Fidelidade Tam: Cobrará 15 mil pontos por Trecho na América do Sul (Exceto Brasil) a Partir de Julho!

13 de maio de 2011 | Por | 284 Comentários More

A Tam está enviando um email informando aos associados Fidelidade Tam que irá passar a cobrar 15 mil pontos ao invés dos 10 mil pontos por trecho emitido a partir de 01 de julho de 2011 para voar dentro da América do Sul (exceto Brasil) na classe econômica. Um aumento de “apenas 50%”!

Vale lembrar que a possibilidade de emitir trechos cobrando 10 mil pontos (até 7 dias anteriores a data do vôo) para voar dentro da América do Sul enquanto houver assento disponível para vender sempre foi um dos maiores trunfos e garoto propaganda do programa da Tam.

Tem hora que não entendo mesmo as ações de determinadas cias aéreas. Mas parece que a falta de uma concorrência à altura que faça parte de uma aliança anda permitindo que cias aéreas cogitem esse tipo de atitude.

O Smiles, que anda melhor avaliado pelos leitores do Aquela Passagem, carece de fazer parte de uma aliança aérea a fim de oferecer mais opções de destinos, de benefícios de status elite estendidos às parceiras,  de mais opções de vôos para acúmulo e redenção de milhas e de opções de serviço superiores ao que a Gol oferece em seus vôos. Mas podemos dizer que ela deve estar muito grata pela atitude da Tam que de certa forma empurra parte dos seus associados para fora do programa Fidelidade e pode aumentar a transferência de milhas de cartões de crédito para o Smiles.

Não tem jeito mesmo. A Tam está dando um jeito de piorar ainda mais a vida do associado do seu programa de fidelidade. Nossa pesquisa de opinião sobre programas de fidelidade já mostrou que o descontentamento dos associados do Fidelidade supera o dos demais principais programas usados pelos leitores.

Depois não adianta ficar chateado com o fato de muitos estarem chamando o Fidelidade Tam de Infidelidade Tam…

A você associado e fiel ao Fidelidade resta a atitude de protestar enviando emails ao Fidelidade e ao Fale com o Presidente. Quem sabe ela não ouve quem é fiel aos seus serviços?

Mais uma vez vou fazer o meu alerta sobre programas de fidelidade: Milha boa é milha gasta com sabedoria e o mais rápido possível. Não encare suas milhas como um depósito de longo prazo em uma conta poupança, já que a cia pode mudar as regras do programa, passar por dificuldades financeiras ou deixar de voar um destino desejado. Sem contar que algumas dificultam ao máximo a emissão de uma passagem prêmio.

Obrigado ao Liska (Fofo) pela dica da mudança de regras!

Tags: , ,

Category: Programas de Fidelidade Aérea

Comentários (284)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Marcelo Q. disse:

    Fernando,

    Faça com bastante antecedência, mas imagine que em épóca de jogos olímpicos, os voos para a Europa serão mais concorridos, e certamente haverá menor disponibilidade para emissão com milhas, independente do seu destino ser Barcelona.

    Pelo Smiles, voce consegue emitir o trecho com quase 01 ano de antecedência, pelo inFidelidade, são apenas 6 meses, e normalmente por pontuações absurdas.

  2. Daniel disse:

    Também concordo que o comercio de milhas não seje o mais correto, porém no inicio do mes estava comprando passagens para os EUA para dezembro e passagem em economica estão mais de R$ 3.000,00 na AA e tenho um amigo que tinha muitos pontos no cartão dele e não ia usar, pedi para ele emitir a passagem pra mim, acabei me dando bem pois só tinha em executiva a ida e a volta em first usei 87500 pontos dele e paguei 1500 reais. Foi um ótimo negocio pra mim e pra ele que não anda de avião e ia acabar perdendo os pontos.

  3. Aí é bonito! 😉

  4. Daniel disse:

    Como sei que é politica do site não incentivar vendas de milhas nunca comentei aqui, agora é errado também vender a passagem emitidas com milhas como fiz com meu amigo?

  5. Eu não diria errado, aqui no site não existe um consenso sobre essa prática. Eu também faria o que você fez. Mas o que eu jamais faria seria vender ou comprar milhas no mercado negro. abraço!

  6. Marcelo Q. disse:

    Daniel,

    O que você fez, foi a excessão, não a regra.

    É uma fato isolado que não condeno, um acerto entre amigos, mas pára por aí, saindo disso e partindo para o mercado paralelo, abre-se um precedente perigoso que coloca em risco a, cada vez menor, viabilidade do uso inteligente e oportuno das milhas.

    Boa Viagem

  7. Daniel disse:

    Gostaria até que o Rodrigo desse a opnião dele se devemos ou não usar o site para uma eventual emissão de passagens entre os leitores do ap, pois as vezes agente tem metade dos pontos que precisa assim um poderia ajudar ao outro entrando num acordo $$. Por exemplo eu tenho 25000 pontos e preciso de 50000 alguém emite a passagem de volta e entramos em um acordo do valor. Aonde seria bom para os dois lados.

  8. Marcelo Q. disse:

    Daniel,

    Isso é mercado paralelo de milhas, tão condenável quanto o pequeno traficante que vende 01 papelote de cocaína como forma de sobrevivência.

    É delito da mesma forma e abre-se um precedente para coisas muito maiores, sem qualquer cabimento.

    Pessoalmente, no momento que o AP permitir este tipo de “comércio”, cancelo todos os cadastros que tenho em todos os tópicos, abandono e paro de colaborar.

    Questão de respeito as regras, só isso!

  9. Marcelo Q. disse:

    Fernando,

    Dinheiro mal gasto.

    Se quiser “turbinar” suas milhas, sugiro que opte pelo uso do pague contas do seu cartão de crédito (verificar antes a pontuação creditada para esta função), e procure concentrar e voar por mesmoa cia/aliança, caso seja viajante esporádico.

    Definitivamente, compra de milhas é roubada em quase todos os aspectos, sobretudo, considerar que a emissão na data que você deseja seja impossível, o que poderá leva-lo a aguardar por um bom tempo alguma disponibilidade que não surja, desta forma te levando à comprar uma passagem com antecedência menor e pagar ainda mais car por esta demora.

    Milha boa, como fala o Rodrigo e compactuo, é aquela gasta rapidamente e com sabedoria; acumule as suas e boa viagem!

    abraço

  10. nelson disse:

    Exagerou Marcelo Q

    Nós mesmos emitimos passagens para nossos parentes e amigos se forem necessarios. Qual motivo principal…não gastar o dinheiro em uma passagem paga, simplesmente assim.

    Colocar a questão como sendo um crime equivalente a trafico de coca, seria a mesma coisa que dizer que voce comete um crime se não pedir uma nota fiscal para qualquer compra que voce faça. Até hoje, no Brasil, não conheço ninguem que o faça para valores acima de R$ 5,00…Esta pratica somente agora esta sendo feita, aos poucos em são paulo, mas por um motivo menos nobre.

  11. Daniel disse:

    Marcelo não vejo como vc, porem respeito a sua opnião alias de todos e se a regra for essa, vamos e devemos fazer como ela manda, não vendo, não compro e não incentivo ocomercio de milhas é que com essa emissão de meu amigo me abriu essa idéia onde achei que poderia ajudar algumas pessoas que não tem um gasto muito alto com cartão, oque não é meu caso que concentro os gastos de toda a familia nos cartões bradesco infinite e black. É que ja tinha emitido 4 passagens e a quinta não deus os pontos.

  12. nelson disse:

    abaixo de R$ 5,00…..e cansei de ver pessoas não pedir a nota para valores muito superior a R$ 150,00

  13. nelson disse:

    A regra do uso de milhas é da companhia sim, ela pode cancelar todas as milhas se ela comprovar a venda. Mas vc exgaerou criminalizando desta forma a questão.

  14. Beto b. disse:

    All’s muitas vezes ja foram falado aqui que COMERCIO DE MILHAS vai contra as regras do site, pois também vai contra as regras das CIAS, diferentemente de eu fazer uma emissão para um filho, ou amigo!!

    O AP nao compactua com comercio de milhas, isto é ilegal.

    Desculpem mas se for para pagar eu também nao compactuo!!!! Entrou $$$ no meio é ilegal, seja isso para um amigo, parente, etc….

    Nao sou radical, apenas aprendi a fazer a minha parte e cumprir as regras que sao impostas a mim.

    Um abraço e bom fim de semana,

    Beto B.

  15. Camilo disse:

    Fazer negocio entre amigos ou familia utilizando milhas é uma coisa, agora vender/comprar milhas em sites, de gente que vc não conhece, aí sim mora o risco. E é essa pratica que a grande maioria do pessoal aqui condena.

  16. Fernando Roberto disse:

    Acabei, sem querer, incitando um pequeno debate aqui. Quanto ao comércio de milhas/pontos, confesso que não tenho uma opinião formada a respeito. Mas, não refuto a idéia de em tendo pontos/milhas a vencer, por exemplo, e tiver algum amigo que precise usá-las, eu faça a emissão e ele me pague alguma coisa por isso.
    Penso que isso seja diferente de anunciar em agências, emitir para desconhecidos com o intuito, exclusivamente, de obter lucro com isso.
    Enfim, é um bom tema para o debate.

    Abraço a todos,

  17. Wagner disse:

    Bom dia a todos,

    Mais uma vez vejo polêmica de cunho ético/legal qto a esse assunto.

    Contudo é preciso saber(e eu gostaria muito da opinião de todos vcs)se as milhas são de propriedade nossa(consumidores)ou da empresa?

    Afinal eu decido a qual cartão de crédito prestigiar centralizando meus gastos acumulando então pontos.
    Decido por uma ou outra empresa aérea e transfiro meus pontos; poupando até atingir o número necessário para trocar por uma passagem.

    E então “tal” empresa passa a ser DONA das minhas milhas/pontos ?

    Algo está muito errado aquí!

    Estou com mais de 60K congelados em uma conta, sem acesso,há mais de 60dias e nem uma explicação sequer…

    Isso ilustra mais uma situação à q todos estão sujeitos e a origem do mérito desse assunto.
    Minha opinião? Sou CONTRA o comércio de milhas/pontos.
    As milhas? São minhas e não da empresa aérea.

  18. Marcelo Q. disse:

    Rafael, Nelson e demais colegas.

    Respeito as opiniões, mas nao retiro a metáfora do pequeno traficante.

    Tolerância aos pequenos desvios de conduta, foi a origem de todos os grandes problemas que posteriormente surgiram.

    Qual vocês acham que foi um dos principais motivos para o aumento de pontos/milhas na emissão de passagens?

    O próprio comércio paralelo de milhagem, que elevou esponencialmente nos últimos anos o aproveitamento das milhas conquistadas, levou às companhias a reverem suas tabelas de emissão.

    A base de calculo do aproveitamento das milhas conquistadas em voo, posteriormente emitidas em passagens, era de 5 para 2, posteriormente revista de 5 para 3 com o aumento das promoções que estimulam emissões ocasionais, entretanto, esta proporção quase atingiu 100%, obviamente, impactando em aumento de custo, e pior, perda de receita para as empresas diante dos novos emissores (corredores de milhas), que obviamente nao repassam nada.

    As promoções que vemos de tempos em tempos, até emissões com 1000 milhas, visam enxugar o passivo das empresas, e desistimular o repasse à terceiros.

    Nao trabalho para nenhuma via aérea, voo mais do que qualquer um por aqui, acumulo milhões, isso mesmo, milhões de pontos/milhas todos os anos (entre vôos, cartões de credito e pague contas, são mais de 2.000.000 até este momento nese ano), seria até beneficiado se pudesse vender umas milhas (presenteio família e amigos com passagens, sem vender nada), mas sei que os programas são forma de fidelizacao de cliente, nao devem ser considerados troco ou desconto no preço da passagem aérea.

    E mais, milhas Aereas nao sao bens, são direitos desde que usufruídos dentro de regulamento aceito por todos os usuários (creio que muitos aceitem no ato da inscrição sem ler nada), não são passíveis de herança, tãopouco comércio.

    As empresas são os gigantes da história, nós as formigas, é obvio que toda a conduta do mercado que gere perdas, será duramente compensada contra nós, comércio de milhas mundialmente é condenado (não quero dizer que nao aconteça.

    Recentemente, a corte de Chicago julgou improcedente recurso de dezenas de associados do mileage plus contra a UAL, por serem descredenciados e terem suas milhas remanesces automaticamente expiradas, pelo fato de estar envolvidos em comercialização paralela de milhas.

    A própria AA, a mais flexível de todas, taxa de forma bastante alta a permissão de transferência de milhas entre seus associados, e impõe grande limitação anual à este procedimento.

    Vai da consciência de cada um, mas tenham certeza, que aqueles que estimularem o comércio de milhas hoje, pagarão mais e aproveitarão muito menos amanhã.

    Abraço.

  19. Marcelo Q. disse:

    Wagner.

    Repare que as regras dos programas de milhagem das empresas, e os programas de pontos do cartões de crédito, apesar de terem mesma conotação, tem literaturas completamente diferentes; vale à pena uma leitura mais profunda, caso tenha alguma duvida maior.

    Quanto aos 60k congelados, pode explicar melhor esta ocorrência, qual o motivo (se você conhece), e qual o programa.

    Como postei à pouco, as milhas sao direitos pessoais e intransferíveis e todos aceitamos esta condição quando nos cadastramos, e de longe podem ser consideradas bens, e mais;

    Quando transferimos pontos dos cartões de credito para os programas de fidelidade, aceitamos tacitamente as regras as quais subteremos nossos pontos… é uma decisão final para os suados pontos conquistados durante tempos.

    Abraço.

  20. Wagner disse:

    Oi Marcelo Q.

    Sou da opinião que ao optar por participar de qualquer clube,organização,convenio,etc devemos respeitar as regras; caso contrário não entre.
    Mas o que não admito são medidas unilaterais sem explicação alguma.(Veja que não estou falando de medidas que interferem no futuro da empresa como p.e. maior ou menor quantidade de milhas/pontos por trecho.)
    Talvez por imaginarem que alguns associados a mais ou a menos não farão diferença.
    Mas hoje muitos outros irão se comportar de maneira mais racional e administrar com cuidado seus “suados pontos”.

    Creio que algumas pessoas que frequentam esse blog são importantíssimos formadores de opinião e quer queiram ou não assumem uma responsabilidade social imensa.Aprendo muito com os Sres. e sinto a obrigação de expor experiências pessoais negativas bem como positivas;como já foi o caso.

    Assim o que menos importa é se foi A ou B que age dessa forma.O importante, é alertar de forma clara ,objetiva e ética os leitores aficcionados por viagem as situações que podem enfrentar….

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.