Bagagem de Mão: O Novo Alvo das Cias Aéreas Pelo Mundo

17 de outubro de 2011 | Por | 36 Comentários More

Não se iluda com a facilidade que temos hoje! O próximo alvo das cias aéreas no Brasil e no mundo será a bagagem de mão, mas por razões diferentes.

Como está situação nos EUA

Inspiradas pelas low costs, grande parte das cias aéreas nos EUA passou a cobrar pelo despacho de malas a serem transportadas no porão em vôos domésticos (e agora também em alguns vôos internacionais). Com isso, elas descobriram mais uma, e hoje importante, fonte colateral de renda para suas companhias.

Hoje nos EUA, somente a low cost Southwest não cobra pelo despacho de malas (duas peças de 23kg). A Jetblue não cobra pelo despacho da primeira mala, mas as demais cias cobram desde o despacho da primeira mala em vôos domésticos.

Até aonde tenho conhecimento, apenas a americana low cost Spirit teve coragem de cobrar por bagagem de mão que não tenha dimensões para ser acomodada sob o banco do passageiro. As demais devem morrer de vontade, mas ainda falta coragem, já que um movimento maciço nesse sentido poderá gerar uma reação contrária mais conservadora por parte do governo que anda questionando crescente número de taxas extras por serviços anteriormente gratuitos.

O efeito mais visível da cobrança por bagagem de mão, além do lucro auferido pelas cias aéreas com esses serviços, foi o fato de que grande parte dos consumidores decidiu usar o máximo da sua franquia de mala de mão, tanto em peso como em tamanho. Assim, eles evitam despachar uma mala ou mesmo evitam pagar pelo despacho de uma segunda ou pagar pelo excesso de peso da primeira. Assim, o embarque em vôos domésticos americanos acabou ficando mais lento e desagradável devido à boa quantidade de malas a serem guardadas nos bagageiros (se você já voou de Miami ou Nova Iorque para o Brasil, você entende o que estou falando).

Com o advento do check-in via Internet ou celular, muitos consumidores nem mais passam pelo balcão de check-in indo diretamente para a sala/portão de embarque com suas malas de mão. Como no Brasil, apesar do número menor, alguns ultrapassam o peso ou o tamanho permitido.

Vendo o impacto no embarque das aeronaves e na perda de receita quando alguém opta por embarcar com uma mala que deveria ser despachada pelas regras, as cias americanas tem apertado o controle das bagagens de mão. Desde incessantes pedidos para que os passageiros usem o gabarito de malas para medir e pesar suas malas até a blitz na porta de embarque estão sendo realizadas por elas.

Muitas cias ao verem que a bagagem de mão ultrapassou os limites, acabam despachando a mala para o porão sem cobrar nada, mas não me assusto se começarem a cobrar na porta do avião pelo despacho das mesmas.

E no Brasil?

Só a divulgação da idéia das cias aéreas em começar a controlar a bagagem de mão já rendeu muita polêmica. Mas elas já começaram a testar o processo e a acostumar seus consumidores. A Tam saiu na frente.

Mas qual seria a motivação de consumidores para extrapolar a franquia estabelecida e das cias aéreas para cobrar mais rigidamente o seguimento da mesma já que no Brasil não há (ainda) cobrança por despacho de malas?

Consumidores

A franquia adotada pelas cias nacionais para bagagem de mão é regulada por lei (Portaria 676 de 13/11/2000) e é de no máximo 5kg. Essa franquia é inferior à utilizada pela maioria das cias aéreas pelo mundo, apesar de manter dimensões máximas iguais às praticadas pela maioria das cias aéreas por ai (115cm = soma de altura, comprimento e profundidade). Assim, uma mala com dimensões máximas permitidas facilmente convida a ultrapassar esses 5kg. Convenhamos, 5kg é um saco de arroz…

Outra realidade em nossos aeroportos tem sido o tempo gasto entre a chegada das aeronaves e a colocação de malas nas esteiras da sala de desembarque. Na tentativa de evitar essa espera, muitos viajantes podem acabar ultrapassando os limites de peso e tamanho a fim de carregar dentro da aeronave bagagem que deveria ser despachada.

Finalmente, temos o hábito muito arraigado em alguns de ignorar regras comuns a todos e seguir uma ética muito própria quando se trata de seus atos. Se for eu, pode, mas se for outro, eu reclamo.

Cias Aéreas

Além da questão excesso de peso que acaba levando um gasto maior de combustível (e menor lucro no vôo), malas acima do peso ou tamanho acabam por:

Lentificar o processo de embarque de desembarque da aeronave. Em tempos de uso otimizado de aeronaves, tempo em solo é dinheiro perdido.

Colocar em risco outros passageiros. Você já deve ter visto que muitos passageiros têm dificuldade de carregar sua própria bagagem de mão e colocá-la no bagageiro. Uma mala com peso muito elevado aumenta o risco de causar algum trauma no colega passageiro sentado debaixo do bagageiro durante o processo de embarque e desembarque das aeronaves. Eu já vi muita coisa caindo na cabeça ou no colo de terceiros durante minhas viagens.

Quando alguém ultrapassa o tamanho máximo permitido, ele acaba reduzindo o espaço que os demais passageiros têm direito. O esperto supercarregado entra correndo para ocupar o espaço nos bagageiros e o outro que vem depois e que seguiu todas as regras não consegue guardar sua bagagem de mão…

Assim, não me assusto se um dia o espaço para bagagem de mão vier numerado como vem as poltronas… Quem sabe um dia vem com chave como um maleiro automático desse de rodoviária e aeroportos…

Dicas

Assim, recomendo fortemente que você conheça também a franquia de bagagem associada à sua passagem para evitar transtornos durante o seu embarque e check in.

Lembre-se que algumas malas já pesam muito ainda vazias. Assim o ideal é comprar uma mala de mão construída com material leve e dentro dos padrões máximos permitidos (incluindo as rodinhas que porventura tenha). Formatos tipo caixa retangular facilitam o uso do espaço e a colocação nos bagageiros.

A grande maioria das cias permite uma mala de mão e um item pessoal (pode ser um bolsa de mulher pequena ou bolsa de notebook entre outros itens) que possam ser acomodados sob a poltrona da frente. Material de leitura em quantidade compatível também costuma estar fora da franquia em muitas cias aéreas.

Retire papéis/livros (coloque-os em uma sacola plástica), o notebook ou câmera maior de dentro da mala de mão na hora de pesar a mesma.

Coloque sua mala transversalmente ao bagageiro, pois é assim que os novos bagageiros foram planejados para acomodar bagagem dentro das dimensões permitidas. Isso facilitará que o seu colega de vôo coloque a dele, além tornar mais fácil a retirada delas durante e ao final da viagem.

Da mesma forma que esperamos que as cias nacionais atualizem sua política de bagagem de mão diante do maior espaço disponível nas novas aeronaves, esperamos que todos sigam esses limites a fim de permitir que os demais também possam usufruir do seu direito de levar sua bagagem de mão próximo a ele. O direito de um não pode ultrapassar o direito o próximo.

Fotos: Mag3737
Sob licensa
Creative Commons

Tags: ,

Category: Bagagem

Comentários (36)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Fabricio disse:

    Eu gostaria de saber quais são as dimensões do espaço sob/debaixo o banco/assento do passageiro.

    Obrigado

  2. Gabriel Dias disse:

    A única companhia aérea que pesou minha mala de mão até hoje foi a Qatar Airways, em Dubai.

  3. Emilio disse:

    Vi ontem (segunda-feira) no aeroporto o seu comentário acontecer. “Finalmente, temos o hábito muito arraigado em alguns de ignorar regras comuns a todos e seguir uma ética muito própria quando se trata de seus atos. Se for eu, pode, mas se for outro, eu reclamo.”

    Isso acontece com muita frequência nos voos pelo Brasil. A pessoa que estava na minha frente reclamando da quantidade de bagagens do outro dentro da aeronave. Como eu havia embarcado antes dos dois pude ver todo o desenrolar da história. Chegou a ser cômico a situação.

  4. Thor disse:

    Mesmo companhias brasileiras em voos internacionais “saindo do exterior”, estao apertando o cerco p nao liberar malas q ultrapassam o limite. Ja aconteceu comigo em um Voo de Paris a São Paulo pela TAM e de Santa Cruz de la Sierra – Sao Paulo pela Gol, nessa ultima, a minha mala de mão passou 2kg e tive que despachar pagando 7kg de excesso ja que a bagagem despachada estava com 23kg. Ja no embarque internacional no Brasil, minha bagagem de mao sempre ultrapassa os 5kg mas eles nunca pesam.

  5. Germano JS disse:

    Ótima notícia. É inacreditável a cara-de-pau dos passageiros embarcado com malas enormes. Esse controle já deveria estar sendo feita à um bom tempo.

  6. LiCo disse:

    Acho que a postura das companhias está correta, e vou além. Se na “blitz” na entrada da aeronave for constatado excesso de peso na bagagem de mão, DEVERIA SER COBRADO UMA MULTA + DESPACHO.

    Mas também concordo que 5Kg na bagagem de mão é uma piada né? Só o notebook+câmera+lente já pesa isso! Penso que 10Kg estaria de bom tamanho.

    Sou a favor de uma revisão na política de bagagem de mão e na aplicação multa para os excessos. Brasileiro só faz as coisas direito se doer no bolso.

  7. Daniel disse:

    Em minha ultima viagem ao EUA fiz conexão em Dallas e quando entrei no avião tinha uma moça colocando 2 malas relativamente grandes por ser mala de mão em cima da minha da minha poltrona onde era meu lugar… e como tenho costume de entrar por ultimo no avião para evitar aquela espera chata nos corredores ja não tinha lugar para minha mochila de costas perto do meu lugar foi quando eu educadamente pedi para ela tirar as malas dela pois aquele era meu lugar e do meu primo estavamos na janela e corredor e ela falou que aonde era o lugar dela estava ocupado e que não iria tirar e ainda riu da minha cara… foi quando eu tirei as malas dela e puis a minha e do meu primo mesmo assim sobrou espaço mas não cabia nenhuma mala dela pois eram grandes demais ela reclamou muito e falou que iria chamar a comissaria… falei chama vc esta 2 malas onde só pode uma e que o lugar em cima da minha poltrona é designado para minha bagagem e ela estava a tres poltronas para tras. Ela ficou furiosa reclamando demais, ai a comissaria conseguiu acomodar as malas delas em lugares diferentes e longe dela.
    Quando descemos em guarulhos ela ainda veio reclamar da minha falta de educação.
    Ela estava com 2 malas enormes com muito mais de 5kg cada, em lugar errado e eu que sou o mal educado.
    Eu acho que estão certissimos em conferir a mala de mão pois não esta tendo respeito com as cias aereas e nem os passageiros que o respeitam.

  8. PBiondo disse:

    Estive no mês passado em viagens internas nos EUA via Continental/United e eles já identificam no balcão (com etiqueta numerada) a sua bagagem de mão que deve ser entregue na porta do avião, para ser despachada no porão.

    Outro ponto interessante é o limite de 32kg para viagens Brasil/EUA. Não há menção em nenhum lugar no site da Continental sobre este limite. Tive que ligar para confirmar. Deve estar com os dias contados.

  9. Betina disse:

    Concordo com você, pois além de desobedecerem às normas que você está tentando seguir, esses passageiros com quantidade imensa de bagagem de mão que superlotam os bagageiros destinados a TODOS ficam interrompendo o corredor com suas sacolas e retardando embarques e desembarques. Já quase perdemos uma conexão por causa desse congestionamento para sair da aeronave. E os comissários não fazem absolutamente nada!!!

  10. Camilo disse:

    Realmente 5 kg é pouco, acho que respeitando o volume, poderia ser maior essa franquia. Porém comigo já aconteceu algo parecido com o ocorrido com o Daniel, de chegar no avião e o espaço já estava ocupado. E a outra vez que entrei cedo no avião, coloquei minha mochila com notebook e itens frágeis me sentei e me distrai com alguma coisa, e não percebi que colocaram bagagem pesada em cima da minha mochila, no desembarque percebi que era uma pessoa com várias bagagens de mão (e nem estava sentado na minha fileira). Então eu acho corretíssimo aquela “caixa” para controlar o volume das bagagens de mão, pq enquanto não houver educação suficiente é complicado.

  11. David Rabelo disse:

    Na minha opinião, prefiro os (poucos) 5kg e manter a nossa boa franquia de despacho de malas.

  12. Realmente seria uma ótima ideia numerarem os bagageiros de acordo com as poltronas. Muita gente abusa do espaço dos outros.

    Existe ainda um outro motivo para os brasileiros não despacharem a bagagem: os cada vez mais frequentes roubos de objetos das malas despachadas!

  13. Marcelo Oliveira disse:

    Se o volume da bagagem de mão for respeitado, dá sim para levar um peso um pouco maior sem causar problemas. Minha mala atende às dimensões máximas estabelecidas, até com um pouco de folga, e pesa 2,4 kg vazia. Se eu coloco o meu leptop de 2,3 kg dentro do bolso da mala, pronto! Não dá pra colocar mais nada dentro dela. Então 5 kg é muito pouco!

  14. Ana Isabel disse:

    Em Low Cost europeia eu ja paguei 40 libras para despachar a bagagem na entrada do voo. Mas nao foi pq me excedi na bagagem de mão nao. Foi pq eu cheguei atrasada e perdi o check in. Ai deixaram eu ir e despachar la na entrada.
    Mas so to contando isso, pq lá eles ja tem essa previsao de tarifa (absurda) para quem está com bagagem de mão exagerada.

  15. Guilherme disse:

    Concordo plenamente! Uma vez, num vôo entre Toronto e SP, tive que vir com a mochila embaixo das pernas, porque simplesmente não tinha mais espaço no avião lotado de brasileiros vindos de NY e de chineses. O vôo saiu com 45 minutos de atraso, porque as comissárias tiveram que retirar bagagem de mão de brasileiros e chineses!!! Vi uma senhora chinesa que entrou com carrinho de feiras como bagagem de mão! Mesmo assim não consegui enfiar minha mochila (dentro dos limites e que pesava 04 kg) em canto algum do avião. Traumatizei! Depois dessa, fico em pé na fila na frente do portão de embarque, para embarcar cedo e conseguir um lugar mínimo para evitar que a mochila ocupe o mínimo espaço destinado para as grandes pernas!

  16. Márcio disse:

    Parabéns por retirar as malas dela do espaço reservado para a SUA, e parabéns novamente por ter dado a ela uma explicação objetiva e certeira! Sou muito bem educado nos meus tratos, mas não tenho paciência com “espertinhos” que adoram fazer uso do “jeitinho” para sucumbir regras. Ela estava errada mesmo, e ponto.

  17. Mark disse:

    Semana passada fui de Londres a Lisboa pela Easyjet.

    Na chegada do check-in, fui informado que teria que pagar uma bagagem de porão a mais, pois só havia comprado uma na web.

    Já sabia disto e coloquei as malas para pesar. Como vinha de um congresso, trazia muito papel e a atendente (de uma empresa terceirizada), me disse que teria que pagar 150 libras pelo excesso.

    Comecei a dar risada e ela disse que eu poderia tentar colocar na minha mochila de mão para aliviar o peso, já que a bagagem de mão tem que caber no gabarito, mas NÃO tem limite de peso.

    Ela entendeu a situação e depois de algumas reclamações minhas ela “quebrou o meu galho” me dando de lambuja uns 2 ou 3 kilos na bagagem de porão e a minha de mão ficou com 15 kg!

    Se tivesse comprado a passagem pela TAP ou pela British, a passagem sairia um pouco mais caro, mas somando os custos extras todos (durante o vôo vendem até a água), sairia mais barato e ganharia milhas.

    Muita atenção com as low-cost. Para mim foi uma péssima experiência e tem que ter o perfil certo para usá-las…

  18. andre gustavo disse:

    Mais uma da TAM.Alta estação America do
    Sul 20.000 pontos

  19. Paulo Augusto disse:

    Eu possuo uma mala exatamente com as dimensão máximas para usar em aeronaves e sempre que posso, viajo só com ela sem despachar bagagem (praticamente 100% dos voos nacionais que faço).

    Nunca excedo os limites das dimensões e quantidades de malas, até por achar que quem faz isso está realmente faltando com respeito com os demais.

    Entretanto, sempre ultrapasso os limites de peso. As vezes chego perto dos 15kg. Como quase sempre faço check in pela internet ou pelo auto atendimento, isto não costuma me trazer problemas.

    Porém, gostaria que a legislação ou as normas das cias fossem alteradas para permitir um peso maior. Pois como já foi dito, 5kg é muito pouco.

    Os motivos que me levam a viajar quase sempre com bagagem de mão apenas são:
    – A demora na espera da bagagem na esteira (como já foi mencionado do texto)
    – Evitar os transtornos que um eventual extravio da bagagem possa criar
    – Evitar os prejuízos com a danificação de uma mala (já tive uma mala, cara por sinal, danificada)

  20. Rodrigo Purisch disse:

    Na British não há limite de peso para bagagem de mão. O limite é o que o passageiro consegue carregar e colocar no bagageiro sozinho, na teoria…

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.