Análise Crítica do Pague Contas do Banco do Brasil pelo Guilherme do Valores Reais

10 de abril de 2012 | Por | 26 Comentários More

O Guilherme, o Hotmar, que edita o ótimo valores reais publicou uma análise crítica do serviço de pague contas do Banco do Brasil. Vale muito ler o texto.

O importante é você encontrar e analisar friamente o que mais se adapta ao seu estilo de vida, seu perfil de consumo e sua capacidade de organização financeira.

Eu ainda uso o pague contas do Itaucard, mas uso as milhas acumuladas em passagens com maior valor agregado e tentando utilizar programas que me facilitem a vida na emissão (permitem stopover e emissão antecipada). Mas o que eu faço não vale para todo mundo e nem é uma verdade absoluta.

Acho importante análises críticas como essa do Guilherme para um momento de reflexão.

Tags: , ,

Category: Cartões de Crédito

Comentários (26)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. RosaBsb disse:

    Os textos estão ótimos! Uma leitura agradável e esclarecedora.

  2. Leandro Vale disse:

    Achei o texto um pouco tendencioso..Ele compara o Máximo de milhas por trecho, com promoções de tarifas..Esquece das milhas reduzidas, e trechos com Grande valor agregado, como os do Caribe e Fernando De noronha.Claro que para valer a pena tem que se programar bastante,Com uma antecedencia grande.Acho válido em casos e em outros casos não.Por isso é bom ter uma reserva de milhas para esses casos.

  3. Paulo disse:

    Excelente tópico; Obrigado pelo alerta !

  4. Nilson disse:

    Não gostei do artigo (apesar de, em geral, gostar dos artigos daquele blog).

    Ele desconsidera completamente as promoções de milhas reduzidas (tanto da Gol quanto da Tam), desconsidera a emissão de trechos nacionais com pouca antecedência (emiti em janeiro BH-Maceió pela TAM, usando 20mil milhas ida-e-volta – se fosse comprar as passagens, o mais barato ficaria em torno de 1200 reais) e está procurando datas específicas ao invés de usar o calendário de buscar para encontrar as datas mais “baratas”.

    Eu continuo aproveitando muito minhas milhas pra viajar dentro do Brasil e América do Sul. Nesse feriado mesmo, fiz um BH-Natal, usando apenas 3 mil milhas Smiles em cada perna… Pra viagens aos USA, vou pagando no dinheiro pela Copa (e ainda gera milhas no OnePass).

    Acho que um post informativo sobre utilização do Pague Contas para acúmulo de milhas deveria enfatizar que isso não é para todos e tem que entender que ter o mínimo de milhas não significa conseguir viajar na data que você quer.

  5. Romulo Lima disse:

    Acho que o texto pecou em várias questões. Ele parte do presuposto que é praticamente impossivel conseguir emitir passagens aéreas pela pontuação mínima exigida, o que NAO e verdade se voce o faz com antecedência e tenha um pouco de flexibilidade em datas. Também e importantissimo saber pra que tipo de passagens voce esta juntando essas milhas.

    Ha mais de 3 anos pago minhas contas no cartao e SEMPRE consegui emitir passagens para as datas que desejava, na pontuação minima, especiamente nas companhias parceiras das CIA brasileiras. Um exemplo e que estou com férias marcadas para agosto, para europa, e emiti duas idas e voltas, na EXECUTIVA, com a SWISS pelo Fidelidade. Me custou o total de 200.000 pontos, o que, segundo a artigo do site, teve um valor de custo, pelo pague contas, de R$ 4.000,00. Essas passagens, compradas, ficam por mais de R$ 17.000,00. Ou seja, estou voando na melhor executiva da europa (quem ja voou Swiss, sabe), pelo preco de uma econômica em promoção, economizando, se fosse pagar por isso, cerca de R$ 13.000,00. E pra isso que junto pontos, para ter o conforto de voar em executiva sem ter que dar uma pequena fortuna por isso. Agora quem junta pontos para emitir passagens na ponte aerea, realmente esta precisando rever suas estrategias de emissão.

  6. Rodrigoclt disse:

    Vou escrever a mesma coisa que escrevi lá:

    Concordo em parte com o post. Quando se tem disponibilidade de dias e destinos, se consegue sim bons custos benefícios para as passagens tiradas por milhas. Sei que a maioria das pessoas não tem essa disponibilidade, podendo viajar apenas em feriados ou em meses de “férias”, tornando quase impossível bons esquemas com milhas.

    Mas vou citar alguns bons exemplos que já valeram muito a pena para mim:

    * Fiz uma viagem de navio do Rio de Janeiro à Roma, a volta tive que tirar uma passagem Roma-Rio (apenas 1 trecho), quando vc tenta comprar um trecho apenas internacional, vc paga praticamente o mesmo valor que ida e volta ou até mais caro. E nesse caso tirei o trecho que eu precisava por apenas 30.000 milhas da Tam, voando pela Tap. A passagem sairia por aproximadamente R$ 1600,00 reais.

    * Acabei de tirar passagens Rio-Santiago (ida e volta) para o final de junho (e tinha para o começo de julho) por apenas 8.000 milhas (ida e volta), para dias que já é possível esquiar. A passagem sairia por aproximadamente R$ 800,00 reais.

    * Estou indo em maio Rio-Cancun (ida e Volta) por 6.000 milhas + 400,00 reais pela Taca. A passagem normal sairia por R$ 1800,00 reais.

    * Ano passado fui para os Usa, Rio-NY por 35.000 milhas (ida e volta) pela UsAirways. A passagem sairia por R$ 1600,00 reais.

    * Este ano fiz um esquema de transferência dos pontos da Tam para Accor e depois para a Ibéria e consegui tirar passagem para Europa, Rio-Madri pelo equivalente a 20.000 milhas da Tam (ida e volta). A passagem sairia por R$ 1400,00 reais.

    E tenho outros exemplos em um passado não tão distante que tbm consegui bom aproveitamento das milhas. Mas concordo que nem todo mundo tem disponibilidade e inteligência para saber gastar as milhas da melhor maneira possível.

    No entanto é bom deixar claro que apesar de difícil, não é impossível bons negócios com milhas.

    Ps.: Não uso o pague contas, pois acho que não vale a pena, apenas meus gastos normais no cartão já me permitem bons esquemas de viagens por milhas para pelo menos 3 a 4 viagens por ano.

  7. Roberto disse:

    Seu conselho para não usar o pague contas é muito relativo. Vai depender do volume de gastos mensais. No seu caso, como você bem disse, isso já é suficiente. Em muitos casos, o meu por exemplo, não seria. Então, tenho que realizar esse tipo de estratégia.

    Abraço,

  8. Rodrigoclt disse:

    Roberto, não dei conselho de não usar o pague contas, pelo contrário, achei que a matéria é muito tendênciosa em condenar o pague contas, pelas vantagens dos valores de milhas que já consegui usar fica claro que com o pague contas valeria a pena. Escrevi o ps apenas como um adendo, dizendo que só não uso porque as que ganho “de graça” com os gastos do cartão já me são suficientes para bancar minhas viagens do ano.

  9. milon disse:

    O velho hotmar de sempre, voltou a ser critico ferrenho do sistema de pague contas, não gosta de exemplos personalizados, mas como já preceitua a fisica tudo depende do referencial, no meu caso especifico, me sinto mais rico, só viajo para o exterior em classe executiva, dá trabalho, realmente dá mas compensa, é um caminho que todos possam trilhar, talvez não, mas bem administrado é bem util sim.

  10. Valdir disse:

    endosso integralmente seu comentário. só este ano consegui ida e volta para miami na executiva, dois lugares, para agosto na TAM; além de first para nova york pela American (novembro) e executiva para Paris pela Air France, nestes casos, via Smiles (que melhorou seu sistema de reservas, agora podendo ser feito pela internet).

    e a TAM volta e meia faz promoções relâmpago de first “em cima da hora” por 60K, é so ter paciência.

    a relação custo benefício é enorme nestes casos, não dá para comparar. achei que os exemplos dele naturalmente procedem, mas que se restringiu a apenas um aspecto (o negativo). Não abordou este outro lado, francamente positivo.

  11. milon disse:

    Esta promoção da first por 60k me interessou muito, como voce monitora isso?

  12. Breno campina Grande disse:

    Nao condeno o autor do topico porque reconheço que o trabalho que ele fez foi bem feito e trabalhoso porem encontrei algumas falhas que vão além da comparação injusta entre milhas maximas e promocoes.

    Ele usou como referencia o preço de passagens saindo de GRU ou GIG. A grande maioria dos brasileiros para pegar um voo de GRU ou GIG necessita comprar um trecho muito caro para chegar a GIG ou GRU. No caso usando as milhas a quantidade necessaria para voar de qualquer aeroporto que voe TAM ou GOL até o destino internacional é a mesma que uma pessoa que sai diretamente de GRU ou GIG.

    Eu tenho feito voospela america do sul por 20 mil ida e volta, jpa-lima ,jpa-scl,jpa-eze e jpa-ccs pelo mesma quantidade de milhas que alguem faria saindo de GRU ou GIG.
    Tenho viajado jpa-mex por 40 mil milhas ida e volta.

    Para quem nao vive em Rio e Sao Paulo a vantagem em usar o cartao de credito apra acumular milhas é ainda maior.

  13. Valdir disse:

    tem de entrar todo dia no site, até março estava fácil de conseguir. a partir de abril não vi mais.

  14. Roberto disse:

    Concordo plenamente. Moro em Natal e faço o mesmo.

  15. Guilherme disse:

    Rodrigo, muitíssimo obrigado pela citação do blog aqui no AP! É uma honra aparecer por aqui!

    Agradeço também aos comentários dos leitores, que nada mais refletem do que o alto nível de discussões que costuma ocorrer por aqui, algo absolutamente singular na blogosfera brasileira. Não só temos no Aquela Passagem o melhor blog sobre passagens aéreas, mas também os melhores leitores!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  16. Gabriel Dias disse:

    No Smiles custa 50 mil milhas e primeira classe.
    Você quer dizer one way ou round trip?

  17. José Oliveira disse:

    Para mim, a grande vantagem é emitir trechos internacionais one-way, voar em executiva/first ou voar no BR em véspera de feriados e quando há promoçoes de milhas reduzidas.
    Na Tam, pela Star Alliance, são 15k para o trecho MLE (Maldivas)-Japão. Na Gol, pela Skyteam, México ou África para o JP por 30k, com um stopover em CDG ou AMS.
    Em tempo, a TAM vai retirar a Turquia, na tabela do Fidelidade, da região Oriente Médio e incluí-la na região Europa.

  18. Rodrigoclt disse:

    Nossa, México-Japão a 30k é muito barato, pois com 20k da Tam vc faz Brasil-México. Ou seja, com 50k vc faria Brasil-Japão (cada trecho).

  19. Fernandes disse:

    Breno, é por aí mesmo, outra grande falha do texto, absurdamente tendencioso, foi não considerar os que moram fora do eixo Rio-São Paulo. Estou cansado de utilizar 4.000 ou 5.000 pontos por trecho para a passagem São Luís-Rio. Considero um excelente negócio!

  20. Valdir disse:

    one way. 60k alta temporada e 50k baixa.

    mas desde meados de março sumiu…

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.