Infraero: WiFi Nos Aeroportos Também Ficou na Promessa

10 de julho de 2009 | Por | 26 Comentários More

A Infraero anunciou no ano passado que dia 12 de dezembro de 2008  seria inaugurado o serviço de WiFi gratuito nos principais aeroportos sob seu controle. O ano acabou e nada.

Em maio de 2009, anunciou de novo o início dos serviços em junho de 2009. Estamos em julho e nada..

Parece que a política do anunciar primeiro e com pompa o que vai fazer e executar quando der está se alastrando na máquina pública.

Em uma breve viagem a Sampa (Congonhas, Guarulhos e Confins) partindo de Belo Horizonte, deu para constatar que a Infraero continua a mesma. Nos balcões de informações da Infraero ninguém dava notícia sobre o WiFi e no de Confins, o funcionário desconhecia que a empresa na qual ele trabalha estaria anunciando o serviço ou pelo menos a sua implantação. Uma fofoca, o que deve ser tratado como, de um funcionário da sala Vip falava de alguma desavença entre a Infraero e a dona da sala que levou a  mesma a ficar sem acesso WiFi por dois meses. A estatal estaria impondo aos estabelecimentos qual provedor de acesso deveria ser contratado…

O aeroporto de Guarulhos estava lotado (um sábado a noite), com filas de check in de companhias diferentes se encontrando pelos corredores fazendo a tarefa de deslocar-se dentro do aeroporto algo muito difícil. Cias menores como a Webjet operavam um um número reduzido de balcões de check in. Enquanto isso, alguns poucos balcões ficavam fechados. Uma boa idéia seria implantar em Guarulhos o mesmo que ocorre em outros aeroportos, como Ezeiza em Buenos Aires, onde vários balcões são flexíveis e são ocupados pela cia que necessita de  fazer check in de seus passageiros naquele momento. Mas isso ainda é sonhar de mais…

Nessa confusão, tentei encontrar, sem sucesso, uma das ilhas de conforto prometidas pela Infraero nos aeroportos com pontos para carregar celulares e notebooks. Não encontrei na área do saguão. Já em Confins existem pontos desses no saguão. Já vi vários desses pontos nas áreas restritas aos passageiros em alguns aeroportos. Pelo menos é uma boa iniciativa e ajuda a recarregar a bateria daquele amigo que te acompanha nas longas horas de espera nos aeroportos.

Realmente não sei se a privatização dos aeroportos como única resposta ao problema é o caminho, já que não vi ainda nenhuma boa discussão de que tipo de aeroporto queremos para assim depois oferecer a admininistração e seus lucros a quem se propuser a seguir as metas determinadas por um plano diretor.

Precisamos definir com urgência primeiro aonde queremos ir, para depois sim, nos colocar em movimento e não ao contrário. Por exemplo, com todos os seus defeitos, a rodoviária do Tietê em São Paulo oferece serviços (restaurantes, hotel, maleiros, lojas, balcões de venda de passagens), acesso (integração com metrô e ônibus urbano) e dá apoio ao seu usuário de uma forma melhor que muito aeroporto pelo Brasil. Não adianta pagar 39 reais na passagem de avião e pagar mais de 30 no ônibus que leva ao aeroporo ou 4 reais em um refrigerante no aeroporto. Isso sem contar o incômodo das filas de check in e da chegada antecipada ao aeroporto…

Category: Aeroportos

Comentários (26)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. PauloBR disse:

    Privatizações são, em princípio, contra minha filosofia pessoal de vida e de sociedade. O passado recente do Brasil demonstra que minha opinião está correta. Basta ver o grande número de diversas atividades que foram privatizadas no Brasil e cujos serviços além de não terem melhorado, tiveram reajustes de preços muito superiores à inflação.

    Porém, no caso dos aeroportos, acredito firmemente que a privatização é a única solução. Manter os aeroportos sob o controle da Infraero não passa de um resquício da ditadura, onde o governo queria ter controle absoluto sobre tudo.

    Existem no mundo inúmeros exemplos de privatizações de aeroportos que foram bem sucedidas. Aqui na América do Sul, por exemplo, temos os excelentes aeroportos de Lima e de Santiago do Chile. O aeroporto de Lima, que foi recentemente eleito o melhor da América do Sul, é controlado por um consórcio de empresas: uma alemã, que controla vários aeroportos europeus (Frankfurt) por exemplo, uma norte-americana e um grupo peruano, da área da construção civil.

    Há dois anos atrás eu passei doze horas no aeroporto de Lima, numa tarde de Sábado, à espera do meu voo de volta para o Brasil. É claro que eu poderia ter saído do aeroporto e passear um pouco, mas optei por ficar por ali mesmo. Como o aeroporto é excelente, não foi nenhum stress esta espera, pelo contrário, foi agradável.

  2. Rodrigo,

    Trabalho em uma empresa de telecomunicações e ano passado trabalhamos em um projeto para expandir a cobertura WiFi nos aeroportos via Infraero. O foco era oferecer os principais provedores em uma infra-estrutura atualizada, com maior capacidade e capilaridade. O projeto foi cancelado justamente porque a Infraero decidiu fornecer ela mesma o serviço. O prazo-alvo era final do 1º Semestre de 2008.

    Grande abraço,
    Giovanni Giazzon.

  3. Ed disse:

    Em Salvador, o acolchoado das cadeiras de metal da sala de espera sumiu, e ja faz tempo….

  4. Aline Lima disse:

    É Rodrigo… já passei por muito aeroporto nesse mundo e é triste ver que Guarulhos não mudou praticamente nada desde a primeira vez que fui lá, em 91… A concessão de estradas e rodovias no Brasil parece ter dado certo até agora, por que não daria certo com os aeroportos? Só me pergunto como ficariam as taxas de embarque caso isso acontecesse…

  5. Duda disse:

    Se a concessão de estradas deu certo em outros lugares não sei, mas aqui no RS não deu… os pedágios são caros e as estradas não são tão bem mantidas. Porém, a Infraero do jeito qu está não pode ficar. Então, que privatizem. Meu único receio é a disparada das taxas.

  6. Renato Lima disse:

    A Sala Vip mencionada é a da GOL/Varig em Guarulhos? Passei por lá umas 7 vezes nos últimos meses e estavam sem internet. Depois perguntei e falaram que era imposição da Infraero. PRIVATIZAÇÃO JÁ! Veja como mercado resolve as coisas muito mais fácil e barato do que governo. Muito se falou de que SP precisava de outro aeroporto ou pelo menos volume para Campinas. E a Azul está fazendo isso, na prática, e sem gastar milhões em novo aeroporto ou subsídios. Muito possivelmente um trem bala RJ, SP, incluindo Campinas já dava desafogar bem o tráfego e dar total viabilidade para Viracopos.

  7. Ernesto disse:

    A situação de Guarulhos é uma vergonha. Filas longas na chegada, ausuencia de passarelas mecanicas na volta que é longa, falta de conforto na espera e uma taxa de embarque que é uma das mais altas do mundo.

  8. Fernando Gonçalves disse:

    Coisa de um país onde a internet ainda é vista como um luxo, um supérfluo, e não uma necessidade básica como energia elétrica.

  9. Fernando Gonçalves disse:

    Só completando: parece que algumas pessoas não se dão conta que estamos em 2009.

  10. Rodrigo disse:

    Rodrigo,

    Sou mais um dos muitos anônimos viajantes-compulsivos-leitores-assíduos do Blog. Como nunca comentei por aqui anteriormente, aproveito a oportunidade para agradecer e dar os Parabéns pelo blog, pois já utilizei várias dicas daqui para o planejamento de minhas viagens!

    Mas não escrevo para isso. Seguindo a série que tem sido publicada sobre os cartões de crédito, escrevo para dar uma dica legal, que talvez seja do conhecimento de alguns, mas que eu só descobri hoje.

    Possuo o cartão de crédito Real Platinum, do Banco Real. Além da taxa de conversão ser uma das melhores do mercado (US$ 1 = 1,5 ponto), o cartão oferece seguro viagem totalmente gratuito para viagens ao exterior, desde que a passagem tenha sido comprada com o cartão. Farei uma viagem de 45 dias entre Europa e China e consegui o seguro gratuito do cartão, que cobre todas as despesas exigidas para viagens à Europa. Caso esse seguro fosse feito separadamente, gastaria uma grana alta, que agora posso utilizar de melhor nas viagens … 🙂

    Grande abraço!

    Rodrigo

  11. JORGE POVALA disse:

    Bingo. O Senhor é um cidadão inteligente, muito inteligente. PARABÉNS!

  12. JORGE POVALA disse:

    OK. Veja como no link a seguir, informações úteis acerca das tarifas praticadas pela INFRAERO. Para se ter uma idéia, são caras, sim, principalmente as ref. ao embarque internacional. Sabem quanto fica para a Infraero? 50%. E os outros 50%? – São por Lei, receita da União. As demais, estão todas defasadas. Numa privatização, a primeira atitude do novo “explorador” dos aeroportos seria um aumento fantástico dessas tarifas. Quem pagaria a conta: Eu e Vc. que utiliza o transporte aéreo.

    http://www.infraero.gov.br/item_gera.php?gi=taraero&menuid=tar&PHPSESSID=mg3ofnfi0ndvku9j6hqjls5d72

  13. JORGE POVALA disse:

    Não ficou na promessa não. Os políticos que administravam a Empresa simplesmente divulgaram o serviço sem no entanto contratá-lo. Isso está sendo feito de acordo com a legalidade. Tenha paciência, mais um pouco. Não é promessa, é fato. Os atuais administradores são funcionários de carreira e tem compromisso com a Empresa e o interesse público. Aos poucos a imagem da Empresa será recuperado, acredite nisso.

  14. JORGE POVALA disse:

    Quanto ao exemplo de EZEIZA – Buenos Aires, já foi implantado. Ponto.

  15. Rodrigo Purisch disse:

    Jorge,
    Parece que você trabalha na Infraero, se quiser passar o post para a assessoria de imprensa da mesma e a se ela quiser emitir sua opinião oficial, publicaremos a mesma com o mesmo destaque.

  16. PêEsse disse:

    Bom, mesmo considerando as informações do Jorge Povala, ainda assim sou 100% a favor da privatização, torcendo para que ela venha logo. A Infraero não disse até hoje a que veio e seu tempo já passou. Fica fazendo propagandas vagas na TV dizendo que faz isso e aquilo mas o que se vê são filas, desconforto, servidores despreparados e serviços muito mal prestados. Iniciativa privada já. Sobre GRU, faço minhas as palavras do Ernesto. É apenas um dos exemplos do total fracasso da Infraero (que o grande Rodrigo muito propriamente chama de Infrazero). Outro exemplo são os aeroportos do Nordeste.

  17. Edson disse:

    Infraero tem que existir e ser estatal. Afinal, em quem a ANAC e a Aeronáutica vão colocar a culpa em caso de desastre?

    E se Guarulhos é uma tristeza, falar o que então dos outros Aeroportos? O pessoal que vai pras Zeuropa ou pros Isteites não tem idéia do que é um embarque no Nordeste no final de um feriadão.

  18. César disse:

    No feio, acanhado e desestruturado aeroporto de Natal o acolchoado das – muito desconfortáveis – cadeiras de metal também sumiu há tempos. Fora Infrazero. Privatização já!

  19. Sei não se vai ser uma boa o wifi gratuito nos aeroportos… Afinal, ele não vai ser “capado”??? O jeito é se pendurar em alguma sala vip e tentar roubar um pouco da internet wireless gratuita que algumas oferecem.
    A sala VIP do Diners Club (que utilizei várias vezes por ser portador do cartão) oferece wifi gratuito. Talvez ficando bem na entrada seja possível conectar.

  20. Rodrigo Purisch disse:

    Eduardo,

    Filar uma Wi-Fi é uma opção. Eu optei por um plano de dados no meu pacote do celular que quebra o maior galho no Brasil. Mas isso só vale para quem usa o serviço.
    Quanto ao serviço, ainda não sabemos direito nem quando, muito menos o que vai ser oferecido. Muito triste essa situação.

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.