CADE Aprova a Compra da TAM pela LAN

14 de dezembro de 2011 | Por | 32 Comentários More

O Cade aprovou hoje a compra da Tam pela Lan (tem gente que ainda acha que foi união de iguais…), o que permite a fusão de ambas formando a Latam.

A aprovação se deu com as mesmas ressalvas realizadas pelo congênere chileno do CADE: entrega de alguns slots (horários de pouso e decolagem) na rota Brasil/Chile que a Latam domina 80% do tráfego e a necessidade da Latam escolher apenas ,uma aliança para permanecer associada.

No caso dos slots na rota Brasil/Chile, resta saber quem se habilita para assumir os mesmos e qual o poder que ele terá para concorrer na rota. No passado, a Gol reduziu de forma substâncial seus vôos pra o Chile dando entender que a rota não parecia atrativa financeiramente ou que sua proposta diante da concorrência não agradou ao consumidor da rota. No Chile, não existe cia aérea com poder suficiente para bancar uma guerra tarifária com a Latam por muito tempo. Assim, penso que essa ressalva deve ter pouco impacto em termos de aumento de concorrência e ainda deve acabar levando a um aumento do preço médio das tarifas no longo prazo quando a Latam e Lan coordenarem seus vôos e administrarem melhor a demanda. Há o risco do mesmo acontecer na rota São Paulo/Buenos Aires, mas em intensidade menor.

A tendência é que agora a Tam fortaleça seus vôos também para o Peru que deve se tornar um hub da Tam (enquanto existir como Tam), como ela mesmo anunciou no passado, de forma a alimentar vôos da Lan. Só fico triste ao ver que criar um hub dentro do Brasil fora do eixo Rio de Janeiro/São Paulo para concentrar vôos alimentadores de outras capitais e depois distribuí-los em vôos internacionais nunca foi alvo aventado pela Tam, mas criar um hub no Peru, pode….

A pergunta que não quer calar é: Star Alliance ou Oneworld. Eu apostei desde o início na Oneworld e continuo apostando. Como em toda aposta tenho chances de perder. Disse isso há pouco em outro texto, melhor ser coadjuvante em uma aliança dominada pela Iberia/British e com uma combalida American Airlines à virar mero figurante na Star Allliance que contará com Copa e Avianca/Taca no futuro próximo.

Resta sonhar que alguma de nossas empresas seja comprada por algum outro grupo internacional forte que possa equilibrar um pouco a concorrência principalmente nas Américas.

Perguntas ainda sem resposta: O que será que vai acontecer com o Fidelidade Tam ou Lan Pass diante de uma mudança de aliança? Será que os programas, que até podem ser mantidos de forma independente como o nome das cias deve ser mantido a fim de não gerar ímpetos nacionalistas, vão ter regras cada vez mais parecidas e tabelas idem? Aquele tão sonhado vôo para Ilha de Páscoa ou Papete na Polinésia Francesa pode ficar cada vez mais difícil de ser emitido? Será que a Lan agora aumenta o número de KM (unidade de medida usada por esse programa de fidelidade) para os vôos partindo do Brasil para os EUA?

Tags: , , , , , , ,

Category: Cias Aéreas

Comentários (32)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. sdb disse:

    Empresas nascem , crescem e tambem desaparecem , faz parte do mundo dos negocios

    Vai com Deus , TAM

  2. Juliano disse:

    A disponibilidade de assentos com milhas na Oneworld é melhor com que na Star?

  3. Lucia disse:

    Rodrigo concordo com o que vc falou sobre a saída da ex-TAM da Star Alliance para a Oneworld, embora tenha uma certa simpatia pela Star Alliance. Acredito que uma ideia para acabar um pouco com esses problemas dos programas de fidelidade das companhias seria a criação de um único programa centralizador com um único cartão, assim as milhas de todas as cias aéreas parceiras seriam creditadas automaticamente em um único programa. Se eu tiver falando alguma bobagem me avisem!

  4. Nos dias de hoje é raro você ler algum comentário de emissão na OneWorld (parceiros). Tenho cadastro e poucas milhas na Iberia, AA e LAN. Se eu tivesse cartão de crédito compatível mandaria para a AA, mas como não tenho vou esperar um pouco o desenrolar da fusão. Também penso que é mais provável que a TAM abandone a Star Alliance.

  5. GDC disse:

    Rodrigo,
    também acho que o caminho seja a One World, para reforçar essa idéia li uma reportagem recente que dizia o seguinte:

    “According to Cueto, he told Lufthansa’s Christoph Franz amongst others that “we will not be in the same alliance as Avianca-Taca” as this “does not make sense strategically.” However, LATAM would be open to all three groups in principle.
    So regardless of any regulatory requirements, the Star members should have known that by accepting Avianca-Taca they are probably shutting the door on LATAM.”

  6. José Oliveira disse:

    Futuro incerto, ainda mais quando se trata do minguado número de membros da Oneworld e da política lotérica adotada pela LAN na emissão de passagem com Lanpass. A atual tabela foi para o espaço!
    Vejo como prejuízo a saída da TAM da Star Aliance.

  7. Portanto vamos torcer para a TAP ficar na Star Alliance. A maioria dos bancos com seus cartões de crédito enviam para o Victoria. O jeito seria emitir nas cias parceiras e torcer para não mudarem a tabela de pontos.

  8. Rodrigo Purisch disse:

    Para a América Latina seria um desastre ter todas as grandes concorrente em uma mesma aliança e coordenando vôo = zero de concorrência.

  9. Rodrigo Purisch disse:

    Lucia,

    Esse seria o melhor dos mundos para nós consumidores, um programa de milhas Star Allliance e não mais vinculado a uma cia específica. Mas lembre-se que as alianças não foram feitas para beneficiar os consumidores prioritariamente, mas sim as cias aéreas. A fidelização que se quer conquistar é a uma cia aérea principalmente e não à aliança como um todo.

    Na forma atual elas se juntam, coordenam suas ações e agem em grupo quando a coisa interessa a elas. quando a coisa complica, o problema não é repartido.

    Quando a Varig e o Smiles quase quebrou, a Star Alliance tirou o corpo fora.

    Também acredito que a Star Alliance hoje seja disparada a melhor aliança. Ficaríamos órfãos dela mais uma vez.

  10. Igor - Poa disse:

    Será lastimável se isso acontecer!

  11. Fabio disse:

    O único atrativo que ainda via em comprar um bilhete TAM era o fato dela ser *A
    Quando ela sair , não comprarei mais bilhete TAM de jeito nenhum.
    E dependendo de alguma alteração na tabela de pontos , nem bilhetes prêmio me interessarão mais.

  12. uma das principais razões de voar pela TAM é a possibilidade de emitir bilhetes pela Star Alliance, especialmente considerando a grande dificuldade de emitir bilhetes para a Europa. Assim, já conseguiu ir para Portugal, Itália e Suiça.
    Sinceramente acho que a TAM irá migrar para a oneworld, o que acho lamentável (para mim) afinal, voar de Ibéria ou de British será terrível.
    Caso isso ocorra, o jeito será migrar os meus voos e pontos de cartão de crédito para a GOL. Pelo menos assim será possível voar de KLM ou de AIR FRANCE.

  13. Mateus Oliveira disse:

    Prezados,

    Sou um passageiro das três alianças. E Emirates, que diz, não querer nenhuma. Importo e exporto assim, viajo; vejam minha análise: A TAM deverá ir para a Oneworld. Primeiro, é melhor para ela. Por quê? Por que a TAM não passa de uma cia 3 estrelas. A tendência é que a LAN, que apesar de ser 3 estrelas tb, mas tem mais cacife internacional e organização, puxe o cinto da TAM. A Avianca foi para a Star Alliance. Duvido muito que a LAN deixará Oneworld, sobretudo, com o tempo de estadia no grupo e a GOL que teve 1% das ações compradas pela Delta. (Skyteam). Sobre Oneworld: Passará a ter mais uma cia 5 estrelas: A Kingfisher. E Outra cinco estrelas vem ai, a Malaysian Airlines. E para quem acha que acabou, a Hainan, a chinesa 5 estrelas, deverá ser a cia do país, no Oneworld. Assim, a aliança passará a ter 4 cias cinco estrelas: Cathay, Kingfisher, Malaysian e Hainan. Nem Sky nem Star Alliance chegam perto. Sobre AA e JAL que recentemente pediram concordatas. A AA foi a ultima das americanas a pedir. Delta, Continental e United já tinham feito isso em anos anteriores. Continental e United até se uniram. Assim como Iberia e British na Oneworld que acabaram de comprar a BMI da Lufthansa, que precisou vender para apurar um din din$$$. A próxima “vítima” da IBERIA e British deverá ser a TAP. Portugal está quebrado e precisa vender algo. E IBeria e British (AIG group, estão de olho e famintas). Air Berlin, a low cost alemã, deverá se unir a Oneworld tb ainda esse ano. Oneworld não possui canibalismo de rotas como ocorre no Skyteam nem excesso de cias como tem a Star. ASsim, é mais ágil e provém mais retorno financeiro per cia, dos que as outras alianças. Sim, a Oneworld é mais profitable per cia, sobretudo, devido ao menor canibalismo. Para informações sobre empresas, sugiro o Skytrax. Lá vocês poderão comprovar porque a Oneworld recebeu premio de melhor aliança nos ultimos 6 anos, acho, assim como de outras entidades independetes. Verão sobre ranking das cias, etc. Sobre a venda da da BMI para IBeria e British, sugiro http://www.iairgroup.com/phoenix.zhtml?c=240949&p=index

  14. Mateus Oliveira disse:

    Vi comentários..Viajar nesta ou naquela cia é sofrível. Isso não existe. Claro, gosto é respeitado, mas na prática, classe econômica das grandes Lufthansa, Air France, KLM, Iberia, British, são praticamente iguais. Brasileiro tem mania de falar mal da IBERIA, mas é decorrente do idioma. Quem já viajou de Lufthansa sabe que lata de sardinha é. Já fiz uma viagem para a Europa, e quem diria, talvez, uma das ultimas pela VARIG, Sao Paulo x Frankfurt, e foi uma das melhores que já fiz. Não imaginava que seria assim. Como também já fui para Miami de TAM, a partir de Sao Paulo, foi um lixo e o retorno, a partir de Orlando, foi execelente, na mesma cia!!! Antes de viajar, ao invés de rotular uma ou outra cia, é preciso ver sua frequência de voos na cia, que aeronave irá voar, etc. Boeing 777-300ER é uma coisa, Airbus 320-300 é outra. Tem gente indo para Miami de COPA, via Panamá que é Boeing 737..tudo bem. Viaje no 767 antigão da AA, já é melhor. Tem que saber viajar. Recentemente estive na China, com a Emirates. O vôo até dubai Ok, cansa. Dubai x Guangzhou excelente. Já a volta, uma porcaria, devido aos passageiros do meu lado. Tudo é relativo.

  15. Maria Paula disse:

    O melhor programa de milhas que conheço (ao menos com viagens em destinos europeus) é o da TAP, o Victoria. Este programa tem parceria com o SuperBonus Santander, com o Banco Safra e acho que com o HSBC. Além da TAP voar internacionalmente via VCP que é essencial para quem mora na zona oeste da grande São Paulo.
    A TAP tem demonstrado querer ocupar o vazio deixado pela VARIG e que não foi solucionado pela TAM.
    A TAP foi SUPER prestativa em me vender passagens Star Alliance. Comprei uma passagem com Stopover em Istanbul na Turkish airlines através da milhas TAP.
    A Turkish, por sinal, é ótima, comissariado de bordo perfeito, inclusive com brasileiros a bordo e serviço similares aos tempos áureos da VARIG como: menu impresso em cada assento, kit de amenidades e etc.
    Este ano vou tentar comprar via TAP uma passagem pros EUA e vou ver como é que será…. aí eu volto para contar.

  16. Maria Paula disse:

    Confirmado. Infelizmente Portugal vai vender a única coisa que dá lucro no país exceto o vinho do porto, a cortuça e o azeite: a TAP vai ser privatizada. Vai ter festa de privataria na terrinha….

  17. Maria Paula disse:

    Concordo com a relatividade, mas a Lufthansa, por exemplo me fez achar que estava tendo um ataque de trombose (coisa que nunca tive nem sintoma). Em outro vôo a minha prima teve o mesmo problema, em um terceiro vôo a minha irmã de 14 anos, que tem a minha altura, também teve intensas dores nas pernas. A cadeira é tão ruim que a gente tem dores terríveis nas pernas… e olha que eu tenho 1,57m e a minha prima 1,63. Não somos exatamente pessoas altas. Aí perde um pouco a relatividade, né?

    Por um outro lado, todos nós que já voamos KLM adoramos, o mesmo pode ser dito da SWISS. Um exemplo de serviço em decadência é a British, que já foi BEM melhor.

    O nosso apelido, entre familiares e amigos, para a IBERIA é “Cavalgaduras Voladoras”. Nem precisa explicar né? O mesmo pode ser dito sobre os vôos Alitália. Já viajei muito via IBERIA devido a um fornecedor na Espanha…

    Sobre a Alitália, o meu cunhado viaja 5 vezes por ano para Italia, o pai dele umas outras 3 vezes. Pela Alitalia ou atrasa na ida ou na volta, e, sempre em torno de 4 horas ou mais de atraso. Pela TAM já teve até vôo cancelado…. mais de uma vez. Bruta sbórnia, uma esculhambacione! kkkkk

  18. Mateus Oliveira disse:

    A Lufthansa é apertada na econômica. Agora, veja que ela é dona da Swiss, que você gostou. Swis, Austrian, (BMI, saindo), Belgium. São todas Lufthansa Group. Você disse ter fornecedor na Espanha. Importa o quê?

  19. Mateus Oliveira disse:

    O pior programa de milhagens que conheço, acho que é o da TAM, esse negócio de Multiplus. Tb sou cliente Santander e posso trocar bonus para milhas na TAP (como tb TAM), mas, prefiro TAP. Do ponto de vista de melhor programa de milhagens, é preciso avaliar aquele onde você pode acumular mais coisas através de sua utilização. Assim, aquele que possui mais parcerias. Para o viajante, em suma, resume-se a : acordos com locadoras de veiculos, hoteis, restaurantes, lojas. Assim, sobretudo pela parte hoteleira, os grandes programas sao AAdvantage da American, Delta, Continental, Airfrance, Lufthansa..todas essas possuem mais parceiros que outros.

  20. Tap na Oneworld? Será que a British e a Iberia tem bala na agulha para tal investimento? Caso isso se confirme é uma grande oportunidade da aliança angariar mais clientes brasileiros que através de seus cartões de crédito costumam usar o Victoria. Até porque o Smiles não vai mais emitir na AA é o que tudo indica.

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.