Você Gosta de Acumular Milhas/Pontos em Vôos Internacionais? Então Cuidado ao Comprar sua Passagem!

9 de May de 2012 | Por | 27 Comentários More

Os programas de fidelidade sempre pareceram algo complexo para a maioria dos viajantes. Apesar de sites como o Aquela Passagem tentarem descomplicar um pouco as coisas e te incentivar a estudar mais a matéria, os programas conseguem evoluir complicando ainda mais a vida dos associados.

 Já se foi o tempo em que passagem internacional comprada e vôo realizado significava milhas/pontos acumulados na sua conta do programa da cia aérea ou de um parceiro dela.

Um movimento que iniciou no exterior, também chegou com força no Brasil: acúmulo menor ou mesmo ausência de acúmulo de milhas em passagens super promocionais.

Dependendo da classe tarifária da sua passagem e também dependendo do programa aonde você decidiu acumular seus créditos, você poderá receber a totalidade dos créditos ou apenas uma parte ou ainda não receber nada.

O pior é que as regras de acumulação (que classe tarifária dá direito a quantas milhas) variam de programa para programa de fidelidade.

Um exemplo pessoal: Eu comprei uma passagem complexa em que uma das pernas era formada por um trecho Tam e um trecho Lufthansa. Como decidi acumular no antigo One Pass da Continental, a classe tarifária do vôo da Lufhtansa só dava 50% das milhas voadas e a classe tarifária do trecho Tam nem pontuava. Sorte é que o Mileage Plus da United, que já estava em processo de fusão com o One Pass (podia juntar as milhas dos dois), permitia acúmulo normal de milhas nessa mesma classe tarifária da Tam. Os dois programas de fidelidade eram associados a Star Alliance, mas tinham regras de acumulação diferentes para as tarifas de uma mesma cia parceira também Star Alliance.

Assim, se uma das razões que fizeram você decidir por uma passagem de uma determinada cia for a possibilidade de acúmulo de milhas, antes de fechar o negócio procure conhecer qual a classe tarifária da tarifa que você gostou (o que nem sempre é fácil descobrir de primeira olhada) e veja se no programa de fidelidade aonde você costuma creditas suas milhas/pontos é permitido pontuar naquela classe tarifaria daquela cia aérea que você gostou da tarifa. Dependendo dessa pesquisa, você poderá escolher voar por outra cia ou mesmo trocar o programa de fidelidade aonde acumula seus créditos. Mas lembre-se que as cias podem mudar as regras dos programas de fidelidade a qualquer momento.

Por exemplo, a Tam a partir de 15 de maio passa a considerar Turquia como parte da Europa e não mais Oriente Médio como antigamente (as cias aéreas tem um geografia própria). Assim, se você voa para Istambul hoje, acumula 8 mil pontos por trecho e a partir de 15 de maio passa a cumular 6 mil, dando uma diferença de 4 mil pontos em uma passagem de ida e volta. Isso sem falar que a Tam mudou as regras de acumulação de milhas em várias parceiras Star Alliance restringindo o acúmulo em várias classes tarifárias de determinadas cias parceiras (você recebeu algum comunicado formal?). Se você voa em outras cias para o exterior e insiste em acumular no Fidelidade, fique de olho! Sugiro até que imprima as regras e deixe em casa.

Mas no geral, essa conduta serve para todos os programas de fidelidade, incluindo o Smiles e seus parceiros aéreos.

Uma dica para facilitar a identificação da classe tarifária é o usar o ITA para fazer uma busca por uma tarifa na mesma cia aérea e no mesmo preço que você achou interessante. Escolha os vôos e depois na próxima página aparecerá um resumo da passagem inclusive com a classe tarifária ou booking code. Confira o booking code tanto da ida como da volta e aproveite e veja de forma discriminada o tanto que se paga de taxas e para aonde elas estão indo. Outra opção é ligar para o call center da cia aérea e perguntar a classe tarifária da tarifa que você se interessou.

 A decisão de compra de uma passagem aérea está ficando cada dia mais complexa. Então fique atento para não ficar reclamando depois, o que não vai trazer suas milhas de volta!

Tags: , ,

Category: Programas de Fidelidade Aérea

Comentários (27)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Felipe Vieira says:

    Parabéns pelo post, Rodrigo!
    Você nunca consegue esgotar o assunto “milhas”! Sempre tem algo que vc traz a tona!
    Toda vez que converso c meus amigos ou algum conhecido sobre isso, indico esse site!
    Em 2010, eu comprei na AA um trecho pra NYC, via GRU, usando a Gol nas conexões domésticas (AJU-GRU-AJU). Apresentei meu cartão Smiles em todos os check-ins, e nada de pontuação. Depois mandei os cartões de embarque pro Smiles, abriram processo, chamado etc, e até hoje não creditaram minhas milhas. Nem no Smiles nem no AAdvantage. Creio que passei pelo que seu post descreve.

    Responder

  2. Bruno says:

    Passei agora por um caso muito interessante! Entrei no site da TAM antes de comprar uma passagem para China para me informar (já que tinha passado por uma situação semelhante voando pela Singapore) e ver quantas milhas eu ganharia, e na parte dos parceiros Star Alliance ví que a classe V da Turkish acumula apenas 50% dos pontos. Até aí tudo bem, já que a pessoa do Call Center da TAM que me vendeu a passagem não sabia me informar nada a respeito do acumulo de milhas, comprei minha passagem baseado nessa informação do site. E pior, ainda comprei outra passagem pelo Orbitz para vôo interno na China pela Shanghai Airlines, que nesse mesmo espaço do site da TAM onde fala das parceiras da Star Alliance consta como integrante do programa.
    Pois bem, a minha ida e volta para a China, comprado DIRETO com a TAM acumulei no total apenas 6.500 pontos!!! E o que me deixou com mais raiva ainda é que entrei novamente no site da TAM e ví que essas informações continuam lá. Aí fui navegar em outras partes do site e ví outra informação sobre as milhas da Turkish, dizendo que só acumulam 25%.. Uma informação dúbia em pleno site de uma companhia, e a Shanghai airlines não faz parte da Star Alliance desde 2010, mas podem entrar no site da TAM e conferir que continua lá como integrante!!! Credibilidade ZERO no site e palhaçada com os clientes!

    Responder

  3. Leonardo says:

    O D I O M O R TAL DA TAP! Comprei passagem de ida e volta pela TAP e segundo regras da minha classe tarifária não teria direito a acumular milhas nem na ida e nem na volta e só fiquei sabendo disso quando pedi os créditos dos pontos no TAMfidelidade. Felizmente achei um comunicado da TAP falando que o bilhete da minha classe tarifarária a partir do dia 1 de abril teria direito aos pontos. No dia 31 de março, dia da minha volta, perdi o voo (por culpa da TAP), sendo o novo voo no dia 1 de abril, logo, os creditos da volta deveriam ter sido feitos pela TAM e até hoje nao foram. Agora, graças a essa boa informação do Rodrigo vou ver se consigo creditar os pontos da ida na United. Para a minha sorte e por culpa da TAP meu voo foi postergado e se nao fosse isso nao teria direito a uma misera milha apesar de ter pagado o preço normal da passagem. NAO VOO COM A TAP MAIS.

    Responder

  4. Ana Paula says:

    Oii! To com uma duvida boba: Viajei para os EUA com a Delta mas so fiz meu cadastro no SkyMiles depois que voltei.. dai nao consigo acumular os pontos dessa viagem?? Teria que ter cadastrado antes?
    Bju
    Ana

    Responder

    Rodrigo Purisch respondeu:

    Se o vôo foi feito até 30 dias antes da associação, você pode:

    http://pt.delta.com/help/faqs/skymiles_program/index.jsp#retro

    Responder

  5. Bruno Cardoso says:

    Isso é sempre um assunto polêmico. Tem que ter MUITA atenção nesses acúmulos de milha, especialmente na TAM e toda a sua nomenclatura de “pontos” ao invés de milhas. Voei agora de GRU para CUE no Equador via Lan (pós fusão, acumulando Tam). R$ 3600 de tarifa, 3 voos, 16 horas de viagem e umas 2500 milhas voadas. Resultado? 1000 pontos Multiplus. Se você viaja bastante na América Latina, a TAM é a pior opção para acúmulo de milhas/pontos/Km, etc. Para efeitos de comparação, a mesma viagem feita pela Copa e pontuando somente em 4 dos 6 trechos ida e volta (dois foram pela TAME, pré code-share), rendeu quase 10.000 pontos no MileagePlus. Ou seja, pra ser Silver do MileagePlus (25.000 milhas qualifying) você precisa fazer umas 3 viagens dessas pela América Latina. Para ser Silver na TAM (12.000 “pontos”), precisa fazer 6, no mínimo.

    Responder

  6. Maria Silene de Vasconcelos says:

    Olá,
    estou interessada em receber os comentários no meu e-mail. Achei bem interessante e pertinente, nos mantém informados e atualizados no que se refere a acúmulo de pontos e milhas.

    atenciosamente

    Silene

    Responder

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.