Atualizando e Analisando as Notícias da Aviação #11

19 de fevereiro de 2011 | Por | 69 Comentários More

Esse post contém pequenas análises de algumas das notícias já divulgadas através do Twitter do Aquela Passagem nos dias anteriores e que podem ser vistas no topo da coluna da direita deste site/blog. Muitas informações aparecem primeiro lá!

Parece mesmo que o Governo gosta mesmo de influir nas coisas ligadas à empresas aéreas privadas no Brasil. Agora foi o novo ministro das relações exteriores que foi a Portugal e disse que uma empresa brasileira estaria interessada em comprar parte da Tap. Independente de ser a Gol (mais cotada ultimamente) ou a Latam (que está mais para chilena que brasileira), as duas tem ações em bolsa e toda declaração com ares de oficial, tem impacto no mercado.

Já está passando da hora dessa relação espúria entre Governo e cias aéreas nacionais chegar ao fim. Fica muito difícil fiscalizar alguém com que mantenho relações  mais próximas.

A Presidente da ANAC deve deixar o cargo por motivos pessoais ao fim do mandato em março. Podemos dizer que tivemos alguns avanços em termos de legislação, mas fiscalização e punição mesmo ficou para o próximo presidente…

A Lufthansa parece ter acordado e decidido investir no Brasil. O vôo São Paulo/Munique passa a ser diário a partir de 09 de maio de 2011 e ela volta com o vôo Rio de Janeiro/Frankfurt em outubro. Resta saber se essa acordada da Lufthansa tem alguma relação com a necessidade de reforçar sua presença no Brasil no caso de vir a perder alguma parceira Star Alliance que voa para a Europa no futuro.

A TAP vai passar a ter 6 vôos semanais ligando Lisboa a Belo Horizonte a partir de julho de 2011. Esse vôo anda tão bem que não costuma entrar em promoção. Cabe mais uma opção para a Europa saindo de Confins.

A Aerolineas quer aumentar de 6 para 9 os vôos diários ligando São Paulo a Buenos Aires. Isso é que é Ponte Aérea. Falta agora é começar a cobrar taxa de embarque doméstica nessa rota!

A Continental deverá receber assentos do tipo da Economy Plus da United. Esses assentos são idênticos aos da econômica normal, mas com mais espaços para pernas. Associados elite Star Alliance podem solicitar a reserva desses assentos em vôos da United.

O SkyMiles da Delta decidiu voltar com a política das milhas que nunca vencem a partir de janeiro de 2011 e está prometendo assentos semelhantes a esses da Economy Plus da United, além de outras modificações no programa.

Nossos aeroportos continuam dando show: show de horrores. Um passageiro filmou quando parte do teto de Viracopos caiu durante uma chuva. Nossos aeroportos não conseguem operar direito ao menor sinal de chuva e nossos terminais não conseguem mais suportar chuvas mais fortes…

A Infraero abre licitação para reforma de aeroportos e o TCU suspende por indícios de irregularidade (superfaturamento). Isso vem de longe!  Ou o TCU não entende nada de obra de aeroporto (como sugere o presidente da Azul) ou a Infraero nunca vai ser capaz de cumprir suas obrigações por defeitos orgânicos no órgão. Está mais que na hora de uma força tarefa de notáveis para salvar o Brasil de um apagão de aeroportos. A Copa dura um mês, mas nós vamos ter que conviver com isso por anos e pagando impostos!

Governo, segundo a Folha, quer aumentar o IOF cobrado nas compras no cartão de crédito para 4%. Ao invés de melhorar a infra-estrutura e reduzir o custo Brasil (perdas no transporte, seguro alto, embarque e desembarque caro e ineficiente, impostos em cascata, etc) que o torna nossos produtos muito caros e reduzem as chances de exportação, querem onerar mais ainda quem já paga imposto demais. Real valorizado? Compare o que o Real compra no Brasil com que o mesmo valor convertido compra em Cingapura, na Malásia, na África do Sul e por ai vai. Parece que temos que comparar nosso poder de compra sempre com o do Peso Argentino.

Obrigado ao Fábio por alguns links usados aqui!

Tags: , , , , , , , , , ,

Category: Cias Aéreas, Notícias

Comentários (69)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Vinícius disse:

    Já tinha passado da hora da Lufthansa ampliar os seus voos para o Brasil, e particularmente com voo direto para Munique.

  2. Lvcivs disse:

    Você poderia ir trabalhar na Folha de SP como jornalista, de tão parcial que é contra a Infraero e de tão preguiçoso que é quanto a apurar os fatos.

    A quantidade de chuva em Campinas foi absurda, segundo esta matéria – http://www.rac.com.br/noticias/campinas-e-rmc/75841/2011/02/18/chuva-deixa-bairros-de-campinas-alagados.html – a região do aeroporto foi justamente a mais atingida, com índices pluviométricos semelhantes ao da tragédia na Região Serrana do Rio de Janeiro, 133mm/h significam 133 LITROS de água POR METRO QUADRADO em 1 hora.

    Estranho que os aeroportos americanos estão debaixo de nevascas, chegando a fechar pro dias até, mas não vejo o sr. dizendo que foi um “show de horrores”. Pq aeroporto americano pode fechar por evento natural e o brasileiro não?

    A vinda de David Neeleman é um marco na aviação brasileira, pois trata-se de um empresário com alguma visão além do puro e simples ganhar dinheiro de qualquer jeito das outras cias, que pouco ou nada se preocupam com o ambiente em que operam, só querem explorar ao invés de fazer o país crescer para poderem crescer também (exceção feita à TRIP).

    Já falei que obra de aeroporto é cara e que o TCU nessas caixas de comentários pelo menos uma vez, e tudo que recebi foram uma cachoeira de xingamentos. Taí, agora agüentem o presidente de uma cia aérea culpando não exclusivamente a Infraero, mas principalmente o TCU pela falta de infra-estrutura no Brasil. Ao contrário de você e dos jornalistas da imprensa marrom nacional, o sr David Neeleman apura os fatos e busca soluções ao invés de xingar, cruzar os braços e ficar emburradinho como uma criança de 4 anos.

    O povo do TCU deve achar que fazer aeroporto tem o mesmo custo por metro quadrado que casa popular de conjunto habitacional, só pode.

    Absolutamente sem mais,

    Lvcivs

  3. A TAP por ser uma empresa estatal e atualmente com alguns problemas financeiros têm dado um show de investimentos nas rotas brasileiras. Ponto para ela. Vamos ver se em 2011 sai a tão falada privatização.

    Só o que me faltava essa notícia do governo federal em aumentar IOF das operações decartão de crédito, é mais uma confissão da sua própria incompetência que gera um custo Brasil alto e estimula o gasto do consumidor no exterior. Lamentável.

    E aqueles que defendem a Infraero me digam qual aeroporto hoje no Brasil é modelo de ótima estrutura e atendimento digno ao consumidor? Lembrando que pagamos as mais altas taxas do mundo por um produto que não está a altura.

  4. Rodrigo Purisch disse:

    Brasil responde hoje por cerca de 35% do faturamento da Tap… Brasil + Africa = 51% do faturamento. http://sol.sapo.pt/inicio/Economia/Interior.aspx?content_id=11901

  5. Rodrigo Purisch disse:

    Lucivs,

    Você teve notícia de teto de shopping ou da rodoviária de Campinas caindo por causa da chuva acima do esperado? Ou os aeroportos da Infraero são feitos apenas para suportar chuvas em níveis pluviométricos esperados? Manutenção PREVENTIVA é uma obrigação da Infraero. Mas o TCU não deve deixar ou a licitação está atrasada…

    Amar uma empresa onde se trabalha é uma atitude muito interessante. Ser apaixonado a ponto de ignorar os defeitos dela, te faz acompanhar o mesmo destino dela.

    Por acaso caiu o teto dos aeroportos americanos e europeus por causa da nevasca acima do esperado?

  6. Julio Dias disse:

    Rodrigo,
    Parabéns pelo comentário. Aqui em Sorocaba-Sp, a 100Km de Campinas nesse mesmo dia choveu incriveis 200mm e também não tivemos notícias de queda de teto em casas, lojas e nem na rodoviaria (que tem mais de 50 anos). É uma vergonha a situação aeroportuaria no Brasil, isso só tem nos causado transtorno e vergonha.
    O pior de tudo é que até o Pelé, que só abre a boca para falar besteira, já está comentando que o país vai passar vergonha durante a Copa pela falta de infraestrutura, até o PELÈ.
    Somente o governo não consegue visualizar esse problema.
    Esse é nossa BRASIL.

    Abraços

  7. Pedro disse:

    Esse aí ou é petista ou é da infraero… Comentário limitado e obtuso… Acorda meu filho!

  8. Carlos disse:

    Sobre ASSENTOS: voo AA 904, GIG-MIA,
    dia 11/Fev foi operado por um B767-300 cujos
    assentos na economy não reclinavam mais do
    que uns 15 graus !
    Sou bom de dormir em voo, mas nesse foi
    impossivel.
    Dessa forma, a minha fidelidade vai acabar.

  9. rafa disse:

    Os voos da TAP entre Brasil e Portugal estão sempre lotados. Já nos voos intraeuropeus, a TAP sofre muito com a concorrência, todos os voos que fiz com ela em janeiro dentro da Europa estavam com mais ou menos 50% ou 60% de ocupação apenas. Por isso ela investe tanto no Brasil e na África

  10. George disse:

    A pilantragem do aumento de IOF para 4% só mostra o nível de vigarice deste governo e as consequências da herança maltida do Lula. Enquanto a maior parte da imprensa continuar com o rabo preso ao governo nada vai mudar minimamente nesta pocilga chamada Brasil.

  11. Fernando Gama disse:

    Não sei se chega a ser uma novidade, mas descobri isso hoje. Antigamente, o Fidelidade TAM não permitia a emissão de passagens só de ida ou só de volta para destinos internacionais. Você tinha que comprar a ida e a volta e isso é extremamente ruim, quando você tem pontos apenas para ir ou para voltar. Ano passado, queria ir para o Chile e tinha 20.000 pontos na TAM e 22.000 na Gol. Resultado, não poderia usar os pontos da TAM nem para ir (em casal) nem para voltar, sendo que eles eram suficientes para tanto. Hoje, tentei fazer a emissão de apenas uma perna de um trecho para Montevideo e o Fidelidade TAM permitiu. Acho que isso tem a ver com o crescimento do Smiles! Boa notícia, não deixa de ser.

  12. Fernando Gama disse:

    George, discordo de você. O aumento do IOF não é uma pilantragem, mas uma acertada política de governo com o objetivo de reduzir o influxo de divisas para o exterior, o que tem mantido a nossa taxa de câmbio em patamares muito apreciados nos últimos anos, uma irresponsabilidade com a nossa indústria (aí sim, erro do Governo Lula) e com os brasileiros no longo prazo. Medida acertada, no meu ponto de vista.

  13. Fernando,

    eu considero o governo anterior (Luiz Inácio) o rei do pragmatismo. Mas um pragmatismo na minha opinião equivocad.

    Um cenário muito comum durante anos do governo Lula era nós a população brasileira pagando 35% de carga tributária mais CPMF e os investidores estrangeiros da bolsa eram isentos da contribuição.

    Eu sei que o governo quer e deve manter um bom fluxo cambial, mas sair de 0,38% para 4% é demais!

  14. Camilo disse:

    Antigamente PELO SITE só aparecia a opção para ida e volta, porém por telefone vc conseguia emitir para apenas um trecho.
    E agora, por cobrarem 30,00 para emitir pelo telefone, eles liberaram a emissão de bilhete one-way no site.

  15. Rodrigo Purisch disse:

    Fernando,

    Eu só acho que devemos aumentar a entrada de moeda estrangeira que não seja especulativa de curto prazo. Se não exportamos mais ou nossos produtos não são competitivos é porque temos um custo Brasil muito elevado e deficiências sérias de infra-estrutura.

    Estamos dando sorte que os alimentos estão em alta. Queremos ser predominantemente agroexportadores para o resto da vida. Não conseguimos implantar uma fábrica de processadores no Brasil (nem com a promessa japonesa quando da escolha de um padrão baseado no japonês para nossa HDTV).

    Outro ponto: quando aumento os custos no cartão de crédito volto a estimular o uso de moeda em cash, doleiros e tudo que gira no entorno deles.

    O Governo gasta o nosso dinheiro da forma que quer e com extremo desperdício algumas vezes (não importa o partido). Eu que já pago imposto alto e ajudo a subsidiar a máquina (não consigo como pessoa física usar as brechas fiscais e não sou da camada que é isenta e/ou ainda recebe auxílio do governo) sou penalizado quando decido onde quero gastar o meu?

  16. Camilo disse:

    Rodrigo, ai vai uma triste atualização da Aviação Brasileira:

    http://g1.globo.com/mundo/noticia/2011/02/leitores-de-revista-dos-eua-elegem-guarulhos-o-pior-aeroporto-latino.html

    Tudo bem que GRU é um hub maior que muitos outros, então mais gente conhece e logicamente, mais pessoas criticam, em comparação a um aeroporto desconhecido.

    Mas não deixa de ser uma péssima noticia.

  17. Rodrigo disse:

    É infelizmente vemos pessoas levantando a bandeira a favor da Infraero, realmente ou é uma pessoa sem a menor noção de nada ou é mais um nesse país que leva o “seu” por fora.

    Lucius vc realmente deve ser funcionário da Infraero e deve estar tentando justificar a total incompetencia de sua empresa e por consequencia a sua!

  18. Marcelo disse:

    George.
    Aumento de iof para 4, 6 ou seja lá qual for a alíquota, nao será a base do ajuste cambial do país, apenas uma mecanismo para aumentar a arrcadação sobre o gasto do brasileiro no exterior (aumento discarado de carga tributaria mesmo).

    Agora, um fato deve ser considerado; o brasileiro esta comprando estupidamente, evadindo divisas de forma alucinante, normalmente sem saber nem mesmo o que esta levando para casa.

    É óbvio, que todos gostamos de boas compras, mas reparem nesta analise que fiz ontem a tarde, no check in do vôo Mco/Gru:

    Pai, mãe e duas crianças menores, total de malas despachadas; 14 daquelas parrudas;
    Casal adulto com três adolecentes, total de volumes (malas e caixas) despachadas, 18 e algumas de mão que deveriam no porão.
    Na media, ninguém viajando com menos de duas malas (medida referencia, aquelas de muambeiro), mas onormal foram 3.
    Moral da história, o brasileiro perdeu completamente a noção de compras, gasta mais de usd 10.000,00, e na entrada reclama do limite de usd 500,00 na alfândega.

    Também faço parte deste time que compra bem la fora, sem essas quantitades quase ridiculas, mas acho que esta faltando parâmetro e bom senso a nós brasileiros, e possivelmente, as restricoes governamentais verdadeiramente voltadas ao controle do fluxo cambial e saldo da balança de pagamentos, aparecerão, e talvez, ate de forma limitatoria ao valor das despesas, como era no passado, forma esta praticada por alguns países nos dias de hoje.

    Fica o assunto para reflexão, mas também aos mais diversos e contributivos comentários.

    Abraço

  19. Rodrigo disse:

    Pode ser emitido one-way inclusive para os USA e Europa.

  20. Rafael Bahia disse:

    Isso tem a ver com a adequação da TAM a SA e antes só não era permitido emitir um único trecho pelo site, através do call center ou lojas da TAM sempre possível! abraço

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.