Fidelidade Tam Muda as Regras a Partir de 01 de Junho: Uma Notícia Boa em Meio a Várias Ruins

1 de março de 2013 | Por | 54 Comentários More

O Fidelidade Tam resolveu mudar as regras a partir de 01 de junho de 2013 e como é de costume, a maioria não é para você consumidor comemorar

Em uma análise rápida (o que eu posso fazer neste momento), só notei uma mudança positiva e uma falsamente positiva, o resto é composto por mudanças negativas mesmo…

A mudança positiva é que você não precisa mais esperar os 6 meses que antecedem um vôo para fora da América do Sul e 3 meses para um vôo dentro da América do Sul para emitir sua passagem. Esse sempre foi o maior entrave do programa, principalmente para emissão de vôos nos (podemos dizer quase antigos) parceiros Star Alliance. Como quase todas as cias liberam seus assentos nos vôos antes disso, o associado Fidelidade Tam só ficava com o que restou de assentos nelas.

A multa por cancelamento e reembolso em milhas nunca fez muito minha cabeça. A multa podia inviabilizar uma nova emissão de passagem, já que se você só tivesse o necessário para emissão, o saldo após o desconto da multa não daria mais para emitir a mesma passagem. Mas como nada é feito ao seu favor, a multa, que agora será paga em dinheiro, para os vôos nacionais custará até 150 reais e para os internacionais até 200 USD!

Mais notícias ruins? Essas não faltam:

Agora você vai ter uma tabela de emissão variável com a antecedência com que você emite a passagem (criaram tipos de resgate diferentes de acordo com a antecedência). Os menores valores (alguns superiores aos cobrados na tabela de baixa estação atualmente) só estarão disponíveis para emissão com uma antecedência grande. A Tam não explicita essa antecedência na divulgação das regras…. Mas sabe, ela só está formalizando o que ela informalmente já pratica há algum tempo, o que tem tornado a emissão cada dia menos interessante e dependente de uma promoção para se conseguir o mínimo da tabela.

Mas se você quiser voar nas parceiras (ela não cita mais Star Alliance já prenunciando o início do fim) vai gastar muito mais milhas. Conduta normal no LanPass, Lan, a dona da Tam.

Criaram mais um nível no Fidelidade Tam (um tal de Vermelho Plus…). Mas para atingir os níveis já existentes você terá que acumular mais milhas… Pode ficar de olho que esse Vermelho Plus vai acabar no longo prazo tirando benefícios do nível Vermelho…

E a pior delas, eu já ia esquecendo! Não há mais garantia de assento para emissão com milhas/pontos quando se há assento para vender em um vôo dentro da América do Sul. Esse foi por muitos anos o grande diferencial do Fidelidade Tam e um dos pontos mais propagandeados do programa. É a pior mudança porque elimina o grande diferencial desse programa, aquela característica única que vinha nas análises assim:   apesar disso e daquilo, o Fidelidade assegura a oferta de assentos usando o mínimo da tabela para emissão em qualquer vôo que ela tenha assentos para vender. Deveras útil para quem só pode decidir sua viagem mais próximo da data do vôo. (obrigado ao Paulo pela lembrança).

Tudo isso só reforça a alcunha Infidelidade com que muitos já se referem ao programa.

Cabe a você decidir se vale a pena continuar apostando no Fidelidade Tam de acordo com seu perfil. Como viajo mais para o exterior (acúmulo e emissão de milhas), o Fidelidade não faz parte da minha vida faz alguns anos. Tenho apostado em outros programas de cias estrangeiras. O maior entrave nessa minha aposta é a transferência de milhas dos programas dos cartões de crédito nacionais para esses programas das cias internacionais, já que hoje eu acumulo muito mais nos programas de cartão de crédito do que voando.

Ao que parece, as pessoas no brasil estão começando a aprender a usar suas milhas e a não deixarem elas vencendo sem uso. Como o grande número de milhas que venciam sem serem usadas ( lucro para a cia aérea) devem estar reduzindo-se, elas fazem modificações para manter os grandes lucros dos seus programas de Fidelidade. Em algum momento no futuro, será vantagem para a maioria focar mais em preço do que em milhas/pontos até que o mercado necessite de novo de vender o sonho da passagem grátis para recuperar-se de um crise.

Entendeu porque eu sempre repito:

Milha boa é milha gasta com sabedoria e o mais rápido possível. Não encare suas milhas como um depósito de longo prazo em uma conta poupança, já que a cia pode mudar as regras do programa, passar por dificuldades financeiras ou deixar de voar um destino desejado. Sem contar que algumas dificultam ao máximo a emissão de uma passagem prêmio”.

Obrigado ao Guilherme dos Valores Reais pela dica da mudança!

Tags: ,

Category: Envolvendo Milhas, Programas de Fidelidade Aérea

Comentários (54)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Denis disse:

    Rodrigo,
    Eu também fiquei indignado com estas mudanças, mas acredito que sou parte da minoria que sabia aproveitar as fraquezas (para a TAM) do programa. Vamos lá: eu viajo com freqüência em vôos curtos POA-CWB, SP ou RIO. Se eu ganhasse milhas, estes vôos valeriam 350, 500 ou 700 milhas cada (conta de padeiro, nåo sei os valores exatos, mas é indiferente). Como eu ganho pontos e não milhas, com 60 vôos destes, eu conseguiria uma passagem de ida e volta para a Europa, sendo que em outros programas eu teria mais ou menos 30 mil milhas, o que seria metade da pontuação (as tabelas de outros programas são similares). Portanto, há uma assimetria neste modelo.
    No entanto, para a grande maioria dos usuários, que não viaja muito, e só quer tirar passagens para passar uma semana no nordeste, ou pra visitar os parentes em outro estado, pouco vai mudar. Para muitos, é capaz de ter mudado para melhor. Aqueles que só viajavam com milhas em promoção, agora terão formalizada a possibilidade de emitir passagens por menos de 10 mil pontos.
    Para mim, a adequação da tabela de vôos internos está alinhada com o da grande maioria dos programas de fidelidade. As alterações nas categorias também foram mínimas. O que eu vou sentir bastante falta são os bônus em vôos de outras companhias e a ridícula tabela de emissão em parceiros. Esta sim, foi uma p*&$ sacanagem.
    O programa ainda tem algumas vantagens, pelo menos para mim. Se os pontos vão vencer, é possível trocá-los por pontos na Accor ou por créditos na Livraria Cultura. Nunca usei, mas também é possível obter créditos nos postos Ipiranga. Todas estas trocas a valores muito justos, se comparados com o custo em dinheiro ou pontos de uma passagem.
    No entanto, eles pecaram em algumas coisas. Os clientes Azuis poderiam ter prioridade de embarque, mesmo que seja no segundo grupo de embarque – a United já faz assim, tive uma ótima experiência sendo Star Silver. As taxas de cancelamento/remissão poderiam ser reduzidas/eliminadas conforme o nível no programa. E, o que pode ser o calcanhar de Aquiles no momento em que a TAM entrar na oneworld, é a validade das milhas. A única coisa que me impede de dizer que irei migrar imediatamente para o AAdvantage no momento em que a TAM trocar de aliança é a impossibilidade de trocar pontos do cartão por milhas da AA (somente Citi, que eu não possuo, e não vejo vantagem em possuir).
    Para completar, novamente as tabelas de emisṣo em parceiros Рainda mais em executiva e primeira Рṣo uma piada de p̩ssimo gosto.

    Resumindo:
    Quem se beneficia: aqueles que viajam pouco e só emitem bilhetes prêmio dentro do Brasil (a grande maioria)
    Quem perde: aqueles que viajam muito e emitem bilhetes prêmio para o exterior, e aqueles que transferem pontos do cartão para emitir passagens para o exterior

    É pena que a maioria dos cartões de crédito no Brasil não são parceiros da TACA, United ou US Airways (sim, eu tenho preferência pela Star…)

    Abraço e que o Aquela Passagem apareça novamente, mas da próxima vez, com boas notícias!

  2. Magrineli disse:

    Rodrigo,

    Fica meu abraço e que bom q voltamos a ter suas sabias informações.

    Bom, tô com umas dúvidas crueis:

    1º Estou com 60000 (conta de padeiro tb)na TAM e vou passar até abril mais 10000 para tentar uma passagem para a Europa em outubro. Se as medias são a partir de junho arrisco nisto ou uso os 60000 para outro destino??? HELP

    2º Neste eu preciso de ajuda mesmo. Já vou cancelar o TAM. Me restam o visa amex e mastercar do BB. Mas não quero ficar preso só ao BB (tenho medo de quedas de sistemas de conexao bancaria lá fora).
    Neste momento qual o melhor cartão e programa de milhas? Sei q é futurologia/guru de viagens, mas um conselho seu ajuda muiiiito.

    Abraços e obrigado

    Alexandre Magrineli (da Convenção VNV BH)

  3. Gustavo disse:

    Boa noite Rodrigo!

    Tudo bom?

    Estou num impasse danado: preciso comprar passagens ida e volta para os USA em primeira classe (qualquer data na verdade), mas não sei para qual programa resgatar os pontos.

    A Smiles, através do site, nunca tem vôos encontrados. A TAM chega a cobrar 560k milhas para esse percurso (eu estava esperando algo próximo das 200k do Smiles que costumo gastar).

    O que você me recomenda, baseado em sua experiência?

    Grande abraço e boa viagem, sempre!

    Gustavo

  4. Denis disse:

    Magrineli,

    Eu uso (e recomendo) os cartões do Santander. Não sei quanto é a anuidade porque minha empresa tem convênio com o Santander e não pago as taxas.

    Abraço

  5. Adolfo disse:

    Algumas coisas interessantes (e tristes) das mudanças :

    – O Fidelidade, que já foi uma mãe, virou madrasta ! Está ficando igual ao LAN Pass.
    – A nova categoria de Fidelidade Vermelho provavelmente vai derrubar os restantes. Este será o novo Gold.
    – A TAM sai da Star Alliance no dia 01/06
    – Mesmo com um ano de antecedência, os voos mais visados necessitarão de mais pontos para resgate, ou seja, tirar passagens para Europa, EUA ficarão inviáveis

    O jeito é gastar o que der até junho, e esperar…

  6. Rodrigo Purisch disse:

    Gustavo,
    Primeira classe é difícil mesmo a emissão em programas de Fidelidade. As americanas estão criando a Executive first e acabando com as primeiras classes em muitos aviões.
    Para emitir uma é necessário várias simulações.
    Para cias Star Alliance, use o site da ANA ou do Aeroplan (Air Canadá). O site da United ajuda também, mas nem sempre os vôos dela liberados lá estão liberados para emissão em outros programas.
    Só emiti uma primeira classe até hoje (e uma perna só porque não achei a volta) na Asiana indo da Ásia para a Europa…
    Não sei como está a disponibilidade fora da Star Alliance (Korean seria uma boa…)

  7. Rodrigo Purisch disse:

    As passagens para os EUA estão em promoção neste momento. Use o site da ANA, United ou Aeroplan para procurar vôos Star Alliance para a Europa com o mínimo de milhas. Veja como estão as coisas e se há disponibilidade para as suas datas. Tente sair de GRU e GIG também.
    Acho que se tiver disponibilidade em uma cia do seu interesse (escolha uma de serviço melhor e mais distante, pois as passagens para Europa com milhas são mais caras), dá para aguardar Abril.

    O melhor cartão hoje? Ainda não achei a receita do bolo. Assim que tiver um tempo vou postar sobre isso.
    Um abraço

  8. sandro disse:

    Boa tarde a todos..

    Gostaria de opiniões sobre o uso de pontuação de cartão de crédito… O que valeria mais a pena na minha situação: Multiplus – Star Alliance ou Smiles?
    O fato é que faço pouquíssimos voos nacionais, e utilizo minha pontuação de cartão de crédito para convertê-los normalmente em milhagens no Smiles em uma viagem para o exterior ( Europa ou EUA uma ou duas vezes ao ano). Queria testar o programa da TAM com o intuito de reservar passagens em cias como a Lufthansa, por exemplo. Mas estou preocupado diante das dificuldades. Por exemplo, tenho 80.000 ptos no meu cartão VISA Santander, se transferi-los para o Multiplus quantos pontos eu teria? E o mais importante, quantos pontos preciso para emitir um ticket na econômica para Europa ou EUA. Não achei essas informações. Tenho também disponibilidade de programar minha viagem com bastante antecedência ( mais de 6 meses).
    Obrigado a todos…

  9. Maurício Ouriques disse:

    Caros amigos,
    Preciso sanar algumas dúvidas:

    1. A TAM sairá da Star Aliance e migrará para a One World, certo? O que muda?
    2. Quem tem Km de Vantagens, do Ipiranga, ainda vê vantagens em transferi-los para o Multiplus (da TAM)?

    Abraços

  10. Denis disse:

    Maurício,

    Em relação a sua primeira pergunta, a mudança é que não será possível acumular pontos/resgatar passagens com os parceiros da Star Alliance (os que voam ao Brasil: Air Canada, United, US Airways – que também está trocando de aliança -, TAP, Lufthansa, Swiss, Turkish, South African e Singapore – atualmente não é possível também com Avianca/TACA e Copa), e será possível com os parceiros da oneworld (os que voam para o Brasil: American – que se fundirá com a US Airways -, Iberia, British e LAN – que já parceira/dona da TAM – a Qatar vai entrar na aliança também).
    Mudam também os lounges que os passageiros frequentes terão acesso, e possivelmente os terminais em que a TAM vai operar. Espera-se também o fim dos vôos em code-share com os parceiros da Star Alliance e novos code-shares com os parceiros da oneworld.

    Abraço!

  11. Erika disse:

    Uso bastante o Tam Fidelidade, principalmente para emissões de trechos domésticos. Nesse ponto não tenho do que reclamar da TAM. Entretanto, se há alguns anos era mais fácil conseguir emitir trechos internacionais com pontos (viajei para EUA, Europa, México nos últimos 3 anos sempre resgatando passagens com milhas, com bastante antecedência e na pontuação minima necessária), hoje o programa realmente virou um estorvo nesse sentido. Qualquer trecho para a Europa / EUA na classe econômica eles cobram 100 mil pontos?!?!? Isso afeta a seriedade e credibilidade do programa no meu modo de ver.
    Agora só nos resta esperar para ver como vai ficar…mas sinceramente não estou nada otimista.

  12. Carlos disse:

    Hoje liguei para a Central da TAM para consultar a disponibilidade de emitir uma passagem Brasil-Europa-Brasil pela TAP. Pela consulta ao site da ANA havia disponibilidade, mas queria me assegurar disso com a TAM. A questão é não tenho os pontos necessáriso no Fidelidade, apenas no meu cartão de crédito. A atendente disse que desde a semana passada eles não fazem a verificação de disponibilidade para quem não tem pontos suficientes. Essa mudança não foi anunciada, correto?

    Outra coisa: a consulta que eu fiz pelo site da ANA aponta a necessidade de 60 mil pontos para o trecho que quero fazer. No entanto, se eu fosse seguir a tabela da TAM, o valor seria 70mil (ida em maio e retorno em junho). Quer dizer que as companhias tem conceitos diferentes de alta e baixa temporada ou a quantidade de pontos necessária é a mesma em todas as companhias?

  13. Lilian disse:

    Sempre transferi meus pontos do cartão Itau para o tam fidelidade.posso passar meus pontos do Itau para o smiles ? Com o smiles que empresas aéreas posso trocar milhas? Tirando tam e smiles qual outra empresa podemos trocar pontos do cartão por milhas? Desculpe as perguntas muito básicas mas sou uma senhora e não entendo muito .
    Aguardo retorno,obrigada.
    Lilian

  14. Márcio disse:

    Sandro, seus 80 mil bônus do Santander valem 80 mil milhas no Smiles ou 80 mil pontos na TAM.

    Eu no seu lugar enviaria os bônus do seu banco para o Smiles. Neste programa é fácil conseguir disponibilidade na classe econômica pra Europa por 70 mil milhas (Air France ou KLM, desde que se marque com 6, 7 ou 8 meses de antecedência). Para os EUA são 50 mil milhas (mas tb precisa marcar com muuuita antecedência pra conseguir, ok).

    É extremamente difícil ver a TAM pedindo quantidade justa de pontos para a Europa. O comum é vermos a exigência de 60 ou 80 mil pontos POR TRECHO (ida e volta já vi até por 200 mil pontos – classe econômica – absurdo!!!)

    Por fim, entendo NÃO ser o momento ideal de vc “experimentar” a TAM, até porque ela está saindo da Star Alliance daqui a 3 meses (o que significa o fim da possibilidade de vc voar com Lufthansa ou qualquer outra companhia da aliança).

    Espero ter ajudado.

    Abçs

  15. Marcelo disse:

    Amigo, acabei de emitir 4 passagens para os EUA pelo Victoria para o ano que vem, e para minha surpresa, a taxa de embarque ficou em somente 82 euros cada. Tinha pensado em emitir para europa, mas assustei com a taxa. Alem disso, foram so 55000 na alta temporada e com stop over!

  16. Victorio o Fã da Victoria (da TAP) disse:

    Sandro,

    No que se refere à Star Alliance, talvez você já saiba, mas lembro que no Santander para a TAP em 2009 e 2011 houve a promoção milhas em dobro no segundo semestre. Partindo do princípio de que no Santander as milhas não perdem a validade, talvez fosse interessante pagar para ver se nesse ano ímpar a promoção volta. No ano passado, sei que a promoção aconteceu nos cartões da Caixa onde não há “Pague Contas”.
    Efetivamente em relação ao Victoria, o pessoal aqui anda reclamando sobre a tarifa de emissão. Minha última emissão nele foi em mar/12, logo necessito me atualizar nesse quesito para poder comentar.
    Por fim, uma última ressalva ainda sobre o Victoria: também vi gente aqui comentando que está estranhando a INdisponibilidade atual para voos com milhas para a Europa. Em janeiro fiz umas pesquisas para lá para julho e setembro e praticamente não encontrei nada, corroborando os comentários já feitos. Será um novo final dos tempos?

    Abraço,

    Victorio

  17. sandro disse:

    Ola Márcio,

    muito obrigado pela atenção e sugestões.

    Abraços

    Sandro

  18. sandro disse:

    Olá Victorio,

    muito obrigado pela atenção e sugestões.

    Abraços

    Sandro

  19. sandro disse:

    Com relação à Ibéria, ela está aparecendo no Programa Smiles e também é parceira na One World ( futuramente com a TAM ). Isso é possível?
    Alguém teria alguma informação mais concreta sobre a situação dessa compania junto aos programas de fidelidade?

    Abraços a todos.

    Sandro

  20. Denis disse:

    Márcio,

    Nunca foi uma boa ideia emitir passagens para a Europa em vôos da TAM. O melhor é emitir nos parceiros. Claro que a nova tabela de emissão em parceiros aumentará e muito a quantidade de pontos necessários para emitir uma passagem em executiva ou primeira.
    E a TAM não está saindo da Star Alliance em três meses. Ela vai sair no primeiro semestre de 2014, quando imediatamente se juntará à Oneworld.

    Abraço,
    Denis

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.