AVIANCA Brasil Anuncia Primeiro Vôo Internacional

25 de outubro de 2010 | Por | 33 Comentários More

A Avianca Brasil, atinga OceanAir, ficou meio parada diante da expansão de malha da Azul e Webjet, mas parece que dá sinais que quer acordar.

Ela anunciou o início de seu primeiro vôo internacional que será diário e ligará São Paulo a Bogotá, Colombia, a ser operado com um A319 (novo e bem equipado inclusive com AVOD) a partir de 26 de novembro de 2010. O horário é que e meio ingrato: Parte de Guarulhos as 2:15h e pousa em Bogotá as 5:20h. A volta decola as 15:15h e pousa as 00:15h…

Uma real integração entre a Avianca Colômbia, Taca e a Avianca Brasil ainda está na promessa.

Recentemente, fiz um vôo com a Avianca Brasil na rota Confins/Congonhas:

A compra da passagem foi realizada sem problemas no site da cia aérea (sugiro uso do Explorer ou de um emulador Explorer no Firefox para evitar erros). A tarifa paga era a mais baixa existente entre as concorrentes, fator que me motivou a fazer uma experiência com a cia aérea.

Meu check in foi feito via internet e correu sem problemas (o ticket impresso ainda mantinha o logo da OceanAir….). Assim pude chegar mais tarde um pouco no longínquo aeroporto de Confins.

O vôo foi realizado em um Fokker 100 (um dos 14 que ela tem), que a Avinaca insiste em chamar de MK28, que fora o console que abriga as luzes e sinais de emergência/cintos estava visualmente impecável no que tange a conservação. A aeronave de prefixo PR-OAL tinha 17 anos de serviço e 4 de OceanAir (Ex-American Airlines). Eu não tenho nada contra os Fokker 100, desde que sejam bem mantidos, apesar do ruído interno (como nos ATRs) ser um pouco mais elevado que a média das aeronaves mais modernas. Incomoda mais quem se senta no fundo.

Os assentos são confortáveis na média e para uma pessoa de média estatura como eu, o espaço para as pernas era suficiente.

O serviço de bordo de um vôo com menos de 1 hora e que partiu as 21:05 consistiu de bebidas servidas em copos e de uma esfirra (seca e sem gosto por sinal). Não foi oferecido repeteco das bebidas.

O atendimento do pessoal de bordo foi correto e profissional (com Purser que falava inglês com certa fluência, coisa rara por ai), mas carecia de um sorriso. Talvez por se tratar do último vôo dia para a tripulação, o cansaço tenha vencido o sorriso.

O vôo partiu pontualmente na hora marcada, pousou em Congonhas dentro do horário previsto e estacionou longe dos fingers dos aeroporto na posição remota. Como no embarque em Confins, o desembarque foi por meio de ônibus, uma opção que pode ser muito incomoda em dias chuvosos.

Gostei, mas não amei. Voltaria sim a voar com a Avianca, mas o fator preço teria uma influência prepoderante, já que seu programa de milhagem, o Amigo, ainda não foi integrado com o Avianca Plus ou com o bom Distancia da Taca, além  da oferta de horários ser restrita nas rotas em que vôo mais.

Gostaria de voar em um trecho mais longo e nas novas aeronaves A319 (são apenas 3 no momento, mas prometem mais 6 no ano que vem) para testar o serviço de bordo que a Avianca tanto propagandeia e que não deu muito as caras no meu vôo de Fokker 100.

Tags: , , , ,

Category: Cias Aéreas

Comentários (33)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Henrique disse:

    O Airbus da Avianca é realmente muito bom. Estive em um voo da companhia no final de setembro, trecho Salvador-Brasília. Muito pontual, relativo conforto e o serviço de bordo bom para os dias de hoje – Bebidas (refrigerante, água, suco e café), sanduiche e um mini bolo. Ah, e teve repeteco de bebidas. O sistema de entretenimento com os monitores individuais funcionou muito bem. A revista de bordo é razoável. Gostei, voaria de novo e recomendo. Assim como recomendo TAM e AZUL.
    Não gosto da Webjet e da Gol.
    Pelas demais aéreas nacionais, nunca viajei
    Rodrigo, parabéns pelo Aquela Passagem. É a minha referência antes de comprar qualquer passagem.
    Abraço

  2. David disse:

    Rodrigo, apesar do horário ‘ruim’ é ótimo para quem busca conexões para Miami, por exemplo, pois aumenta o range de voos como opção de conexões na faixa de 3hs.

  3. Ernesto disse:

    Tamb̩m gostei do servi̤o do Airbus , na roto Rio РSP.

    As poltronas são confortáveis e espaçosas.

    Recomendo, com a ressalva de que é uma empresa sujeita a atrasos, pois tem poucas aeroanves,e qualquer problema redunda em atraso.

  4. Thiago disse:

    Viajei pela Avainca Brasil na época que ainda era Ocean Air (2008) e fiquei bem surpreso com o serviço. Por mais que o voo fosse de 40 minutos (ponte aérea Rio X SP) o serviço de bordo foi completo, com direito a comida quente e bebidas… não sei se continua assim, mas confesso que fiquei impressionado com o serviço. As poltronas também eram mais confortaveis do que as da GOL (companhia que havia utilizado quando fui para SP na ocasião).

    Parabéns pelo blog! 🙂

  5. jorge disse:

    A escolha da Avianca por partir na madrugada de GRU é por opção dela e não por restrição de horários daquele aeroporto. Ela poderia colocar o voo partindo à tarde, quando há muitos slots disponíveis, mas mesmo assim não o fez. Não vamos nos esquecer que os horários de voos divulgados pela Singapore airlines, é partida de GRU às 22:00 hs, horário super nobre em Guarulhos, e mesmo assim ela conseguiu autorização da ANAC para este horário sem problemas.

  6. Rodrigo disse:

    Xará, antes de mais nada, parabéns pelo blog! Me tornei leitor assíduo recentemente!

    Quanto a Avianca, gostaria de deixar meu depoimento pois já voei com eles 2 vezes – 1 no A319 no trecho CGH-SDU e no último sábado no trecho SDU-CNF, com o Fokker 100.

    Na ponte aérea houve um atraso de 20 minutos no embarque devido a problemas no voo anterior utilizando o finger. Durante o voo, foi servido JANTAR! Isso mesmo, macarrão ao molho branco e pudim de sobremesa. As poltronas tinham “sistema de entretenimento”, apesar de muitas opções estarem indisponíveis.

    Na 2a oportunidade, confusão total! O voo que era pra sair do Santos Dumont, foi sair do Galeão com mais de 1 hora de atraso. Menos mal que a Avianca colocou todo mundo em táxis para ir do SDU até GIG… Na hora do embarque, mais demora pois o ônibus do embarque remoto demorou horrores. Em CNF, também foi desembarque remoto mas com bem menos demora. Serviço de bordo novamente muito bom – Café da manhã com Misto Quente quentinho e Café com Leite/Suco de Laranja.

    Em resumo: A Avianca realmente tem um serviço de bordo acima da média e espaço entre as poltronas maior que as outras (Exceto a Azul), o que pra grandalhões como eu faz bastante diferença.

    De aspectos negativos, ficam esse problema de pontualidade e os embarques remotos que são sempre um saco. A empresa não tem muita disponibilidade de horários, mas tem preços razoáveis na maioria dos trechos (o que não vale para Ponte Aérea). O programa de fidelidade da 1000 pts por trecho voado, mas só dá pra resgatar passagem depois de 10 trechos voados.

    Voaria novamente, mas concordo com vc que depende da tarifa praticada!

  7. João Deiró disse:

    Rodrigo, uma dúvida básica: por que diabos não colocam gravações nos anúncios-padrão de bordo? Fui a Santiago de Gol recentemente e é sofrível escutar os comissários falando spanglish, portuñol e idiomas inventados afins…

  8. Tamara Menezes disse:

    Fiz oito trechos com a Avianca na minha lua de mel entre 27 e 8 de outubro e não fiquei satisfeita. A viagem começou com um atraso enorme (mais de duas horas) no voo que nos levaria do Rio a SP. Com isso, chegamos correndo literalmente a Guarulhos e embarcamos no voo para Bogotá. O serviço, até aí, foi apenas correto. Chegando a Bogotá, tínhamos escala para San Andres e, mais uma vez, tivemos q correr. À toa. Já q o vôo para San Andres tb atrasou. No caminho, a “central de entretenimento” não funcionava. À bordo, sanduíche frio.
    Entre a partida e chegada no destino, mais de 14 horas, sem opção de uma alimentação melhor, já que ao chegar a Bogotá fomos levados de ônibus para o terminal nacional para a conexão e lá não havia onde comprar praticamente nada, só máquinas de snacks.
    Fizemos mais dois trechos, entre San Andres e Bogotá e de lá para Cartagena. Em ambos, o serviço de bordo se resumiu a bebidas: nem sequer barrinha de cereal foi oferecida.
    A viagem terminou com os três trechos de volta: Cartagena – Bogotá, que atrasou quase duas horas, o que nos levou a correr mais uma vez literalmente e não poder aproveitar o famoso freeshop do aeroporto de lá ao chegar a Bogotá para cumprir o trecho até SP. Ainda assim, o voo saiu com atraso. Esse trajeto, o mais longo, foi o mais desconfortável: ficamos nas últimas fileiras, do lado das turbinas e seu barulho irritante, além de ter viajado na companhia da equipe de bordo com bebidas caindo no chão e barulhos assim. O voo chegou às 4h da manhã a SP. Finalmente, o último voo saiu na hora.
    Apesar de mais espaçosa (ou por isso mesmo), a poltrona da Avianca reclina quase nada, o que incomoda mais em viagens mais longas durante a noite. Tb vimos que quase nenhum funcionário falava português.
    Sobre o atendimento, foi correto, nada mais.
    Tivemos problemas com as milhas e ninguém sabe, no teleatendimento e nos aeroportos, como vão registrar as milhas de voos nacionais, já q eles não entram automaticamente nos créditos do Avianca plus. Passei mais de 40 minutos no telefone para conseguir incluir os trechos internacionais.
    Enfim, pela imagem q a Avianca projeta, pelo conforto e bom atendimento que apregoa, a viagem foi uma decepção.
    Mas sempre há espaço para melhorar

  9. Naldo disse:

    Concordo com você, João.

    Eles também precisam avisar em que escola de idiomas esses comissários estudam pra gente passar longe.

  10. Luiz disse:

    Vôo com alguma frequência no trecho CGR-CWB e posso afirmar que a Avianca é uma das mais pontuais no trecho. Os aviões estão sempre em ótimo estado de conservação e os assentos mais à frente são extremamente silenciosos. À parte da má-fama do Fokker 100, prefiro viajar neles do que nos apertadíssimos aviões da Gol e Tam. O que poderia melhorar, e muito, é o péssimo site da Avianca, que parece estar há 10 anos sem atualizações.

  11. Wilian Delatorre disse:

    Concordo com o Luiz!

    A Avianca em relação ao site precisa rever a programação visual e navegabilidade.

  12. Emilio disse:

    Voei em maio/2010 o trecho Congonhas para Santos Dumont no A319. Saiu atrasado cerca de 20 minutos. Mas não tenho reclamação com o serviço de bordo e o atendimento. Gostei e recomendo para que as pessoas possam ter mais uma opção de voo.

  13. Luis Fernando disse:

    Esse horario doido nao eh privilegio da Avianca, o voo da GOL pra Santiago, chega 1:00 da matina, nao podia chega de manha ou no comeco da tarde??

  14. Luis Fernando disse:

    João,
    Eu vo agora no final de Dezembro pra Santiago, fala um pouco desse vôo, muito cansativo??
    Abraço.

  15. Rodrigo disse:

    Poxa, pq meu comentário foi deletado?

  16. Júlio disse:

    Voei em agosto o trecho CGH-SDU.
    Não houve atraso que mereça qualquer reparo e o serviço de bordo foi bastante bom, mesmo com o vôo lotado, típico de uma sexta-feira na ponte aérea.
    Só tive uma má impressão com relação ao A319 da Avianca (e que não tive no mesmo modelo da TAM) no quesito espaço. Gosto de sentar nas últimas fileiras e me senti apertado, tanto no espaço para as pernas quanto no espaço para os ombros. Nesse quesito prefiro os assentos da fileira dupla do Fokker 100/MK-28.
    Enfim, recomendo e voltarei, sempre que possível, a voar de Avianca.

  17. Daniel disse:

    em outra ocasião já falei da então oceanair. realmente, é uma boa cia. tá acima da média. pena que os preços, geralmente, estão bem acima da média tbm, na tal da avianca…

  18. Rodrigo Purisch disse:

    Ficou preso na moderação…

  19. jorge disse:

    Em setembro de 2008 quando fui pra Santiago por ela, o voo chegava `as 23:00hs, agora mudaram pra mais tarde ainda.E no meu desembarque, quando finalmente deixei a alfandega e controle de passaporte, por volta de meia-noite, já estava tudo fechado, bares, lanchonetes, e pasmem até o balcao de informações do aeroporto. Parecia aeroporto do interior do Brasil.

  20. jorge disse:

    Parece-me que há duas Aviancas. Uma voa com o A319 e a outra com o tal F100. No fokker 100 eu não entro nem amarrado, devido a seu histórico no Brasil.

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.