Voando na Copa Airlines, Executiva e Econômica. O Que Esperar?

9 de junho de 2011 | Por | 99 Comentários More

A Copa Airlines é uma das cias estrangeiras que mais apostou no Brasil nos últimos anos. Hoje, ela voa para São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Manaus e em breve, agora em junho, inicia vôos para Brasília e Porto Alegre. Atualização: Agora também já voa para Recife.

Se não bastasse a boa opção de locais de partida, a Copa tem uma política agressiva de preços e voa para destinos muito procurados pelos brasileiros nos EUA, México e Caribe. Agora em junho adiciona Toronto no Canadá e Nassau nas Bahamas à sua malha.

Mas o que esperar ao voar Copa? Essa é uma pergunta comum e que gerou este post aqui, onde vários de nossos leitores deixaram suas opiniões.

Vou então descrever a minha experiência com a Copa:

Minha passagem foi Belo Horizonte/Cancun envolvendo um stopover longo (voluntário) na ida e uma conexão rápida na volta na Cidade do Panamá.

A Compra

Em busca de um destino interessante para descansar após a Semana Santa, eu encontrei uma tarifa de 530 USD (sem taxas inclusas) para Cancun partindo da minha cidade. Foi a melhor tarifa que encontrei partindo de Belo Horizonte para os destinos de lazer/praia que faziam parte da minha lista naquele momento.

A reserva foi facilmente feita no site da cia aérea, que literalmente permite que se garanta a reserva em um primeiro momento (sem custo extra) e que a compra seja realizada em um outro momento posterior (no caso 2 dias após). O processo foi simples e indolor.

O Check In

O grande problema do vôo que parte de Belo Horizonte é o horário de partida, bem no meio da madrugada (4:30h). Infelizmente o serviço de transporte em ônibus executivo para Confins não segue o horário de operação do aeroporto (vai entender…). Assim, ou se chega muito cedo ao aeroporto usando o último horário do ônibus ou você tem que usar um dos caríssimos táxis que ligam Belo Horizonte ao Aeroporto de Confins (90 reais é um valor muito alto para o padrão de Belo Horizonte). Se o horário atual de partida não é o ideal, ele permite uma série de conexões de curta duração no Panamá para destinos além dele.

Mas isso vai ficar no passado. No dia 16 de junho, os vôos da Copa partindo de Belo Horizonte passa a operar em horários um pouco mais amigáveis permitindo um melhor deslocamento de/para o aeroporto. Partirão de Confins às 01:47h da madrugada e pousarão na volta às 00:30h. Apesar das mudanças de horários, o vôo permanece com boas conexões na Cidade do Panamá, HUB da Copa.

Há um certo tempo, eu tenho feito a opção pelo check in online. Não me agrada mofar em uma fila de check in, se posso usar uma via alternativa para abreviar o processo. Ele foi feito tanto na ida como na volta sem problemas. Recomendo!

Os check in nos aeroportos foram rápidos (entrei na fila apenas para despachar as bagagens) e cordiais, sem problemas ou filas grandes tanto em Confins como em Cancun. Mesmo que tivesse que fazer todo o processo no aeroporto, não teria tido problemas. De qualquer forma, tenho por hábito chegar mais cedo no aeroporto.

Chamou, mais uma vez, minha atenção uma certa dificuldade dos passageiros brasileiros em se adaptar à franquia de bagagem da cia aérea. Muitos esperavam que seus excessos fossem perdoados, o que não ocorreu. Temos que acabar com essa mania, já que cada dia mais as cias pelo mundo tem apertado o controle de peso da bagagem, inclusive de mão. Se brigamos tanto para que as cias aéreas cumpram o contrato de transporte, devemos cumprir também a parte que nos cabe, já que aceitamos a franquia estabelecida naquele vôo ao comprar a bagagem. Querendo levar mais, teremos que arcar com os custos extras.

Os Vôos

Tive contato com um B737-700 no trecho Belo Horizonte/Cidade do Panamá (voei na Classe Executiva na ida e na Econômica na volta), com um E190 do Panamá para Cancun e com um B737-800 no trecho Cancun/Panamá. Apesar de comporem a mesma frota, cada aeronave tinha suas características individuais.

O B737-700 (como o das fotos acima), usado na ligação do Brasil para o Panamá, ou seja, no trecho mais longo da viagem, tinha um espaço para as pernas superior aos utilizados pela Gol em seus vôos. Possuía ainda sistema de entretenimento coletivo com telas de LCD espalhadas pelos consoles com programação fixa, além de canais de música no sistema de som. Os assentos possuíam ainda apoio de cabeça ajustável, um ítem que dou muito valor para o meu conforto.

Já o B737-800, usado no trecho mais curto, tinha espaço interno semelhante aos usados pela Gol, e não possuía sistema de entretenimento ou apoio de cabeça ajustável.

O EMB-190 segue o bom padrão da embraer e tem espaço na econômica semelhante ao usado na Azul (que é muito satisfatório por sinal!), porém sem sistema de entretenimento.

Assim, fica o primeiro alerta. Dependendo de qual será seu destino final, o seu vôo pode envolver aeronaves com configurações diferentes, principalmente de espaço na Classe Econômica, e a presença ou não de entretenimento de bordo.

Como o vôo Cancun/Cidade do Panamá era curto, não senti tanto o aperto do B737-800 usado nessa rota, mas preferiria que o espaço do B737-700 usado no meu primeiro trecho e o sistema de entretenimento me acompanhasse por toda a viagem.

A Conexão

Agora entendi como a Copa pode vender vôos com tempos de conexão tão restritos. Os vôos do Brasil costumam chegar em um portão e os de conexão saem normalmente dos portões vizinhos. Como o aeroporto possui dois satélites (áreas em forma de círculo na extremidade do terminal), consegue agrupar um grande número de portões de embarque em um pequeno espaço.

A mudança de aeronave é feita quase sem estresse.

O aeroporto não é dos mais modernos, mas é eficiente no que se propõe (faremos um post sobre o aeroporto). Possui um dutyfree com preços em média melhores que os do dutyfree dos aeroportos brasileiros.

Classe Executiva

A Copa realizou o embarque prioritário dos passageiros voando Executiva e portadores de cartões elite no OnePass tanto em Confins como em Cancun.

Os assentos da Executiva são de couro e são largos o suficiente para deixar até os maiores bem acomodados. Possuem também apoio de cabeça ajustável. Não contam com apoio para os pés (apenas apoio lombar) e não se destacam no quesito inclinação do encosto.

O serviço é bem atencioso. Foram servidos dois pratos em mesa montada em um vôo de média duração (6hs). O jantar estava bem gostoso. Já no café não fui muito feliz na minha escolha de prato quente, já que as torradas francesas estavam um pouco mais oleosas que o necessário. Mas quem estava ao meu lado gostou da outra opção.

Você recebe um kit de amenidades composto de meia antiderrapante, protetor labial, tapa-olhos, escova e creme dental, além de um tampão de ouvidos.

Classe Econômica

Como disse acima, o espaço no trecho Brasil/Panamá era suficiente para alguém de estatura média voar sem se sentir preso em uma lata de sardinha. A mesma situação acontecia no E-190. Já no meu trecho Cancun/Panamá o espaço era semelhante aos usados em vôos domésticos pela Gol, ou seja, suportáveis em trechos curtos e incômodos em trechos longos. Na rota Brasil/Panamá estavam disponíveis mantas e travesseiros na Econômica.

O serviço era bem básico, sem direitos a sorrisos ou a atos de cortesia gratuita. A atenção aos procedimentos de segurança como os de checagem de assentos, cintos de segurança e abertura das persianas das janelas não era das mais rígidas. Interessante notar que uma lanterna faz parte do uniforme de todos os comissários, coisa incomum por ai.

Posso estar errado ou mesmo rotulando erroneamente um país, mas senti que o serviço é um reflexo da própria cultura panamenha. Eles, na média, são mais diretos e menos afetuosos no trato pessoal que nós brasileiros, uma coisa comum na América Latina. Outra possibilidade é que o treinamento deles seja espelhado no treinamento dado pelas cias americanas, suas maiores concorrentes…

As refeições: Os pratos quentes e/ou sanduíches servidos na classe econômica eram satisfatórios e dentro dos limites impostos pelo transporte aéreo. Não se destacam, mas também não comprometem em nada a viagem. Em vôos diurnos, acredito que poderiam oferecer um pouco mais de líquidos durante o vôo.

Nos trechos ligando a Cidade do Panamá a Cancun foi servido um sanduíche quente. No trecho Cidade do Panamá/Belo Horizonte foi servido um prato quente e mais posteriormente um sanduíche quente.

Apesar de serem vôos curtos ou de média duração, os serviços foram realizados em tempo satisfatório permitindo inclusive uma soneca entre eles.

Malas

Eu não tive problema algum com minhas malas, mesmo tendo feito uma longa conexão na Cidade do Panamá aonde permaneceram já despachadas por mais de 8 horas.

No post sobre a Copa, este quesito tem sido um dos mais criticados pelos leitores. O importante no caso das malas é sempre seguir algumas regras básicas para evitar problemas (isso vale para vários aeroportos pelo mundo também inclusive brasileiros, venezuelanos e argentinos, por exemplo): não despachar objetos de valor dentro das malas, tentar evitar colocar muitos itens do mesmo objeto ou os dois pés dos calçados esportivos na mesma mala, usar lacres, de preferência coloridos (ou cadeados aprovados pelo TSA ao voar para os EUA), ancorados ou ainda o sistema de empacotamento em filme de sua mala.

Nada disso é garantia de que você não será vítima do olhar alheio, mas dificulta. Outro fato é sempre verificar a mala no momento do recebimento da mesma por mais cansado que se esteja. Achou a mala mais leve ou danificada, procure o representante da cia aérea ainda na sala de desembarque e solicite o formulário de reclamação e a pesagem da mesma se for o caso (eles têm os pesos delas anotados no sistema).

Minha avaliação Final

Fiquei satisfeito com a minha compra. Muito porque comprei a passagem já tendo algum tipo de informação do que estava comprando. Paguei um preço muito inferior ao da concorrência, recebi um serviço honesto e principalmente, decolei e pousei já no aeroporto que serve a minha cidade.

Para quem está interessado em adquirir uma passagem para voar na Executiva na Copa é importante entender que o preço bastante inferior cobrado por ela quando comparado com o das cias que operam aeronaves maiores em parte justifica-se por assentos menos modernos e de inclinação reduzida. Apesar disso, ela é uma opção real e válida para quem quer um serviço de bordo diferenciado e mais espaço. Melhor pensar nela como uma Classe Econômica Superior. Na minha opinião, superior inclusive à Classe Confort oferecida pela Gol ou a Econômica Premium oferecida pela Lan em vôos em A320 ou A319.

Se eu prefiro voar de B767 com sistema AVOD, como os que a Lan usa em algumas rotas via Santiago? Sim, prefiro. Mas não consigo ver muita diferença de voar na Copa ou em cias maiores operando algumas aeronaves mais velhas e sem sistema de entretenimento individual. Além disso, mas não consegui nada com preço nem próximo do que a Copa estava cobrando naquele momento e muito menos sem ter que fazer conexão no saturado aeroporto de Guarulhos.

Agora já podendo comparar o serviço que tive na Gol para Punta Cana/São Paulo e Brasília/Aruba com o fornecido pela Copa, prefiro o da Copa principalmente devido ao espaço no trecho mais longo no B737-700 e no E190, além das refeições servidas. Isso apesar do atendimento dos comissários da Gol ser muito mais afetuoso do que os dos comissários da Copa.

Voaria de novo com ela? Sim, voaria desde que mantida uma boa relação custo benefício dentro das minhas necessidades momentâneas.

A minha opinião parece ser compartilhada por muitos leitores que já deram sua opinião no post sobre a Copa. Assim, acredito que conhecer o que você está comprando é de suma importância para não se frustrar com a compra.

Obrigado a Copa Belo Horizonte pela possibilidade de fazer uma avaliação da Executiva via upgrade no trecho Belo Horizonte/Cidade do Panamá.

Tags: ,

Category: Trip Report

Comentários (99)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Denis disse:

    Rodrigo,
    ao que eu saiba, companhias aéreas estrangeiras só podem operar trechos entre seu país de origem e o Brasil. Nem a TAP, nem a Copa e nem a Taca poderiam criar um hub no Brasil, a não ser que seja para redistribuir para outros países (o que até poderia fazer sentido para alguns aeroportos e destinos – como a Gol faz com POA para o Cone Sul). Esta legislação é muito parecida em todo o mundo (exceto na Europa, que funciona como um único país neste aspecto), e como a Taca e a Copa são companhias de países muito pequenos, para crescer elas precisam atender outros países. A TAP poderia avançar pela Europa, mas essa é uma briga de (muitos) cachorros grandes. A estratégia de crescer fortemente no Brasil e levar brasileiros em vôos diretos para Lisboa e distribuir através deste hub foi a única maneira que a TAP encontrou para se diferenciar.
    Já que eu falei de POA e Gol, eu aproveito para perguntar: é verdade que vai sair um vôo direto POA-SCL da Gol? Já ouvi vários boatos, mas não achei esta notícia em nenhum meio de comunicação que eu realmente confie.
    Abraço,
    Denis

  2. Rodrigo Purisch disse:

    Denis,

    Esse vôo parece que está confirmado sim. O interessante é que a Gol jé teve muito mais rotas para Santiago e depois cancelou a maioria. Vai entender…

    Está no site da ANAC http://www2.anac.gov.br/voosautorizados/ Clique em a vigorar. Na planilha procure VRG linhas aereas e depois Salgado Filho.

    As cias nacionais poderiam abraçar determinados aeroportos e formar Hubs regionais. Isso ocorre nos EUA. Cada cia aérea escolhe 2 aeroportos para fazer seu HUB.

    Uma cidade no Norte ou Nordeste poderia ser Hub do Norte e Nordeste com direção ao Caribe e EUA.

    Belo Horizonte, como exemplo, poderia ser uma opção para Espirito Santo, Centro-Oeste e parte do Sul para o exterior…

    É melhor para o passageiro do que ir para Guarulhos saturado. O grande problema é que os nossos aeroportos são precários, e como no caso de Belo Horizonte na atualidade não conseguiria absorver a demanda internacional…

    Assim você compete com estrangeiras que voam também com conexão.

    Isso serve para cias como Gol, Azul, Avianca que operam com aviões menores.

    A Tap junto com a Latam, por exemplo, poderia sim avançar na Europa ou pelo menos fortalecer ainda mais sua posição já que teria alimentação regional de vôos garantida. Difícil é absorver uma cia aérea que tem cultura estatal…

  3. Denis disse:

    Rodrigo,
    Bastante interessante a idéia de hubs regionais, só que precisava avisar a infraero com uns 30 anos de antecedência…
    Muito obrigado pelo link do site da anac.
    Grande abraço,
    Denis

  4. Leonardo disse:

    Oi Rodrigo, sua entrada na Star Alliance já está confirmada para abril de 2012. Fiquei sabendo hoje através de seu 0800, que aliás, prestou-me excelente atendimento.

    Abraço.

  5. gilberto disse:

    O LAX e’ em formato de U assim pegando o onibus que e’ gratuito vc vai percorre-lo no sentido contrario, assim, Tom Bradely, terminais 5, 6 e 7 ai volta para o 1 onde a Southwest fica. Simples e tranquilo, os onibus andam o tempo inteiro, vc so tem que prestar atencao para ver o onibus que faz o trajeto interno dentro do aeroporto (tem outros que vao para os estacionamentos remotos e a estacao de onibus que serve o aeroporto). Boa viagem.

  6. Igor disse:

    Estou tentando comprar uma passagem da copa, que achei encontrei no ITA, onde um dos voos eh operado pela continental. Pelo site da copa, nao consigo selecionar o aeroporto de Newark. Liguei para o call center da copa e o valor que me foi passado era bem maior que o do ITA. No decolar o valor eh parecido mas as taxas extras tornam maiores. Ja no expedia, encontrei o mesmo valor , porem pagamento em dolar e a vista. Alguem tem alguma sugestao de onde posso comprar pelo valor do ITA, ou alguma agencia no RJ, em reais e preferencialmente parcelando? Como se trata de multiplos destinos, nao consigo pesquisar e todos os sites.

  7. Bernard Jean Braun disse:

    Igor, faça como eu!
    Eu fiquei vários meses cotando no Decolar, e confesso que fiquei meio com medo… Sei lá, se der problema voce vai recorrer a quem???
    Cote em uma agência.. Pode ter certeza que você conseguirá preços bons.. Eu moro em Goiania, e emiti os meus 2 bilhetes pela Active Tour, que fica em Floripa. O nome da moça lá que me vendeu segue abaixo:

    Luciana Vieira Atherino
    ACTIVE TOUR
    Diretora
    e-mail: luciana@activetour.com.br
    Msn: vieiraturismo@hotmail.com
    Skype: lucianaactivetour
    Fone/Fax: 48 3223 3456

    Nao tenho intenção nenhuma de fazer propaganda, mas ela me prestou um ótimo serviço, me explicou diversas coisas q até então eu não sabia, e o preço que paguei? BSB x NY, ida e volta, com 12 dias de estadia, R$1314,00 por passagem! Em 5 x sem juros..

    Valeu!

  8. Láisa disse:

    Aproveitando a pergunta do Marcelo e a resposta do Leonardo, questiono qual seria a quantidade de milhas necessárias para a emissão de cada trecho com destino à América do Norte, uma vez que entrando na minha conta OnePass (milhas adquiridas em vôo Copa) só consigo visualizar a quantidade de milhas adquiridas em cada trecho, mas não as necessárias para emissão de cada trecho para os EUA, por exemplo. Seriam 20.000 milhas o trecho como a TAM (em baixa temporada?
    Obrigada!

  9. Mas tem como ver Láisa, eu não possuo nenhum ponto e consigo tranquilamente. Via de regra são 55.000 pontos, a parte ruim é que se você quiser apenas uma perna será o mesmo valor.

    Abraço!

  10. Silvio Junqueira disse:

    Grande Rodrigo,

    Já nos falamos através do site.
    Sou seu conterrâneo de Belo Hte. e gostaria de algumas informações a respeito da Copa.
    Na sexta-feira estou indo com a minha esposa para Miami e estamos preocupados com as malas para despachar e aquelas para levar a bordo.
    Você saberia informar-me se eles são rigorosos quanto à bagagem de mão?
    Abraços,

    Sílvio

  11. Rodrigo Purisch disse:

    Silvio,

    Não sei te informar isso, pois sempre tempo viajar dentro dos limites. Mas se sua mala estiver muito fora do padrão há o risco sim. Fique atento que você viajará no período de embargo de excesso de bagagem:

    http://www.copaair.com/sites/CC/PT/Informacion-de-viaje/Pages/Condiciones-Generales-de-Equipaje.aspx

  12. Romulo Guerra disse:

    Já voei TAP e nunca vi este tipo de leilão, quem o faz aqui no Br é a gol.
    Na minha modesta opinião com ressalva(s) as cias 5 estrelas a TAM não perde para nenhuma outra, pode comparar( TAP, AA, CONTINETAL, AIR FRANCE, ELAL, AW… ETC) NENHUMA CHEGA PERTO DA TAM, EM NENHUMA CLASSE.

  13. Claudia disse:

    Muito útil para mim este tópico, estou com bilhete COPA comprado em executiva mas diante das ponderações vou analisar o regime tarifário e, convindo, mudar para a econômica, não parece estar valendo à pena (viagem longa, CWB – LAX).
    O outro inconveniente (afora os horários estranhos) é a COPA não vender passagem integrada para os aeroportos em que ela não opera, tive que comprar pela TAM separadamente CWB – POA, o que é preocupante em caso de atraso.
    Positiva a possibilidade de enviar as milhas pra Continental.
    Se alguém tiver alguma informação sobre a troca de executiva para econömica pode dar um toque 🙂

  14. Gustavo disse:

    Gostei muito da Copa. Fiz um voo longo – Rio de Janeiro a Toronto. Entre ter fazer conexao nos Estados Unidos e voar com aquelas cias terriveis, fico feliz que agora tenho outra opcao.

  15. Biazita disse:

    Fiz São Paulo-Toronto pela Copa no fim de julho: como a rota era nova eles estavam com os preços lá embaixo e resolvi experimentar.

    Check-in em São Paulo tranquilo, mesmo eu tendo chegado 1 hora e meia antes do embarque: guichês vazios e sem complicação.

    Na ida o tempo de conexão no Panamá era de 50 min: o desembarque foi no portão 17, meu embarque para Toronto era no portão 18. Deu tempo de esticar as pernas e ir ao banheiro. Excelente!

    Na volta fiquei 7 horas esperando a conexão, o q foi resolvido com um bom livro e uma sonequinha.

    Achei o serviço de bordo satisfatório, mas sem regalias. O entretenimento era bem simnples, com televisores coletivos. Como sabia dessa possibilidade levei alguns filmes no meu iPod e tudo certo.

    Ponto negativo: ao retornar a SP, minha mala não veio. No mesmo instante encontrei um funcionário da Copa que me deu todas as informações rapidamente: a mala não havia embarcado devido ao excesso de peso na aeronave; ela chegaria num vôo no mesmo dia pela madrugada.

    No dia seguinte a tarde entregaram a mala em casa, em perfeito estado. 3 dias depois fui contactada por uma funcionária da Copa perguntando se a mala havia sido entregue.

    Voaria novamente pela Copa: sim, mesmo com o problema da mala.

  16. Erica Sierra disse:

    Gostaria muito de uma opinião sincera.
    Estarei viajando para Punta Cana no começo do ano que vem, minhas opções são: Voo direto para Punta Cana (GOL) e Voo com conexão em Panama (COPA).
    Qual será que ofereceria melhor qualidade? Estou vendo apenas comentários desagráveis de ambas.
    Aguardo resposta com certa urgência,
    Érica Sierra.

  17. CLAUDIA disse:

    VOEI PELA COPA NA CLASSE EXECUTIVA QUE, ALIÁS, SÓ TEM DE EXECUTIVA A LARGURA DO ASSENTO, POIS A CADEIRA PRATICAMENTE RECLINA COMO UMA DE CLASSE ECONÔMICA. NÃO VALE A PENA PAGAR MAIS CARO SOMENTE PELA COMIDA

  18. Paula Lima disse:

    A conexão no Panamá vale a pena pelo aeroporto, que mais parece um shopping … lojas de variadas marcas, como M.A.C, entre outras de cosméticos, Croks, Tommy, lojas de eletrônicos, com preços muuuito em conta .. Voei pela Copa e não tive problemas.

  19. eduardo disse:

    viajo bastante en copa y realmente es una cia muy seria mas…
    1-los espacios entre los asientos son minimos, hay que esperar que termine uno de almorzar para comenzar el otro.
    2-antiguamente el servicio a bordo era mas mujeres y menos hombres, hoy la mayoria es solamente hombre,, nada encontra ni preconcepto, mas para mi es mas agradable,, ser atendido por lindas mujeres como antes,,
    3-ultimamente es una trajedia para colocarte las millas del programa one pass,,viaje el 20-10-2011 hoy es 16-11-2011 y hasta ahora no me colocaron las millas que me pertenecen,, ya made un sedex para ellos y nada..
    el resto no puedo criticar, es muy bueno en casi tudo,,ahora tienen una aeronave nueva sky blue que es muy bonita pero continua siendo incomoda en la clase turistica o como decimos en sao paulo ,,,,en la cozina,,,

  20. Gustavo disse:

    Eu viajo apenas de classe executiva ou primeira.
    Apesar do preço da Copa (Classe Executiva) ser relativamente inferior ao praticado pelas outras companias, o conforto também é.
    As atendentes são bem simpáticas, mas as poltronas, as opções de alimentação e entretenimento são bem inferiores das oferecidas pelas outras companias na classe executiva.
    Espero ter contribuido.
    Grande abraço,
    Gustavo

Deixe um comentário

Os comentários publicados aqui são de exclusiva e integral responsabilidade de seus autores. Comentários que julgarmos conter termos chulos, que não respeitem a opinião dos demais, que tratem de problemas comerciais individuais com terceiros, que promovam o comércio de milhas, que tragam termos preconceituosos, que sejam identificados como textos publicitários ou que visem apenas denegrir a imagem de terceiros serão moderados e/ou excluídos. Comentários sem identificação clara de seu autor (nome e/ou email válido) também poderão ser excluídos.