em torno da marca United.

A Continental foi uma das últimas cias americanas tradicionais a começar a cobrar por despacho de malas e por extinguir o serviço de bordo incluso no valor do ticket em vôos internos e de curta distância. Tinha a fama de ter um serviço levemente superior as das concocrrentes, o que não conseguiu se materializar em lucros acima da média do mercado.

Já a United, que já passou por maus bocados nos últimos anos e que já foi apelidada de DesUnited por seus hábito de agir de forma mais independente dentro da Star Alliance, nos últimos anos, mostrou-se mais propensa a experiências visando a aumentar seus lucros. Suas idéias só eram freadas pelos associados do Mileage Plus que se opunham e conseguiam barrar as mudanças mais radicais como a cobrança por serviço de bordo nos vôos EUA/Europa.

Agora só resta esperar que algo da filosofia Continental consiga sobreviver a fusão…

Tags: , ,

Category: Cias Aéreas

Comentários (43)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Breno Campina Grande says:

    Nos estados Unidos, algumas malas são abertas sem as pessoas estarem presentes e as vezes até somem objetos como eletronicos e algumas malas são danificadas por serem arrombadas mesmo, fato frequente, (como muita gente já passou por isso!!!). Vc tem razão, só aqui mesmo pra fazer as “pessoas” abrirem as malas , né???

    Nos EUA abrem mala por questão de segurança nunca a questão de roubar pertences é outra coisa e tenho certeza que vc sabe que aqui o roubo de produtos em bagagens (coisa que nao tem relacao com alfandega que é o tema do assunto) é maior em proporção 100/1.

    Todos esses post que vc mostrou , apenas mostra que nossa cota deve ser a mais rigida do mundo.
    A maioria dos paises pode entrar e sair com U$$10,000.00 em espécies e aqui apenas U$$5,000,00.

    Somos um pais com a liberdade economica muito reduzida, estamos entre as piores colocação no ranking em liberdade econimica pela price water copers e Herritage Foundation. A questão da alfandega é apenas um pequeno exemplo da exploração do leão na nossa sociedade.

    Ja tive mala aberta na minha presença em alguns aeroportos mas para isso me tocou o sinal vermelho, muitos passaram no verde, tudo bem.

    Fora da minha presença ja vi minha maleta sem cadeado umas 5 vezes,isso não tem relação com alfandega.

    Edson, se vc for ao exterior vai preferir ser recebido pela alfandega em Guaraulhos ou Guararapes?
    Qual te parece o certo o modo que Guarulhos funciona o qual algumas pessoas vão para o raio-x e outras não o o modelo adotado em Recife onde todos vão ao raio-x?
    Você ja viu ou soube de alguma alfandega em que todos os passageiros vindo dos Estados Unidos parassem no sinal vermelho?

    As agencias de viagem do Nordeste ja recomendam que os passageiros não tomem esse voo. A media de ocupação do voo Rec-Mia esta menor que 40%.

    Para a encomomia Nordestina o prejuizo de não ter voo direto aos EUA(pais mais rico do Mundo) não é maior do alguns reais a menos que seria arrecado pela alfandega caso fosse adotado no voo Miami-Recife um criterio de sinal verde e vermelho? Esse dinheiro a mais que a receita federal esta arrecadando por não usar o sistema sinal verde-vermelho é mais importante do que a manutenção de um voo direto da cidade mais centralizada do Nordeste ao pais mais rico do mundo?

    De uma coisa eu posso pensar, você ama o leão ou você odeia o Nordeste e quer que todos os nordestinos continuem obrigados a voar para GRU para ir aos Estados Unidos.

    Não estou defendendo uma alfandega Zona Franca de entrar com o que quer, estou defendendo uma alfandega pelo menos igual a do resto do Brasil que ja é uma das mais rigidas do mundo. Ou seja Recife é a pior das piores.

    Responder

  2. Renato Lima says:

    Também dou completa razão a Breno Campina Grande. Recife é prejudicado por várias razões. Além de uma receita que atua de forma desigual, o Duty Free é menor e as passagens não são mais baratas do que ir por SP. Outra coisa, essa cota de US$ 500 não vem sendo alterada, apesar da inflação (que em mais de 15 anos, mesmo em dólar, é de se contar). E essa “beleza” de Estado brasileiro cobra sempre caro e devolve quase nada (a não ser para os marajás do funcionalismo). Taí a Infraero que não se move e continua sem investir. Como vão fazer a Copa assim?

    Responder

  3. Marcelo V Silva says:

    Eu quero agradecer ao meu xará pela informação de como acessar o site da American para descobrir trechos com seu custo em milhas… MUITO OBRIGADO !!! Com isto eu consegui achar dois dias em Novembro, que eram bem quando eu planejava ir, e no site estavam por 20 mil milhas AA cada… Eu tinha 100 mil no Smiles então consegui comprar pelo telefone 4 passagens de Brasília pra Miami (duas ida e volta a 25 mil cada trecho no Smiles), pra minha esposa e filha… Agora só falta pra mim… Eu notei que a American está com uma promoção que até o fim de maio de 2010 dá pra obter 40 mil milhas (o que preciso pra ir pela AA nos mesmos dias) por US$800… O normal para comprar 40 mil são US$1000… Mesmo assim vou tentar obter mais milhas no Smiles pra comprar pelo menos um trecho pra mim… Rodrigo, MUITO obrigado por teres este EXCELENTE SITE e Marcelo, obrigado pela dica !
    Abraços,
    Marcelo V Silva

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.