United/Continental, Avianca/Taca e Copa Atuando Juntas. Como Fica o Consumidor da América Latina?

27 de January de 2011 | Por | 21 Comentários More

As grandes consolidações e acordos operacionais não param de ser anunciados. Air France/KLM mais Alitalia atuando junto com a Delta, Iberia/British atuando junto com a American, American atuando junto com a JAL, United e Continental em um grupo só, Avianca comprando a Taca e Lan comprando a Tam e Aires da Colômbia são apenas algumas amostras desse processo.

Agora o grupa Avianca/Taca anunciou a intenção de estabelecer acordos de cooperação que envolvem código compartilhado de vôos, parcerias entre programas de fidelidade entre outras ações com a Copa e a United/Continental. É esperado que o acordo comece a surtir algum efeito em abril de 2011 inicialmente envolvendo os programas de fidelidade. Posteriormente os acordos de código compartilhados serão estendidos para as rotas entre EUA e Colômbia, EUA e América Central e América Central e Colômbia. Não foi divulgado nada ainda sobre as atividades na América do Sul.

A competição Lan, Taca, Avianca, Copa (que tem laços fortes com a Continental) e Tam foi sempre muito importante para os consumidores das Américas, mas as cias que se fundem estão se associando em dois grandes polos. De um lado a Latam e do outro o resto. Se isso parece ser bom para as cias aéreas (redução de custos e ampliação de malha por meio de code share) e inicialmente também para os associados dos programas de fidelidade, será que é realmente interessante para o consumidor da América Latina?

Por muitos anos, as cias da América Latina viveram momentos de monopólios em seus mercados com tarifas muito elevadas. A competição nos vôos internacionais na região é recente e parece que não deve durar muito nos moldes atuais. Várias propostas é sempre melhor que duas propostas de serviço para o consumidor. Nós sabemos disso no Brasil.

Uma coisa é a participação dessas cias aéreas na mesma aliança, já que a Avianca/Taca e Copa foram convidadas a participar da Star Alliance, outra coisa é uma cooperação tão próxima que só não se chama fusão porque a legislação de vários paises não permite isso como ocorre na União Européia. Veja a dificuldade para formar a Latam.

Espero que essa cooperação no papel  não se mostre uma fusão na realidade. Isso poderia levar a um acordo de tarifas entre as cias participantes. Tomara que se mostre apenas como uma antecipação de acordos normais seriam mesmo realizados no momento do efetivo ingresso das convidadas a integrantes da Star Alliance, já que o processo consome tempo e dinheiro das cias aéreas.

Fonte: Press Release da Taca.

Tags: , , , , , , , ,

Category: Aliança Aérea, Cias Aéreas, Programas de Fidelidade Aérea

Comentários (21)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Gabriel Dias says:

    Nadine,
    Para viajar em outubro você já deveria ter emitido a passagem há tempos. Muito em cima é complicado.
    O Smiles está demorando menos de 48 horas para receber o crédito.

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.